Menu
Política & Poder

Ronaldo Caiado faz elogio a candidato a prefeito em Goiânia

A legislação eleitoral proíbe propaganda antecipada com pedido de voto antes de a campanha começar oficialmente

Redação Jornal de Brasília

03/06/2024 11h25

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), publicou na manhã desta segunda-feira, 3, uma inserção partidária em que manifesta apoio à pré-candidatura a prefeito de Sandro Mabel, ex-deputado federal e atual presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg). “Chama que ele resolve, Goiânia!”, escreveu o perfil do governador no X (antigo Twitter).

A legislação eleitoral proíbe propaganda antecipada com pedido de voto antes de a campanha começar oficialmente. No caso de Caiado, ele evitou fazer isso diretamente. Não fala em votar no aliado. A legislação permite divulgação de elogios e a sugestão dos efeitos positivos de uma eventual vitória do postulante ao cargo.

Cenário eleitoral em Goiânia é incerto

A quatro meses das eleições municipais, a escolha do próximo prefeito da capital goiana ainda é incerta. A pré-candidatura mais consolidada é a da deputada federal Adriana Accorsi, do PT. À direita, os principais cabos eleitorais estarão em palanques distintos: enquanto Caiado apoiará Mabel, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) avaliza o nome do deputado federal Gustavo Gayer (PL), representante do bolsonarismo “raiz” na eleição. Enquanto isso, o atual prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), tenta deslanchar sua pré-candidatura.

Adriana Accorsi é pré-candidata pelo PT, que não obteve resultados favoráveis na capital goiana nas eleições de 2022. No segundo turno, por exemplo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) obteve apenas 36% dos votos válidos na cidade. Mesmo assim, o nome de Accorsi também está associado à atuação como delegada e chefe da Polícia Civil, o que amplia o eleitorado potencial da petista.

O prefeito Cruz, por sua vez, foi eleito como vice em 2020. Ele assumiu o cargo após o falecimento de Maguito Vilela, o titular, em janeiro de 2021. Cruz pretende disputar a reeleição mas, até o momento, não ganhou tração nas pesquisas de intenção de voto.

Estadão Conteúdo

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado