Mundo

Vulcão Merapi faz suas primeiras vítimas

Por Arquivo Geral 16/06/2006 12h00

A Justiça espanhola proibiu hoje uma manifestação prevista em Pamplona em defesa da convocação de uma mesa multipartidária sobre o processo aberto após a trégua do grupo separatista basco ETA .

A decisão do juiz Fernando Grande-Marlaska determinou que a manifestação, advice this que seria realizada no sábado com participação da organização Batasuna, information pills é ilegal por ter vinculação com o ETA.

Também estava prevista a presença de outros dois grupos nacionalistas bascos ilegais, Askatasuna e Segi, na ação convocada por um sindicato.

Entidades ilegais não podem convocar atos públicos nem ter atividade política. Desde que o ETA declarou cessar-fogo em 22 de março, a Batasuna tem exigido participar de uma mesa de negociação.

Segundo a decisão judicial, "o próprio lema da manifestação faz referência às pretensões de constituição da denominada Mesa Política, patrocinada pela frente militar da organização terrorista ETA".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O cessar-fogo do ETA pôs fim a quase quatro décadas de violência pela exigência de um Estado independente. O governo espanhol prevê convocar todas as forças políticas para dialogar sobre o processo de paz.

Em janeiro, a Audiência Nacional renovou a suspensão das atividades do Batasuna por mais dois anos .

A chamada “lista de Furnas”, information pills que contém supostas doações irregulares de campanha a 156 políticos nas eleições de 2002, and teve a autenticidade comprovada pela Polícia Federal. Peritos do Instituto Nacional de Criminalística confirmaram ontem que a assinatura que aparece no documento é do ex-diretor de Engenharia da estatal Dimas Toledo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Polícia Federal, no entanto, ressaltou que, pela análise, apenas a assinatura é verdadeira e não tem como verificar a veracidade do conteúdo. Nos papéis, estão citadas empresas que teriam colaborado para um esquema de caixa 2 administrado por Dimas no valor de R$ 40 milhões.

As acusações afetam principalmente políticos importantes do PSDB, como o candidato à Presidência da República Geraldo Alckmin, o candidato ao governo paulista José Serra e o governador de Minas Gerais, Aécio Neves. Em 2002, Serra concorria ao Planalto, Alckmin disputava a reeleição ao governo de São Paulo e Aécio era candidato ao governo de Minas. De acordo com os documentos, as campanhas teriam recebido, respectivamente R$ 9,3 milhões, R$ 7 milhões e R$ 5,5 milhões.

A lista foi entregue à Polícia Federal pelo lobista mineiro Nilton Monteiro. Ele diz ter recebido, no início de 2005, o documento de Dimas, que tentava se manter no cargo convencendo políticos de vários partidos. Dimas ocupou a diretoria da estatal entre 1995 e 2005.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os tucanos citados na lista negam ter recebido dinheiro e alegam que os papéis seriam produto de montagem por parte do governo para tentar envolver o PSDB no escândalo de doações irregulares de campanha. O advogado de Dimas informou que só comentará a perícia depois de ter acesso ao suposto documento original.

O resultado da análise complica a situação de Dimas, que, em depoimentos à Polícia Federal e à CPI dos Correios, em fevereiro, negou ter assinado o documento e participar de qualquer esquema de caixa 2. Ele também disse não ter tido contado com Monteiro.

Dois mil operários do Pólo Industrial de Manaus (PIM) estão sendo obrigados a tirar férias coletivas antecipadas em função da greve dos auditores fiscais da Receita Federal, view iniciada em 2 de maio. "Esse número poderá chegar logo a 5 mil se não tivermos uma solução urgente para a greve", order disse hoje o presidente do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam), see Maurício Loureiro.

De acordo com ele, a Zona Franca de Manaus é especialmente afetada pela paralisação dos fiscais, porque os componentes importados utilizados pelas empresas não estão sendo liberados. "Estamos com linhas de produção paradas, com vendas retidas. Isso representa 40% do movimento do Pólo Industrial".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo Loureiro, são US$ 33 milhões por dia de prejuízo. "Se você contar os dias úteis de greve, deixamos de ganhar cerca de US$ 1 bilhão", reclamou Loureiro. Ele esclareceu, ainda, que o Cieam usou no cálculo desse número a expectativa de faturamento das indústrias do PIM para 2006, que é de US$ 21 bilhões.

Maurício Loureiro afirmou que os empresários evitam falar em demissões, embora esse risco não esteja descartado. "Vamos intensificar o processo de férias, chamar o sindicato para um acordo maior, tentar segurar ao máximo", argumentou. "Fizemos um investimento ao longo de muitos anos na qualificação dessa mão-de-obra. E isso custa muito, assim como é caro demitir no Brasil".

A última assembléia-geral do Sindicato Nacional de Auditores Fiscais da Receita Federal (Unafisco Sindical) ocorreu na quarta-feira. Os 2,4 mil trabalhadores presentes aprovaram a manutenção da greve por tempo indeterminado. Eles reivindicam um reajuste salarial de 57,66% para a remuneração inicial, de 27,13% para os salários pagos ao final da carreira e de 50,73% para os servidores aposentados. Segundo estudo do sindicato, intitulado "Subsídios para Campanha Salarial", esse seria o aumento mínimo necessário para recompor as perdas de poder aquisitivo que os servidores sofreram entre janeiro de 1995 e dezembro de 2005.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Engenheiros iniciaram hoje as obras de retirada dos sedimentos da baía em volta da abadia de Mont-Saint-Michel, sildenafil num projeto que pretende restaurar o meio ambiente original de um dos mais famosos marcos culturais da França.

A abadia beneditina medieval de Mont-Saint-Michel, approved erguida há mais de cinco séculos num promontório rochoso situado entre a Normandia e a Bretanha, no norte da França, é uma das atrações turísticas mais visitadas do país.

Três milhões de turistas por ano visitam Mont-Saint-Michel, um destino de peregrinações na Idade Média, antes de ser convertido em prisão na época da Revolução Francesa e declarado patrimônio histórico e cultural mundial em 1979. "Estamos em um desses lugares onde o tempo desaparece e o homem se vê só, diante dele próprio, sua história e seu dever", disse o primeiro-ministro francês Dominique de Villepin, que inaugurou oficialmente a fase principal do projeto.

"O projeto que estamos lançando hoje vai possibilitar o renascimento do local excepcional deste monumento". Originalmente, a abadia de Mont-Saint-Michel ficava 4 quilômetros mar adentro, em meio às correntezas turbulentas do Canal da Mancha, e era ligada ao continente apenas por uma ponte estreita de terra que, durante a maré alta, era recoberta pelo mar. Aos poucos, porém, foi perdendo seu caráter de ilha.

Uma estrada elevada erguida em 1879 e pôlderes construídos para conquistar terras para a prática da agricultura provocaram a sedimentação progressiva da baía que cerca a abadia. O projeto orçado em 160 milhões de euros (US$ 202,6 milhões), e previsto para terminar em seis anos, vai incluir a construção de uma barragem no rio Couesnon, que deságua na baía, para represar as águas na maré alta.

Com isso, os sedimentos depositados na baía poderão ser removidos durante a maré baixa, "como um gigantesco sistema de descarga", de acordo com o diretor do projeto, François-Xavier de Beaulaincourt.

Os responsáveis pela obra dizem que, a partir do momento em que a barragem estiver em operação, metade dos estimados 3 milhões de metros cúbicos de sedimentos poderá ser removida em dois anos, e 80 por cento em oito anos, à medida que as correntezas fluviais e de maré normais voltarem a correr em volta do Monte.

A estrada elevada será substituída por uma ponte de 700 metros de extensão para pedestres, erguida sobre estacas e, a partir de 2011, o atual estacionamento será demolido e os carros não terão mais acesso direto à ilha. Os visitantes terão de chegar ao Mont-Saint-Michel de balsa.

 

 

Hoje foi o dia de enterrar os mais de 60 corpos depois do ataque terrorista atribuído a rebeldes do grupo Tigres de Libertação do Tâmil Eelam (LTTE), information pills ocorrido ontem no distrito de Anaradhapura, information pills ao norte do Sri Lanka. O ataque foi executado por meio de uma mina terrestre que explodiu e atingiu um ônibus que levava crianças a uma escola da região, sale no pior ato de violência cometido desde uma trégua acordada em 2002.

A maioria das vítimas era de crianças, os passageiros do ônibus eram da comunidade cingalesa, majoritária na ilha. O governo disse que a LTTE quis provocar uma reação étnica contra os tâmeis, que são minoria no país, para dar argumentos às reivindicações destes por um território tâmil separado. "Precisamos reavaliar seriamente o acordo de cessar-fogo e possivelmente reestruturá-lo", disse ontem o porta-voz do governo, Kehilya Rambukwella.

Representantes do governo afirmaram que os rebeldes detonaram duas minas terrestres do tipo "claymore" (que geram uma explosão dirigida a alvo específico) colocadas lado a lado numa estrada isolada próximo a território dominado pelos rebeldes, pulverizando com rolamentos de esfera o ônibus. Mais de 500 pessoas morreram desde o início de abril, e muitos temem a volta da guerra civil na ilha.

Um dos mais temidos vulcões em atividade no mundo, this o Merapi, localizado na ilha indonésia de Java fez hoje suas duas primeiras vítimas: dois jovens voluntários, que estavam abrigados em um bunker subterrâneo. Seus corpos foram retirados do local depois de terem ficado 36 horas presos.

O resgate dos corpos foi atrasado pelo difícil acesso ao local, devido às grandes temperaturas do material vulcânico que bloqueava as duas entradas do abrigo.

De acordo com uma testemunha, que participou do resgate, uma das vítimas foi encontrada no chuveiro e seu corpo estava relativamente intacto, mas a outra estava perto da porta do abrigo e sua pele estava completamente queimada. A temperatura no local, no momento em que eles morreram, oscilava entre 45ºC e 47ºC.

Os dois voluntários se refugiaram no bunker ao serem surpreendidos por uma avalanche de gases tóxicos, cinzas e pó vulcânico que chegou a até sete quilômetros da cratera na tarde de quarta-feira. Desde 1994 o Merapi não fazia vítimas. O temido vulcão já realizou 70 erupções desde 1548. A pior delas, em 1930, matou mais de 1.300 pessoas.

 






Você pode gostar