Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Bolsonaro deveria ser avaliado por psiquiatras, diz Doria

“Nós, nesse momento, temos um presidente da República que é um psicopata”, afirmou o governador de São Paulo

Foto: Agência Brasil

O governador de São Paulo, João Doria, chamou o presidente Jair Bolsonaro de “psicopata”. Para Doria, o negacionismo empregado por Bolsonaro em relação à pandemia do novo coronavírus “extrapola a questão política”.

“Ele deveria ser avaliado por uma junta médica de psiquiatras e psicólogos. Este pensamento tristemente negacionista, que impede de sentir compaixão pelas pessoas”, disse Doria, em entrevista ao jornal Valor Econômico.

"Gostaria muito do parecer da junta médica, para dizer qual é o nível de psicopatia e loucura que tem o presidente do Brasil.”

João Doria, governador de São Paulo

“sso não é normal, extrapola a questão política. É uma questão de doença, de psicopatia. Nós, nesse momento, temos um presidente da República que é um psicopata. Só não sei avaliar em qual nível, em qual grau”, prosseguiu.

Doria e Tasso em 2022?

Pressionado no PSDB por movimentos contrários à sua potencial candidatura ao Palácio do Planalto, o governador de São Paulo, João Doria, intensificou as conversas com líderes do partido nos Estados e montou um núcleo de trabalho voltado para articular a disputa de 2022. Seus aliados e auxiliares reagiram à inclusão do senador Tasso Jereissati (CE) como “presidenciável” pelo presidente nacional da legenda, Bruno Araújo (PE), em entrevista ao jornal O Globo.

“Tasso é um quadro importante e bem-vindo, mas estamos preparados para as prévias e trabalhando”, disse o presidente do PSDB-SP, Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tasso tem dito, porém, que não está disposto a disputar prévias e que só aceitaria ser candidato caso fosse por consenso. O senador cearense, que deve ganhar holofote como membro titular da CPI da Covid, costuma dizer que a “preferência” é dos governadores, mas até agora não descartou a ideia de ser presidenciável.






Você pode gostar