Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Humberto Costa pede a senadores que reconheçam erros e evitem fogueira das vaidades na CPI

“Não podemos nos transformar em uma fogueira de vaidades nesse final de um trabalho tão bonito, importante, que vai ficar para a história desse país”

Por FolhaPress 18/10/2021 3h04
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa. Em destaque, senador Humberto Costa (PT-PE). Foto: Beto Barata/Agência Senado

O senador Humberto Costa (PT-PE) fez uma fala emocionada durante audiência da CPI da Covid, pedindo união do grupo majoritário para que o trabalho final da comissão não se perca em uma “fogueira das vaidades”. Sem citar o relator Renan Calheiros (MDB-AL), o petista pediu que se reconheça erros e se peça desculpas por eles.

“Essa CPI, esse instrumento de investigação que atuou até agora, os senadores que estão aqui, não tem o direito de por qualquer razão que seja deixar de dar ao Brasil uma resposta, clara, unificada. Não podemos nos transformar em uma fogueira de vaidades nesse final de um trabalho tão bonito, importante, que vai ficar para a história desse país”, afirmou o senador.

“Nada possa justificar que não busquemos o tempo inteiro, construir algo que seja justo, que seja contundente, que seja fruto de um trabalho coletivo. Se cada um de nós tivermos essa dimensão, colocar o sentimento da pop brasileira acima de qualquer coisa, não será qualquer coisa menor que vai impedir de essa resposta acontecer”, completou.

Costa não mencionou as divergências por causa do relatório final da comissão e do vazamento de trechos do documento, que criou uma grande crise no grupo majoritário. Disse que “todos sabem” do que ele falava e pediu que alguns membros tenham a humildade de pedir desculpas, se necessário.

“Todos sabem do que estou falando aqui, todos já cometeram erros, todos cometeram acertos. Quem errou tem que reconhecer os erros, tem que se desculpar se for necessário pelo erro. E quem considera que houve erro tem que ter a grandeza também de esquecer os problemas e construir os caminhos daqui para frente”, afirmou.








Você pode gostar