Mundo

Novos testes parecem envolver pais de Madeleine em seu desaparecimento

Por Arquivo Geral 02/11/2007 12h00

Novos testes legistas parecem apoiar a teoria de que os pais de Madeleine McCann, order a menina britânica desaparecida no dia 3 de maio em Portugal, try poderiam estar envolvidos com o desaparecimento da menina, buy information pills informa hoje o “Evening Standard”.

O jornal londrino assinala que os resultados desses testes, feitos em um laboratório em Birmingham (Inglaterra), foram já postos à disposição da Polícia portuguesa.

Esses testes se baseiam, segundo o jornal, no descobrimento do DNA da menina, obtido de fluidos do corpo e do cabelo de Madeleine, no carro alugado pelo casal 25 dias após seu desaparecimento.

Segundo as fontes informantes do jornal, a análise dos fluidos corporais achados no veículo indicam que são de um cadáver e que o corpo foi, além disso, transferido de local.

As mesmas fontes assinalam que o volume do material achado pelos especialistas legistas é tal que parece estar descartada a hipótese de que o DNA achado procedesse do simples contato do corpo da menina com seus brinquedos ou vestidos. Os testes não parecem indicar, por outro lado, que houvesse terceiras pessoas envolvidas.

Os McCann, que retornaram enquanto isso à Inglaterra, continuam sendo considerados pela Polícia como suspeitos do desaparecimento, apesar de ambos continuarem defendendo sua inocência e afirmando que sua filha foi seqüestrada enquanto eles jantavam em um bar com alguns amigos.

O porta-voz do casal, Clarence Mitchell, reiterou hoje que “Kate e Gerry (McCann) são inocentes e não têm nada a esconder” e acrescentou que sempre sustentaram que “qualquer prova que a Polícia encontre terá plena explicação e em consonância com sua inocência”.

As duas séries de testes efetuadas até agora pelo Serviço de Ciências Legista de Birmingham apóiam, segundo o “Evening Standard”, a linha da investigação da Polícia portuguesa, que se centrou nos McCann.

Segundo essa versão, ainda faltando provas, Madeleine morreu por causas desconhecidas no apartamento de Praia de Luz (Algarve) onde seus pais e seus dois pequenos irmãos gêmeos estavam de férias, e seus pais foram tranqüilamente jantar após ocultar seu cadáver.

Eles teriam lançado uma operação internacional de busca da menina, seqüestrada, segundo eles, por um desconhecido, e mais de três semanas depois foram ao lugar onde tinham ocultado supostamente o cadáver para carregá-lo no carro de aluguel e fazê-lo desaparecer definitivamente.

Segundo a imprensa britânica, a Polícia portuguesa suspeita que Kate McCann pode ter a ver com a morte de sua filha e que seu esposo, Gerry, ajudou-a a eliminar o corpo.






Você pode gostar