Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Perseverance capta o som do voo do helicóptero Ingenuity em Marte

O vídeo de quase três minutos começa com o barulho do vento soprando na cratera de Jezero, onde Perseverance pousou em fevereiro

Foto: Nasa/JPL-Caltech

O rover Perseverance da Nasa captou pela primeira vez o zumbido das hélices do helicóptero Ingenuity enquanto ele voava pela estranha atmosfera marciana.

A agência espacial americana divulgou, nesta sexta-feira (7), novas imagens gravadas pelo robô rover, enquanto o pequeno helicóptero fazia seu quarto voo em 30 de abril, desta vez acompanhado de uma gravação de áudio.

O vídeo de quase três minutos começa com o barulho do vento soprando na cratera de Jezero, onde Perseverance pousou em fevereiro com a missão de procurar por sinais de vida microbiana antiga.

Logo, o aparelho voador do tamanho de um drone decola e suas hélices podem ser ouvidas enquanto giram a quase 2.400 rpm conforme ocorre o deslocamento de 262 metros.

Os engenheiros da missão não tinham certeza se seriam capazes de captar o som do voo, já que o Perseverance estava estacionado a 80 metros do local de decolagem e pouso do Ingenuity.

A atmosfera marciana tem cerca de 1% da densidade do nosso planeta, o que torna tudo muito mais silencioso do que na Terra.

“É uma surpresa muito boa”, disse David Mimoun, professor de ciência planetária no Instituto Superior de Aeronáutica e Espaço (ISAE-SUPAERO) em Toulouse, França, e diretor científico do microfone SuperCam Mars.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Fizemos testes e simulações que nos disseram que o microfone mal captaria os sons do helicóptero, já que a atmosfera de Marte amortece fortemente a propagação do som”, acrescentou.

A SuperCam é um instrumento sofisticado a bordo do Perseverance que emite feixes de laser sobre as rochas à distância para estudar, junto com um dispositivo chamado espectrômetro, sua composição química.

Também consiste em um microfone para gravar sons, que fornece informações adicionais sobre as propriedades físicas das rochas, como sua dureza.

Da mesma forma, explicou Mimoun, a nova gravação do voo do Ingenuity “será uma mina de ouro para nossa compreensão da atmosfera marciana”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além de ter um volume menor, os sons emitidos em Marte viajam mais devagar do que na Terra devido às temperaturas frias de cerca de -63º Celsius na superfície.

Assim, a velocidade do som naquele planeta é de cerca de 240 metros por segundo, em comparação com cerca de 340 metros por segundo na Terra.

A atmosfera de Marte, composta de 96% de dióxido de carbono, tende a absorver sons de alta frequência, portanto, apenas sons de baixa frequência podem viajar longas distâncias.

Exploração

A Nasa tornou o áudio, que foi gravado em mono, mais fácil de ouvir, isolando o ruído das hertz do helicóptero a 84 hertz e reduzindo o áudio para frequências abaixo de 80 e acima de 90 hertz. Logo, aumentou o volume do sinal restante.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Soren Madsen, diretor de desenvolvimento do Perseverance, disse que a gravação foi um exemplo de como os instrumentos da missão podem trabalhar juntos para melhorar nossa compreensão do planeta vermelho.

No vídeo – que pode ser visto no @NasaPersevere no twitter – conforme o Ingenuity se afasta do rover e fica fora do quadro, o tom diminui e, à medida que retorna, o tom aumenta.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Isso é conhecido como efeito Doppler e fornece um elemento adicional de confirmação da trajetória de voo do helicóptero quando ele está fora do alcance visual.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Ingenuity fez o primeiro voo controlado e motorizado para outro planeta em 19 de abril, e decolou pela quinta vez nesta sexta-feira às 19h26 GMT (16h26 de Brasília).

Depois de receber dados de telemetria várias horas depois, a Nasa confirmou o sucesso do voo no Twitter, postando uma nova imagem do helicóptero tirada do Perseverance.

A saída desta sexta-feira foi a primeira viagem do Ingenuity, abrindo caminho para o início de seu novo trabalho como explorador do Perseverance.

A próxima fase estenderá sua missão além do teste de tecnologia inicialmente planejado de um mês. O objetivo agora será avaliar em que medida essas aeronaves podem ajudar na futura exploração de Marte e de outros mundos.

O mini-helicóptero de 1,8 quilo recebeu a missão depois de provar que era mais robusto do que os engenheiros pensavam.

A equipe científica do Perseverance também decidiu que queria ficar nas proximidades mais do que pensava inicialmente, tornando possível que os dois robôs trabalhassem juntos.

O tipo de reconhecimento que o Ingenuity realiza também pode ser útil um dia para missões humanas, buscando os melhores caminhos para exploradores e alcançando lugares que de outra forma não seriam possíveis.

© Agence France-Presse






Você pode gostar