Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Eleições: atuais prefeitos com força no domingo

Quadro das pesquisas demonstra chance de reeleição das atuais administrações em nove capitais

Por Rudolfo Lago 13/11/2020 5h28

A hora é dos atuais prefeitos

Em dez capitais, nomes que estão hoje na administração do município podem se reeleger

Logo no início da corrida eleitoral deste ano, quando os candidatos a prefeito mal começavam a se aquecer para a disputa diante das incertezas que traziam ao pleito a pandemia da covid-19, o diretor-presidente do Instituto Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, fez uma avaliação, que ficou registrada no podcast Imagem&Credibilidade/Jornal de Brasília, que vai ao ar no site do JBr todos os finais de semana. Murilo Hidalgo avaliou que o combate à pandemia pelos prefeitos, se fosse considerado correto pelos eleitores, poderia levar a um número grande de reeleições este ano.

O quadro mostrado pelas pesquisas mais recentes em cada uma das capitais do país parece confirmar esse vaticínio de Murilo Hidalgo. Em nove capitais, neste momento, a dois dias das eleições, nove atuais prefeitos lideram a corrida para se reelegerem.

Estão na frente neste momento os atuais prefeitos de Curitiba, Florianópolis, São Paulo, Belo Horizonte, Aracaju, Natal, Palmas, Porto Velho e Cuiabá. E em Salvador, quem lidera é o vice-prefeito Bruno Reis (DEM), somente porque o atual prefeito, ACM Neto, não participa da disputa. Contando-se Salvador, a atual administração do município lidera as pesquisas em dez capitais.

Outro aspecto importante que tal quadro reforça é que a opção na chamada nova política, que marcou a última eleição nacional em 2018, não se verifica agora. A opção pelos atuais prefeitos em muitas cidades é o aspecto mais veemente disso. Mas há na liderança diversos outros políticos com forte experiência política e administrativa. Sejam deputados federais, como Manuela D’Ávila (PCdoB), que lidera em Porto Alegre ou ex-prefeitos e ex-governadores, como Eduardo Paes (DEM), no Rio de Janeiro, ou Amazonino Mendes (Podemos), em Manaus.

Um último dado a destacar na análise das pesquisas mais recentes é que parece ter se diluído parte da onda de direita que se ensaiou em 2016 e confirmou-se em 2018. Mas agora sem a hegemonia do PT. Em 2016, na onda conservadora, o PT não elegeu nenhum prefeito de capital. Agora, também não vai tão bem: lidera somente em Vitória. Mas há candidatos do campo da esquerda bem posicionados, como Manuela em Porto Alegre e Edmilson Rodrigues (PSOL) em Belém. E, também do PSOL, Guilherme Boulos, que ultrapassou Celso Russmonanno (Republicanos) e ameaça ir ao segundo turno em São Paulo com o atual prefeito Bruno Covas.

Situação nas capitais, segundo as últimas pesquisas

Porto Alegre – Ibope (29/10)

Manuela D’Ávila (PCdoB) – 27%
Nelson Marchezan Júnior (PSDB) – 14%
Sebastião Melo (MDB) – 14%

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Curitiba – Instituto Opinião (6/11)

Rafael Greca (DEM) – 43,6%
Fernando Francischini (PSL) – 6,74%

Florianópolis – Ibope (2/11)

Gean Loureiro (DEM) – 58%
Professor Elson (PSOL) – 13%

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

São Paulo – Datafolha (11/11)

Bruno Covas (PSDB) – 32%
Guilherme Boulos (PSOL) – 16%

Rio de Janeiro – Datafolha (11/11)

Eduardo Paes (DEM) – 34%
Marcelo Crivella (Republicanos) – 14%

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Belo Horizonte – Datafolha (11/11)

Kalil (PSD) – 63%
João Vitor Xavier (Cidadania) – 8%

Vitória – Ibope (3/11)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

João Coser (PT) – 26%
Gandini (Cidadania) – 24%

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Salvador – Paraná Pesquisas (6/11)

Bruno Reis (DEM) – 57%
Major Denice Santiago (PT) – 13,5%

Aracaju – Ibope (22/10)

Edvaldo Nogueira (PDT) – 34%
Delegada Danielle (Cidadania) – 19%

Maceió – Ibope (11/11)

Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB) – 26%
JHC (PSB) – 22%

Recife – Datafolha (11/11)

João Campos (PSB) – 29%
Marília Arraes (PT) – 22%

João Pessoa – Ibope (22/10)

Cícero Lucena (PP) – 21%
Nilvan Ferreira (MDB) – 15%

Natal – Ibope (26/10)

Álvaro Dias (PSDB) – 44%
Kelps (Solidariedade) – 7%

Fortaleza – Datafolha (11/11)

Capitão Wagner (PROS) – 30%
Sarto (PDT) – 27%

Teresina – Ibope (30/10)

Dr. Pessoa (MDB) – 37% –
Kleber Montezuma (PSDB) – 22%

São Luís – Ibope (6/11)

Eduardo Braide (Podemos) – 36%
Duarte Júnior (Republicanos) – 22%

Palmas – Real Time Big Data (4/11)

Cinthia Ribeiro (PSDB) – 40%
Professor Júnior Geo (PROS) – 14%

Belém – Ibope (24/10)

Edmilson Rodrigues (PSOL) – 38%
José Priante (MDB) – 15%

Macapá – Ibope (11/11)

Josiel Alcolumbre (DEM) – 26%
Patrícia Ferraz (Podemos) – 18%

Boa Vista – Ibope (10/11)

Ottaci (Solidariedade) – 28%
Arthur Henrique (MDB) – 28%

Manaus – Ibope (11/11)

Amazonino Mendes (Podemos) – 24%
David Almeida (Avante) – 18%

Rio Branco – Ibope (29/10)

Tião Bocalon (PP) – 28%
Minoru Kimpara (PSDB) – 22%

Porto Velho – Ibope (11/11)

Hildon Chaves (PSDB) – 32%
Vinícius Miguel (Cidadania ) – 13%

Cuiabá – Real Time Big Data (9/11)

Abílio Júnior (Podemos) – 28%
Emanuel Pinheiro (MDB) – 25%

Goiânia – Fortiori (10/11)

Maguito Vilella (MDB) – 30%
Vanderlan Cardoso (PSD) – 23,7%

Campo Grande – Ibope (11/11)

Marquinhos Trad (PSD) – 48%
Promotor Harfouche (Avante) – 10%






Você pode gostar