Política & Poder

Depois de Bolsonaro, Twitter marca publicação de Carla Zambelli sobre Covid-19 como enganosa

Ela compartilhou vídeo em que o jornalista Alexandre Garcia fala a respeito de estudo que teve como objeto o uso da cloroquina e de outros medicamento sem eficácia comprovada no chamado “tratamento precoce” para o coronavírus

Foto: Agência Câmara

CAMILA MATTOSO, MARIANA CARNEIRO E GUILHERME SETO
SÃO PAULO, SP

O Twitter colocou um aviso em publicação da deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) alertando para “informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à Covid-19”.

Ela compartilhou vídeo em que o jornalista Alexandre Garcia fala a respeito de estudo que teve como objeto o uso da cloroquina e de outros medicamento sem eficácia comprovada no chamado “tratamento precoce” para o coronavírus.

Zambelli ainda escreveu um texto que diz que “The American Journal of Medicine” “traz em sua primeira edição de 2021 um estudo que comprova a eficácia do tratamento precoce na evolução da Covid-19”.

Nos últimos dias, o Twitter sinalizou publicação de mesmo teor do presidente Jair Bolsonaro, que também continha o vídeo com a participação de Alexandre Garcia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Reportagem do UOL mostrou que a a revista em questão tem pouco prestígio e está na 928ª posição no ranking de revistas científicas feito pela Scimago. A “New England Journal of Medicine”, 8ª colocada, foi uma das primeiras a publicar estudos sobre a ineficácia do tratamento com hidroxicloroquina para o coronavírus.

Instituições prestigiosas como a Organização Mundial de Saúde também publicaram estudos que apontaram a ineficácia da cloroquina.

A mesma reportagem acrescentou que o estudo em questão não é recente, mas de agosto de 2020.
O governo Bolsonaro e seus apoiadores começaram nova ofensiva em defesa dessas medicações sem eficácia comprovada contra a Covid-19 no momento em que Manaus atravessa colapso de seu sistema de saúde, com falta de leitos e de oxigênio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Painel revelou que o Ministério da Saúde tem pressionado a Prefeitura de Manaus a utilizar essas medicações em seus pacientes.

Neste sábado (16), a coluna mostrou que a pasta de Eduardo Pazuello financiou uma força-tarefa em Manaus, com médicos do Brasil todo, para visitarem as UBSs e reforçarem o uso desses remédios.

As informações são da FolhaPress

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar