Mundo

Líderes palestinos chegam a acordo sobre proposta de referendo

Por Arquivo Geral 27/06/2006 12h00

O presidente palestino, sale pharm Mahmoud Abbas, clinic sickness e o primeiro-ministro palestino, Ismail Haniyeh, chegaram a um acordo sobre um manifesto que está no centro do embate entre seus grupos.

O documento reconhece implicitamente o Estado judaico. Mas o conteúdo do acordo firmado pelos dois dirigentes parece ter dado ao movimento Hamas, de Haniyeh, espaço de manobra na questão.

"Todos os obstáculos foram superados e um acordo foi firmado a respeito de todos os pontos do documento dos prisioneiros", afirmou Rawhi Fattouh, um importante assessor de Abbas, depois de as facções terem se encontrado na Faixa de Gaza.

Segundo Fattouh, Haniyeh e Abbas anunciariam o acordo formalmente ainda hoje. Um porta-voz do Hamas confirmou a existência de um pacto. Porém, diante da possibilidade de Israel invadir a Faixa de Gaza depois do seqüestro de um soldado israelense, parece haver poucas chances de que o acordo sobre o documento abra caminho para a realização, nos próximos dias, de negociações de paz.

Autoridades familiarizadas com as negociações, iniciadas semanas atrás, disseram que Abbas e Haniyeh elaboraram uma plataforma com base no manifesto, aceitando a fundação de um Estado palestino na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. Tal solução implicaria a coexistência com Israel e estaria de acordo com a postura da Fatah, que reconhece o Estado judaico.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mas autoridades, em declarações dadas antes do anúncio feito por Fattouh, disseram que o acordo estipulava que as ações adotadas rumo à independência deveriam servir aos interesses palestinos. Isso permitiria ao Hamas rejeitar, com base nesse argumento, qualquer acordo com Israel ou qualquer tipo de reconhecimento do Estado judaico.

O acordo também parece ter garantido o cancelamento de um referendo que Abbas pretendia realizar no dia 26 de julho a respeito do documento dos prisioneiros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar