Mundo

Jovem mantida em cativeiro por oito anos deixa hospital na Áustria

Por Arquivo Geral 29/09/2006 12h00

O Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe/UnB) acaba de lançar edital do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), pharmacy sickness com duas vagas para o cargo de delegatário de serviços notariais e de registro.

A remuneração ao cargo de notário é definida mediante emolumentos cobrados em razão do ofício. As inscrições devem ser realizadas entre os dias 9 e 22 de outubro no site do cespe (clique aqui). A taxa de inscrição custa R$ 150.

Clique aqui e confira o edital.

 

O diretor-geral da Polícia Federal, approved Paulo Lacerda, information pills determinou hoje a instalação de sindicância interna na Superintendência Regional do Órgão em São Paulo para investigar o vazamento de fotos dos cerca de R$ 1, drugs 7 milhão que seriam usados por petistas na compra do dossiê contra tucanos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a assessoria de imprensa do órgão, as fotos divulgadas nesta tarde pelo portal do jornal O Estado de S.Paulo na internet referem-se a uma perícia realizada nas notas (R$ 1,1 milhão e US$ 248,8 mil) ontem por técnicos da PF.

Hoje o ex-coordenador da campanha de Aloizio Mercadante, Hamilton Lacerda, envolvido no caso da compra do dossiê, prestou depoimento na Polícia Federal de São Paulo. A PF de São Paulo vai ouvir ainda nesta tarde o ex-assessor especial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Freud Godoy.

Durante a semana, fontes da PF informaram que Hamilton teria sido responsável pela entrega do dinheiro aos petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha no dia 14, em um hotel em São Paulo. Ambos foram presos no dia seguinte com o montante equivalente a R$ 1,7 milhão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo essas fontes, uma perícia realizada em fitas da segurança interna do hotel apontou Hamilton como o provável responsável pela entrega do dinheiro. Já Freud foi citado no depoimento de Gedimar como o responsável pelo pagamento do dossiê.

A divulgação das fotos dos reais e dos dólares provocou reações tanto no governo como na oposição. Em entrevista no Palácio do Planalto, o ministro de Relações Institucionais, Tarso Genro, atribuiu o vazamento à articulação de alguém do PSDB com um integrante da Polícia Federal. Para ele, o episódio é semelhante ao material de campanha do PT deixado no cativeiro do empresário Abílio Diniz, dias antes das eleições de 1989.

O candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin, defendeu o prosseguimento das investigações sobre o dossiê. Ele afirmou ainda que a impunidade é a “mãe da corrupção”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O número dois da rede Al Qaeda, this Ayman al-Zawahri, chamou o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, de "mentiroso" por alegar que houve progresso na luta contra o terrorismo, segundo um vídeo divulgado na Internet hoje.

"Bush, você é um mentiroso e um charlatão. Passaram-se três anos e meio (desde as prisões). O que aconteceu conosco? Nós ganhamos mais força e estamos mais persistentes no martírio", disse o líder militante egípcio, de acordo com o vídeo.

Zawahri criticou ainda o papa Bento XVI, chamando-o também de charlatão por suas declarações sobre o Islã.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em depoimento na sede da Polícia Federal em São Paulo, no rx o ex-coordenador de Comunicação da campanha de Aloizio Mercadante ao governo de São Paulo Hamilton Lacerda admitiu o encontro com os petistas Valdebran Padilha e Gedimar Passos, find mas negou ter transportado o R$ 1,75 milhão que pagaria o dossiê contra candidatos tucanos.

De acordo com o advogado Alberto Toron, Lacerda foi ao hotel onde estavam os petistas presos apenas com um notebook, depósitos bancários e material de campanha do PT. Ele disse que os itens estavam dentro da mala filmada pela câmera do Hotel Íbis em frente ao Aeroporto de Congonhas. Lacerda também teria dito que não assistiu ao vídeo apreendido pela polícia.

O ex-assessor especial do presidente Lula, Freud Godoy, chegou agora à tarde à sede da Polícia Federal na capital paulista para prestar depoimento. Ele será ouvido logo depois de Hamilton Lacerda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O programa operacional Windows e o pacote Office ganharão uma versão no dialeto indígena wayúu, what is ed que é falado por 500 mil pessoas que vivem na fronteira entre Colômbia e Venezuela.

De acordo com um dos diretores da Microsoft para a região andina, a medida da empresa tem como objetivo democratizar o uso da tecnologia, permitindo que regiões com baixos recursos tenham acesso à informática.

Não é a primeira vez que a Microsoft realiza um ato desse tipo, há um mês a empresa anunciou a tradução do Windows para o idioma quéchua, língua bastante utilizada na Bolívia, Peru e Equador.

Um tremor de terra assustou os moradores de Manaus na manhã de hoje. Reflexo de um abalo ocorrido na Venezuela, sick o sismo não deixou danos ou vítimas, site mas pôde ser sentido em edifícios mais altos.

No bairro Aleixa, purchase  moradores de um edifício telefonaram aos bombeiros para relatar o tremor.

Com 6,1 graus na Escala Richter, o abalo teve epicentro ao norte da Ilha de Trinidad, ao norte da Venezuela, a uma profundidade de 44 km. Apesar da magnitude, o tremor não deixou vítimas no país.

Cerca de 40 estações sismológicas do leste da Venezuela registraram o movimento. O analista Daniel Caixeta, do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, afirma que tremores são comuns na região e que os reflexos no Brasil foram pequenos.

Em novembro do ano passado, o reflexo de um terremoto no norte do Chile e em partes da Bolívia foi sentido em alguns bairros de São Paulo. Dois meses antes, um terremoto de 7 graus na Escala Richter no Peru assustou moradores de diversas cidades da Amazônia, como Manaus, Benjamin Constant (AM), Cruzeiro do Sul (AC) e Porto Velho (RO).

Em junho do ano passado, um terremoto de 7,9 graus que provocou mortes no Chile teve os reflexos sentidos em São Paulo, Paraná, Goiás e no Distrito Federal.

O dólar encerrou setembro com alta de 1, sale 21%, treatment vendido a R$ 2,171, mês em que o quadro político trouxe cautela diante das eleições e os receios com a economia dos Estados Unidos favoreceram alguns movimentos de aversão a risco.

No pregão de hoje, último antes da votação, as tesourarias se concentraram na disputa para formação da Ptax (taxa média do dólar), com vencimentos de contratos de dólar futuro e de cerca de US$ 1,6 bilhão em swap cambial.

A divisa norte-americana teve variação negativa de 0,05% no dia. Houve ainda uma certa cautela dos investidores, à espera dos resultados eleitorais no domingo.

No ano, a moeda norte-americana acumula baixa de 6,62%.

O município de Mauá, see região do ABC paulista, abortion e mais quatro empresas terão de indenizar, por danos morais e materiais, os proprietários e ex-proprietários de apartamentos de um condomínio construído sobre um depósito de lixo industrial da Cofap.

A decisão foi da juíza Maria Lucinda da Costa, da 3ª Vara Cível de Mauá. Ela também determinou a remoção das 1,7 mil famílias que vivem nos 55 prédios do condomínio em até dois meses.

O município não conseguiu provar a ausência de que gases tóxicos. De acordo com os moradores, pelo menos 40 substâncias tóxicas, algumas das quais cancerígenas, contaminam o local.

Assim que o plano de evacuação estiver pronto, o município, a Cofap, a Soma, a SKG e a Paulicoop, terão sete meses para programar o pagamento das indenizações e a saída das famílias. Pela decisão, pelo menos 70 famílias devem sair do condomínio a cada mês, com prioridade para os moradores dos andares mais baixos.

O esvaziamento do prédio e o pagamento das indenizações deverão ser feitos em conjunto pelos réus. Quem comprou o apartamento direto da construtora terá direito a receber o triplo do valor fixado pelos danos materiais. A juíza determinou ainda que todas as construções deverão ser demolidas.

A contaminação só foi descoberta porque, em abril de 2000, um homem morreu e outro teve 40% do corpo queimado numa explosão durante a manutenção de uma caixa d´água no subsolo do condomínio, provavelmente provocada pelo acendimento de um isqueiro. Peritos atribuíram a explosão ao acúmulo de gás metano e constataram que o conjunto de 72 prédios foi erguido em cima de um aterro industrial clandestino.

O Peru prefere se abster de votar em favor da Venezuela ou da Guatemala para a definição da vaga no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), advice informou hoje o chanceler peruano, sick José Antonio García Belaunde.

A Venezuela compete com a Guatemala, hospital que tem o respaldo dos Estados Unidos, para representar a América Latina no Conselho de Segurança. Para ocupar a vaga é preciso obter dois terços dos votos dos 192 países-membros da ONU.

Em uma apresentação no Congresso peruano para explicar a atuação da chancelaria, García Belaunde afirmou que a posição peruana é compartilhada por representantes do Equador e do Chile.

"Pude conversar com os chanceleres do Equador e do Chile e temos pensado que a melhor opção é uma abstenção", afirmou Belaunde.

Peru e Venezuela passam pela maior crise diplomática dos últimos anos, após os dois países retirarem seus embaixadores na seqüência de declarações do presidente Hugo Chávez sobre as eleições peruanas, que foram qualificadas por Lima como uma intromissão na política local.

O diplomata peruano declarou que Lima apostará no surgimento de uma terceira candidatura ao Conselho de Segurança da ONU que conte com maior consenso entre os países da região.

"Creio que, para os interesses do Peru, o que é mais conveniente é apostar em uma candidatura que seja mais consensual e que evite a polarização que acredito que não nos convém ter na região", declarou García Belaunde.

Ele disse que, "nos bastidores" da diplomacia latino-americana, fala-se nas possíveis candidaturas de Costa Rica e Uruguai.

