Mundo

Potências debatem o programa nuclear do Irã

Por Arquivo Geral 24/05/2006 12h00

As potências mundiais reuniram-se em Londres hoje para discutir um pacote de incentivos e sanções elaborado por países europeus com o objetivo de pôr fim à crise em torno do programa nuclear do Irã.

Porém, side effects link o presidente do país islâmico, viagra sale Mahmoud Ahmadinejad, já descartou a possibilidade de qualquer avanço nas conversas, e repetiu que seu país tem o direito de dominar a tecnologia nuclear.

Representantes dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU – China, Rússia, Estados Unidos, França e Grã-Bretanha – mais a Alemanha, tentarão entrar num consenso sobre como agir para convencer o governo iraniano a suspender o programa de enriquecimento de urânio.

O chefe da agência atômica da Rússia, Sergei Kiryenko, afirmou que tem esperanças de ver um "grande avanço" no encontro de Londres. Uma autoridade norte-americana observou, no entanto, que mais negociações podem ser necessárias antes de um eventual acordo.

Kiryenko ofereceu poucos detalhes e não ficou claro se as diferenças de opinião entre os EUA e a Rússia foram resolvidas. Os russos são contrários à exigência norte-americana de que o Irã sofra sanções caso continue a resistir às pressões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os EUA e outros países do Ocidente suspeitam que o programa nuclear do Irã esteja acobertando esforços para desenvolver bombas nucleares. Mas a república islâmica afirma que desenvolve a tecnologia atômica com o fim exclusivo de produzir energia elétrica.

O presidente iraniano voltou a proferir palavras duras. "Os inimigos que não conseguiram impedir a nação iraniana de obter a tecnologia nuclear fazendo pressões políticas, conspirando e usando o instrumento das organizações internacionais, agora estão tramando contra nós", disse.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar