Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Governo Lula demonstra preocupação com nova ofensiva em Gaza e reitera pedido por cessar-fogo

Desde o início do conflito, em outubro de 2023, o governo brasileiro conseguiu apoiar a retirada de 147 pessoas de Gaza, entre brasileiros

menina palestina reage aos escombros de uma casa em Deir el-Balah, no centro da Faixa de Gaza, após um ataque israelense em 10 de janeiro de 2024, em meio a batalhas contínuas entre Israel e o grupo militante palestino Hamas. (Foto: AFP)

O governo do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, publicou nesta terça-feira uma nota em que demonstra preocupação do Brasil com o mais recente anúncio feito por autoridades israelenses de uma nova operação militar terrestre na Faixa de Gaza, na região de Rafah, fronteira com o Egito. Na publicação, o governo brasileiro reitera sua defesa pelo cessar-fogo e pela solução de dois Estados.

“O governo brasileiro recebe, com grande preocupação, o recente anúncio, por parte de autoridades israelenses, de preparação de nova operação militar terrestre em Gaza, desta vez no Sul, na região de Rafah, na fronteira com o Egito”, diz a nota publicada pelo Ministério das Relações Exteriores. “Tal operação, se levada a cabo, terá como graves consequências, além de novas vítimas civis, um novo movimento de deslocamento forçado de centenas de milhares de palestinos, como vem ocorrendo desde o início do conflito.”

Conforme mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), 19 cidadãos brasileiros e familiares ainda aguardam para sair da Faixa da Gaza, fugindo da guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas.

Os brasileiros na espera por repatriação concentram-se na região sul, próximo à passagem de Rafah, onde Israel agora realiza operações militares e promove bombardeios, elevando os riscos para civis.

Desde o início do conflito, em outubro de 2023, o governo brasileiro conseguiu apoiar a retirada de 147 pessoas de Gaza, entre brasileiros, binacionais e seus familiares. Quando considerados os repatriados de territórios palestinos e de Israel, o total é de 1.560 pessoas, segundo dados do governo federal.

“O governo brasileiro reitera sua conclamação em favor da cessação das hostilidades e da libertação dos reféns em poder do Hamas como passos para a superação da crise humanitária em Gaza. E reafirma seu compromisso com uma solução de dois Estados, com um Estado da Palestina viável, convivendo lado a lado com Israel, em paz e segurança, dentro de fronteiras mutuamente acordadas e internacionalmente reconhecidas, que incluem a Cisjordânia, Gaza e Jerusalém Oriental como sua capital”, acrescenta a nota.

Viagem à África

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lula viaja para o continente africano nesta terça-feira, onde visitará o Egito e a Etiópia.

Ele terá compromissos no Egito na quarta-feira, 14, e na quinta, 15.

Depois, o presidente da República viajará para Adis Abeba, capital da Etiópia, onde participará como convidado da 37ª Cúpula de Chefes de Estado e Governo da União Africana.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar