Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Damares deu carona a parentes de Michelle Bolsonaro em voo da FAB

Por decreto, as pessoas a bordo em um voo das Forças Armadas precisam ter “estrita ligação com a agenda a ser cumprida”

Foto: Reprodução

Chefe do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, a ministra Damares Alves deu carona em avião da Força Aérea Brasileira (FAB) a sete parentes da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. A esposa do presidente Jair Bolsonaro também estava no voo.

A viagem ocorreu no dia 21 de agosto. A aeronave partiu de Brasília-DF com destino a São Paulo-SP com 16 passageiros: a filha mais velha, três irmãos, uma cunhada e dois sobrinhos de Michelle. Também estava no voo Sarita Pessoa, esposa do ministro do Turismo, Gilson Machado.

Damares pediu o voo com a justificativa de ir a um evento do Pátria Voluntária, programa social coordenado por Michelle. À noite, ambas foram à festa de aniversário do maquiador e influenciador digital Agustin Fernandez. No dia seguinte, o grupo retornou a Brasília; Fernandez pegou carona neste voo de volta. O levantamento é do jornal O Globo.

Um decreto do governo federal estipula que “a comitiva que acompanha a autoridade na aeronave do Comando da Aeronáutica terá estrita ligação com a agenda a ser cumprida, exceto nos casos de emergência médica ou de segurança”.

Perguntada sobre o caso, Damares demonstrou não saber que dar carona a pessoas que não têm a ver com a agenda é ilegal. “A gente vai explicar. Tem algum impedimento na lei?”, perguntou, ao ser abordada. O Ministério da Mulher disse em nota que todos os tripulantes são voluntários no programa social criado por Michelle.

Uma das irmãs de Michelle disse ao O Globo que a viagem foi “pessoal”; a cunhada da primeira-dama pediu que o ministério fosse procurado para esclarecer o caso. Agustin Fernandez não respondeu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar