Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Bolsonaro deve vetar R$ 3,1 bi do Orçamento de 2022 para recompor gastos com pessoal

O valor é bem menor do que a necessidade de R$ 9 bilhões apontada pelo Ministério da Economia

Por FolhaPress 21/01/2022 9h31
Foto: AFP

IDIANA TOMAZELLI

O presidente Jair Bolsonaro (PL) deve vetar R$ 3,1 bilhões em despesas aprovadas pelo Congresso Nacional no Orçamento de 2022. A medida é necessária para recompor gastos com pessoal que foram subestimados pelos parlamentares.

O valor é bem menor do que a necessidade de R$ 9 bilhões apontada pelo Ministério da Economia, como revelou o jornal Folha de S.Paulo. Mas o custo político de um corte mais agressivo nos gastos acabou pesando na decisão. O prazo para a sanção do Orçamento termina nesta sexta-feira (21).

O tamanho do corte foi confirmado pelo secretário-executivo da Casa Civil, Jônathas Castro, em podcast divulgado pela pasta. Segundo ele, a opção do governo é realizar “apenas vetos que são essenciais”.

“O indicativo então é apenas, indo na linha do veto essencial, de a gente vetar R$ 3,1 bilhões para a gente poder recompor despesa de pessoal. Tudo isso muito bem conversado, muito bem articulado com todos os atores do processo”, afirmou Castro.

Caso optasse por atender integralmente ao pedido da equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, Bolsonaro precisaria sacrificar recursos de outras pastas ou emendas de relator -instrumento usado por congressistas aliados para direcionar verbas a seus redutos eleitorais.

A decisão política do governo, porém, foi a de blindar as emendas de relator, que somam R$ 16,5 bilhões. A opção também é evitar um corte mais significativo agora, recompondo apenas o valor que seria de fato obrigatório, como é o caso das despe

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar