Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Bolsonaro reclama de relatório da CPI da Pandemia: “Absurdo o que esses caras fizeram”

“Me rotulam como genocida, curandeiro, falsificador de documentos, exterminador de índios. É um absurdo o que esses caras fizeram”, declarou o presidente

Foto: Evaristo Sá/AFP

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reclamou nesta segunda-feira (25) do relatório final da CPI da Covid no Senado e da repercussão internacional que teve o documento. O colegiado pediu o indiciamento de cerca de 70 pessoas, e Bolsonaro é uma delas. Para os senadores, o presidente cometeu nove crimes relacionados à pandemia.

Bolsonaro disse que o relatório prejudica o ambiente de negócios e leva desconfiança. “Vai ter repercussão fora do Brasil. Isso prejudica o nosso ambiente de negócios. Não ajuda a cair o preço do dólar. Leva uma certa desconfiança para o mundo lá fora.”

“Por mais que nós saibamos o que acontece lá, até pelo perfil daqueles três senadores, há uma repercussão negativa forte fora do Brasil. Sabemos disso. Me rotulam como genocida, curandeiro, falsificador de documentos, exterminador de índios. É um absurdo o que esses caras fizeram”, disparou Bolsonaro, em entrevista à rádio Caçula FM, do Mato Grosso do Sul. Os três senadores aos quais ele se refere são o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM); o vice, Randolfe Rodrigues (Rede-AP); e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL).

Os nove crimes

O relatório, escrito pelo senador Renan Calheiros com contribuição dos demais membros da CPI, pede o indiciamento de Bolsonaro por nove crimes. São eles:

  • Epidemia com resultado morte;
  • Infração de medida sanitária preventiva;
  • Charlatanismo;
  • Incitação ao crime;
  • Falsificação de documento particular;
  • Emprego irregular de verbas públicas;
  • Prevaricação;
  • Crimes contra a humanidade; e
  • Crime de responsabilidade (violação de direito social e incompatibilidade com dignidade, honra e decoro do cargo).








Você pode gostar