Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Sâmia pede que Câmara inclua licença-maternidade nos painéis de votações

Bomfim diz que tem sido cobrada como sendo uma deputada faltosa, já que os painéis sinalizam sua ausência ao invés da licença-maternidade

Mônica Bergamo 
FolhaPress

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) enviou à Mesa Diretora da Câmara um requerimento para que a Casa passe a sinalizar nos painéis de votações no plenário e nas comissões quando uma parlamentar estiver de licença-maternidade.

Afastada desde o dia 24 junho após dar à luz o seu primeiro filho, Bomfim diz que tem sido cobrada e questionada como sendo uma deputada faltosa ou que não se posiciona em relação a votações importantes, já que os painéis sinalizam sua ausência ou abstenção ao invés da licença-maternidade. “Não há nenhum registro oficial para a população que acompanha de perto as votações da Câmara de que, na realidade, encontro-me exercendo meu direito à licença-maternidade”, afirma no ofício.

Ela diz que as deputadas Áurea Carolina (PSOL-MG) e Talíria Petrone (PSOL-RJ), suas correligionárias, passaram por situação semelhante quando exerceram a licença-maternidade e chegaram a figurar em rankings como “as deputadas mais faltosas em 2020”.

“A política já é um terreno árido para nós mulheres e, em especial, para aquelas que são mães. Não deveria ser papel individual de cada uma destas parlamentares ter que elucidar a desinformação prestada pelo painel da Câmara, mas sim papel da Mesa Diretora prestar informações precisas sobre o exercício do direito à licença-maternidade das mulheres deputadas”, afirma Sâmia Bomfim no requerimento. A deputada do PSOL pede que a nova medida passe a valer em até dez dias.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar