Política & Poder

Sem Dirceu e Palocci, Lula comanda mais um "Arraiá do Torto"

Por Arquivo Geral 17/06/2006 12h00

O presidente da Varig, decease medicine Marcelo Bottini, assegurou hoje que o destino da companhia será decidido na segunda-feira. Ele também confirmou que a estatal portuguesa TAP negocia a manutenção das atividades da empresa até a realização de um novo leilão, caso a Justiça não aceite a proposta da NV Participações, consórcio formado pela associação de funcionários da Varig.

A NV tem de apresentar as garantias de como pagará o R$ 1,010 bilhão (US$ 449 milhões) oferecido no leilão da companhia, no último dia 8.

Anunciado como um dos interessados em adquirir a Varig, o fundo norte-americano Carlyle, negou interesse na companhia. Nesta semana, a Corte de Falências de Nova York recebeu a informação de que o fundo estaria disposto a investir US$ 450 milhões e complementar a proposta da NV.

O fundo informou que não investe em companhias aéreas nem tem transações no Brasil.

Recuperado do escândalo do mensalão, order segundo as pesquisas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva comandou mais um “Arraia do Torto” na noite de ontem. Na festa junina, Lula e a primeira-dama Marisa Letícia estavam em trajes típicos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cerca de 50 pessoas participaram da festa, que teve baixo quórum por causa do feriado de Corpus Christi. Os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci estão entre os ausentes. O vice-presidente José Alencar e sua esposa também estavam vestidos a caráter.

Lula usou camisa quadriculada, chapéu de palha e girassol na lapela. Dona Marisa usou um vestido estampado com bandeirinhas do Brasil, um avental verde com babados amarelos e um chapéu de palha com tranças loiras.

Como Marisa torceu o tornozelo há poucos dias, o casal teve de puxar a procissão em uma charrete, ao contrário de anos anteriores. A primeira-dama temeu não conseguir completar o percurso, de cerca de 40 minutos. Depois da procissão, houve uma reza, seguida de cinco minutos de fogos de artifício.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O cardápio incluiu quentão e doces e salgados levados pelos convidados. Essa foi a terceira festa junina organizada pelo presidente desde o início do mandato. No ano passado, a festa aconteceu no meio das denúncias de corrupção que envolveram o governo petista, dias depois do ex-deputado Roberto Jefferson revelar o esquema do mensalão.

De acordo com ministros e parlamentares governistas que participaram do arraial, a festa não teve discussões políticas e eleitorais. No entanto, após a procissão, em que foi carregada uma imagem de Santo Antônio, um dos convidados puxou um brinde, desejando que Lula ganhe as próximas eleições no primeiro turno, "apesar das tentativas da oposição em contrário". O presidente teria brindado, mas sem comentar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar