Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Moro sequer foi consultado sobre exoneração de diretor da PF

Documento da exoneração tinha a assinatura do ministro, que não foi consultado. Moro deve fazer pronunciamento nesta sexta (24)

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, não foi sequer consultado sobre a exoneração do agora ex-diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo. A decisão, tomada pelo presidente Jair Bolsonaro, na quinta-feira (23), levou Moro a pedir demissão do cargo.

A informação é do colunista do jornal Folha de S.Paulo Leandro Colon. No Twitter, Colon afirma que a exoneração tinha a assinatura de Moro. “Segundo a Folha apurou, o ministro não assinou a medida formalmente, nem foi avisado oficialmente pelo Planalto de sua publicação”, informa o jornalista.

“Moro nem Bolsonaro negaram publicamente o pedido de demissão. A saída de Valeixo foi sacramentada em meio a negociações para permanência de Moro. Aliados avaliam que fica difícil para o ministro ficar no governo diante do ato no D.O”, afirma.

De acordo com o jornalista Brunno Melo, da Rádio CBN, Moro fará um pronunciamento às 11h, na sede do Ministério da Justiça. O tema do evento não foi revelado.






Você pode gostar