Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Membro de jantar onde teria ocorrido pedido de propina depõe hoje à CPI

Senadores investigam se de fato houve tentativa de lucro indevido em negociações de vacinas contra a covid-19. Blanco foi citado em vários depoimentos

Por Willian Matos 04/08/2021 7h48
Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

A CPI da Pandemia ouve hoje o coronel Marcelo Blanco, ex-diretor substituto do Departamento de Logística do Ministério da Saúde. A oitiva está marcada para às 9h.

Blanco já foi citado várias vezes por depoentes na CPI. O ex-diretor foi quem apresentou Luiz Paulo Dominguetti a Roberto Dias. Dominguetti é representante da empresa Davati, que pretendia oferecer 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca ao governo. Dias é ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde. Dominguetti acusa Dias de pedir propina de US$ 1 por dose para assinar o contrato de compra.

O coronel Blanco apresentou Dominguetti a Dias em um jantar no restaurante Vasto, no Brasília Shopping, Durante depoimento à CPI, Dias tentou dizer que o encontro foi casual. No entanto, senadores mostraram provas de que a versão era falsa, e o ex-diretor acabou assumindo que Blanco sabia que ele estaria no estabelecimento.

Também em depoimento à CPI em 1º de julho, Dominguetti afirmou que recebeu o tal pedido de propina de US$ 1 por dose. A CPI investiga o caso. O pedido de depoimento de Blanco foi do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que espera esclarecer a questão.






Você pode gostar