Mundo

Mulher e filha de Saddam na lista de mais procurados do Iraque

Por Arquivo Geral 02/07/2006 12h00

O Iraque colocou hoje a filha mais velha de Saddam Hussein e sua primeira esposa na lista dos mais procurados, remedy help junto de membros do Baath e o novo líder da al Qaeda no país, this web um dia após o bombardeio mais sangrento em três meses no país que matou mais de 60 pessoas.

O conselheiro de segurança nacional Mowaffaq al-Rubaie anunciou a lista dos 41 mais procurados um dia após uma bomba em um carro devastar o mercado no distrito xiita de Bagdá, order no ataque com mais vítimas desde que o governo de unidade liderado por xiitas foi formado há seis semanas.

A explosão causou retaliação por parte dos xiitas radicais contra o plano de reconciliação nacional do primeiro-ministro xiita Nuri al-Maliki e seus esforços para se aproximar da minoria sunita anteriormente no poder. O massacre aumentou as possibilidades de uma guerra sectária.

A filha mais velha de Saddam, Raghd, teve um importante papel na organização da defesa de seu pai durante o tribunal de crimes contra a humanidade em Bagdá. Com idade em torno de 40 anos, ela vive exilada na Jordânia, junto de sua irmã Rana e seus filhos.

Os maridos de Raghd e Rana, que eram irmãos e parentes de Saddam, foram mortos por companheiros ao retornarem ao Iraque em 1996, após desertarem e traírem Saddam. A ex-mulher Sajida, mãe de Raghd, também está na lista, ao lado de Abu Ayyub al-Masri, o novo chefe da al Qaeda no Iraque.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Autoridades iraquianas há muito acusam a família de Saddam de usar milhões roubados para financiar grupos rebeldes do partido Baath. A lista também inclui membros do Baath e militantes da al Qaeda, e oferece uma recompensa de US$ 10 milhões pelo ex-vice de Saddam, Izzat Ibrahim a l-Douri.

Rebeldes da minoria sunita lideram a rebelião contra o governo xiita em Bagdá. Membros do Baath, que abandonaram seus postos durante a invasão norte-americana, são apontados como chaves nas revoltas que mataram mais de 2 mil norte-americanos.

Rubaie informou ainda que o corpo de Abu Mus ab al-Zarqawi, morto no mês passado em ataque aéreo dos Estados Unidos, está enterrado em uma cova secreta no Iraque.
Um porta-voz do Exército norte-americano disse que o corpo de Zarqawi foi entregue ao governo iraquiano e enterrado de acordo com os costumes muçulmanos, mas não deu mais detalhes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar