Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Bolsonaro é chamado de moleque no Supremo

De acordo com a jornalista Mônica Bergamo, o presidente foi chamado de “moleque” por um dos magistrados do STF , e teve o apoio e a concordância de outros colegas

Foto: ADRIANO MACHADO/REUTERS

Após o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), convocar uma transmissão ao vivo para falar sobre as supostas fraudes das urnas eletrônicas e não apresentar provas sobre o assunto, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reagiram e comentaram sobre live do chefe do executivo.

De acordo com a jornalista Mônica Bergamo, o presidente foi chamado de “moleque” por um dos magistrados do STF , e teve o apoio e a concordância de outros colegas, que usaram outros adjetivos na mesma linha quando se referiram ao presidente.

Para magistrados, o presidente revelou-se desesperado diante da perda de popularidade que vem sofrendo e por ser alvo de denúncias de suspeitas de irregularidades e corrupção na compra de vacinas.

Live sobre supostas fraudes nas eleições

Bolsonaro prometeu  apresentar provas de que houve fraude na eleição de 2018, como ele já propagou diversas vezes. Porém, o presidente apenas reciclou falas que já circulam há anos e já foram desmentidas.

Em determinado momento, Bolsonaro diz que não pode comprovar se as eleições foram ou não fraudadas. “Também não tem prova que não tem fraude”, disse o presidente na live.

A transmissão aconteceu no Palácio da Alvorada e foi transmitida pela TV Brasil, rede pública do governo

TSE

Com as declarações de Bolsonaro, o TSE divulgou uma série de checagens para contestar as falas do presidente. Por meio do Twitter, a Secretaria de Comunicação do TSE desmentiu um total de 18 alegações falsas de Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar