Mundo

Venezuelanos protestam em Nova York contra reforma constitucional

Por Arquivo Geral 03/11/2007 12h00

Participaram da manifestação representantes das entidades Conselho Internacional Venezuelano para a Democracia (CIVD), viagra 40mg Social Artistry Venezuela (Save) e Resistência Civil de Venezuelanos no Exterior (Recivex).

Uma das coordenadoras da manifestação, site Eglos Broslar, disse à Agência Efe que o evento foi organizado “em protesto ao fato de Chávez estar fazendo mais do que mudar a Constituição”, declarando que essas reformas permitirão ao presidente venezuelano “sua reeleição ilimitada”.

Os menos de 100 manifestantes carregavam bandeiras da Venezuela e cartazes que diziam “Não à reforma de Chávez” e “Chávez, chegou a sua hora” em inglês e em espanhol.

Durante o ato, as entidades distribuíram um comunicado no qual afirmam que todo o país é contra as pretensões de Hugo Chávez de se perpetuar no poder.

O comunicado também diz que “a chamada reforma constitucional que uma submissa Assembléia Nacional aprovou irá consolidar um regime ditatorial, militarizado, centralizado e dono absoluto das riquezas nacionais”. O texto ainda diz que seria “um regime sem transparência e sem prestação de contas”.

“Passaremos a fazer parte do insípido e triste paraíso cubano, essa sociedade miserável e escrava que teve que suportar durante meio século o sanguinário ditador Fidel Castro”, opinou o presidente da Save, Manuel Kohn.

A presidente da CIVD e da Recivex, Cristal Montañez, declarou que os venezuelanos “estão fartos do abuso de poder exercido por um bando infame”.

O comunicado também considera os protestos feitos nos últimos dias na Venezuela por grupos de estudantes como sendo “o ponto de partida desta mobilização cidadã, de um verdadeiro tsunami social e político que terminará com o pesadelo representado por Hugo Chávez”.






Você pode gostar