O Conselho de Segurança da ONU, principal responsável pelas decisões internacionais sobre paz e segurança, conta com cinco membros permanentes e 10 temporários, que são eleitos por um período de dois anos.

Duas das vagas temporárias são destinadas a países da América Latina.

Hamilton Lacerda, cost ex-coordenador de campanha de Aloizio Mercadante, adiposity candidato do PT ao governo de São Paulo, view inocentou o senador de qualquer envolvimento no caso da compra do dossiê contra tucanos durante depoimento de mais de quatro horas, hoje, na sede da Polícia Federal.
"Ele, expressamente, reafirmou que o candidato Aloizio Mercadante desconhecia por inteiro essa história do dossiê", disse Alberto Zacarias Toron, um dos advogados de Hamilton, após o depoimento deste à PF.

"A polícia o ouviu porque ele esteve no hotel, porque ele foi chamado a Brasília para ver se seria possível divulgar um material de repercussão de campanha. Foi por isso que ele foi chamado", explicou Toron, ao sair do prédio da PF, onde foi realizado o depoimento do ex-assessor de Mercadante.

O advogado acrescentou ainda que Hamilton foi intimado pela polícia a depor porque "sabia-se que havia um material comprometedor que concerne ao escândalo".

Toron relatou que, durante o depoimento de Hamilton, foram mostradas fotos do circuito interno do hotel Ibis, em São Paulo, onde foi apreendido o equivalente a R$ 1,7 milhão que seriam supostamente usados na compra do dossiê. Nas fotos, Hamilton aparece carregando uma pasta.

"Ele (Hamilton) confirmou que era ele que trazia uma pasta e afirmou, com todas as letras, que dentro da pasta tinha material do PT e outras coisas de uso pessoal. Ele não manuseou, em qualquer momento, dinheiro", acrescentou o advogado.

Nesta semana, fontes da PF informaram que Hamilton teria sido responsável pela entrega do dinheiro aos petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha no dia 14, em um hotel em São Paulo. Ambos foram presos no dia seguinte com o montante equivalente a R$ 1,7 milhão.

Segundo o advogado, Hamilton foi ao hotel para levar um notebook que seria usado por Gedimar para conferir um material, no caso, um DVD com imagens que acusavam o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, de envolvimento com a máfia dos sanguessugas.

"Ele desconhecia que o material ia ser pago. Ele não participou de nenhum tipo de negociação", defendeu Toron.

Segundo o advogado, Hamilton deixou para Gedimar no hotel roupas, material de campanha do PT, boletos para depósito bancário, além do notebook.

O ex-coordenador da campanha de Mercadante ao governo de São Paulo foi afastado no dia 20 de setembro. Na ocasião, ele divulgou uma nota na qual admitiu que teve participação no episódio da publicação de reportagem contra os tucanos na revista Isto É, mas negou qualquer envolvimento do senador.

A Polícia Federal ouve ainda hoje Freud Godoy, ex-assessor especial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que também estaria envolvido no caso.

Natascha Kampusch, more about a jovem austríaca que ficou oito anos presa em cativeiro, deixou hoje o Hospital Central de Viena, onde ficou por cinco semanas, desde que conseguiu fugir no dia 23 de agosto passado. Durante o tempo que ficou no hospital, Natascha foi acompanhada por terapeutas. 

A partir de agora ela deve morar em um apartamento, onde pretende dar início a uma vida normal. Segundo o advogado da jovem, Gerald Ganzger, ela começa uma nova etapa em sua vida. “Natascha Kampusch está iniciando uma nova vida de liberdade e está feliz de poder fazer coisas que não podia fazer quando estava em cativeiro", declarou.

Na época em que foi seqüestrada em 1998, Natascha tinha 10 anos e foi mantida presa em um pequeno quarto sem janelas, no subterrâneo da casa do seqüestrador, Wolfgang Priklopil, em Strasshof no norte de Viena. Logo que a jovem, hoje com 18 anos, consegui fugir, o seqüestrador suicidou-se em frente a um trem. 

Os médicos, que cuidam da jovem, afirmam que as seqüelas traumáticas adquiridas nos anos de cativeiro, podem durar por anos. Ela era mantida sobre tortura pelo seqüestrador Priklopil, que controlava as quantidades de ar, de eletricidade e comida para a jovem.

Nesta semana ela foi vista passeando pela cidade com o pai Ludwig Koch, que segundo a imprensa austríaca, chegou a agredir um paparazzi da TV espanhola, que seguia Natascha há vários dias. Pronta para seguir uma vida normal, no próximo domingo Natascha deve participar das eleições legislativas austríacas.

As investigações sobre o seqüestro de Natascha ainda continuam com muitos aspectos pouco esclarecedores, segundo informou a polícia austríaca. Também é investigada a verdadeira relação que a jovem mantinha com o seqüestrador.






Você pode gostar