Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Morre Virgil Abloh, diretor artístico da Louis Vuitton

Estilista norte-americano foi o primeiro negro no comando da grife francesa e ficou conhecido por fundar a marca Off White

Virgil Abloh, fundador da Off-White e diretor artístico de moda masculina da Louis Vuitton, morreu neste domingo, 28, em decorrência de um câncer contra o qual vinha se tratando de forma sigilosa nos últimos anos. O anúncio foi feito por comunicado divulgado em conjunto pela LVMH, Louis Vuitton e Off White.

“Estamos todos em choque por essa terrível notícia. Virgil não era apenas um designer genial e um visionário, mas também era um homem com uma bela alma e grande sabedoria. A família LVMH se junta a mim neste momento de grande tristeza e nossos pensamentos estão com seus entes queridos pela perda de seu marido, pai, irmão, filho e amigo”, afirmou Bernard Arnault, CEO da LVMH, na nota.

Virgil era filho de imigrantes de Gana que nasceu no Estado de Illinois, nos Estados Unidos. Fã de hip-hop, trabalhava como DJ antes mesmo de se formar na faculdade – em engenharia civil e arquitetura. No início dos anos 2000, foi consultor artístico para as capas de álbuns e cenografias dos shows de Kanye West.

Em 2012, lançou sua marca, Pyrex Vision, estampando seu logotipo sobre roupas da Champion e Ralph Lauren, vendendo-as por preços maiores, o que causou polêmica.

No ano seguinte, fundou a Off White e, logo depois, tornou-se um dos estilistas preferidos entre os millenials, com suas criações inspiradas na cultura de rua, priorizando tênis e moletons. Em 2015, ficou entre os finalistas do prêmio LVMH para jovens criadores

Virgil Abloh ainda fez colaborações significativas em marcas como Nike, Jimmy Choo, Moncler e Ikea, e se acostumou a contar com o prestígio de rappers como Kanye West, Travis Scott e A$AP Rocky, além de Rihanna e Beyoncé.

A relação próxima a Kanye West também chamou atenção em diversos momentos, como quando chorou abraçado a ele após um desfile da Louis Vuitton Hommes em Paris em 2018. “Ele torcia por nós. Esse sonho é tão meu quanto dele. No meu sonho, era ele na passarela. Queria que o mundo inteiro visse o cara que lutou para que esse momento ocorresse é parte dele e totalmente ligado a mim”, afirmou, à época.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entre 10 de junho e 22 de setembro de 2019, a mostra Figures of Speech ficou em cartaz no Museu de Arte Contemporânea de Chicago (MCA), mostrando os trabalhos de Virgil propondo a união entre moda e discurso político.

Estadão Conteúdo








Você pode gostar