Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Ex-assessora que confirmou ‘rachadinha’ no gabinete de Flávio se reuniu com Wassef antes de depor

Wassef teria pedido à ex-funcionária para não atender o pedido do Ministério Público e não depor. Mesmo assim, ela depôs e revelou detalhes do esquema

A ex-assessora do então deputado estadual Flávio Bolsonaro que afirmou que havia esquema de ‘rachadinha’ no gabinete na Assembleia Legislativa (Alerj) se reuniu com o ex-advogado de Flávio, Frederick Wassef, antes de depor ao Ministério Público (MPRJ). Na terça (3), o MP denunciou o agora senador pelas irregularidades enquanto era parlamentar no Rio.

Na reunião com Wassef, a ex-assessora Luiza Sousa Paes foi orientada a não depor. Luiza ignorou e foi ao encontro dos promotores. A informação é do jornal O Globo.

O jornal revelou que a ex-assessora confirmou ao MP que devolvia o salário. Dos R$ 5 mil que recebia, ela ficava com R$ 700, em média. Férias, décimo terceiro e restituição do Imposto de Renda também eram devolvidos. Quem organizava o esquema era Fabrício Queiroz, preso em julho deste ano, encontrado no escritório de Wassef, em Atibaia-SP.

A ex-assessora mostrou extratos bancários aos promotores. Os comprovantes mostram que, entre 2011 e 2017, ela devolveu cerca de R$ 160 mil ao gabinete. A funcionária disse ainda que outras pessoas receberam cargos mas também não trabalhavam. Entre elas, estariam duas filhas mais velhas de Queiroz, o chefe do esquema de ‘rachadinha’.








Você pode gostar