Política & Poder

Área técnica da Anvisa recomenda aprovação do uso emergencial de vacinas

Os cinco diretores da agência ainda vão votar se aprovam o uso da vacina. A área técnica recomendou ainda o monitoramento das “incertezas e reavaliação periódica” dos dados da vacina

A área técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou neste domingo, 17, a aprovação do uso emergencial da Coronavac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac que será distribuída no Brasil pelo Instituto Butantã.

Os cinco diretores da agência ainda vão votar se aprovam o uso da vacina. A área técnica recomendou ainda o monitoramento das “incertezas e reavaliação periódica” dos dados da vacina. A Anvisa já marcou uma inspeção de “boas práticas clínicas”, em 25 de janeiro, para avaliar dados pendentes sobre a vacina.

O gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, Gustavo Mendes, listou algumas “incertezas” sobre a vacina, mas disse que recomenda o uso devido à pandemia, aumento de casos e ausência de terapia contra a covid-19. Ele afirmou, porém, que os dados entregues pelo Butantã não permitem avaliar a eficácia e segurança da vacina no longo prazo, e sobre o poder do imunizante para proteger idosos.

Além disso, os dados não permitem conclusões sobre “desfechos secundários” da vacina, como a proteção de casos leves (que exigem ida ao médico) e graves e moderados (que podem levar à internação).

A eficácia geral da vacina é de 50,39%, segundo a Anvisa. O Butantã ainda aponta redução de 78% de casos leves, mas a agência afirma que não há dados para essa alegação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O uso emergencial das vacinas pode ser autorizado mesmo com estudos em andamento. A premissa é de que o risco-benefício seja favorável.

Área técnica da Anvisa recomenda aprovar uso emergencial da vacina de Oxford

A área técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou neste domingo, 17, a aprovação do uso emergencial de 2 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a covid-19 que o governo federal ainda tenta importar da Índia.

Os cinco diretores da agência ainda vão votar se aprovam o uso da vacina. A área técnica recomendou ainda o monitoramento das “incertezas e reavaliação periódica” dos dados da vacina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um pouco antes, a área técnica da agência também tinha recomendado a aprovação do uso emergencial da Coronavac, vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac que será distribuída no Brasil pelo Instituto Butantan, também com as mesmas condicionantes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar