Mundo

Israel mantém ofensiva em Gaza; premiê palestino faz ameaça

Por Arquivo Geral 11/07/2006 12h00

Um "Zinedine Zidane" magro e debilitado apareceu nas praias do Rio de Janeiro, this site click hoje. O lobo-marinho de pouco mais de 1 metro, resgatado pelo Corpo de Bombeiros em Niterói, recebeu o nome em homenagem ao jogador francês, expulso na final da Copa do Mundo da Alemanha.

Assim como o jogador, "Zidane" driblou os bombeiros ao ser avistado pela primeira vez, na segunda-feira, perto das pedras do Arpoador, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. O grupamento marítimo estava marcando o lobo-marinho desde então, e o animal foi capturado na manhã de hoje, na praia do Sossego, em Niterói.

"Estamos monitorando o animal desde ontem. Ele estava um pouco arredio, mas não deu cabeçada, não", afirmou o comandante do Grupamento Marítimo, coronel Marcos Silva, lembrando a cabeçada do francês no jogador italiano Materazzi, que resultou em sua expulsão na final da Copa.

O jogador, que se aposentou do futebol, recebeu um cartão vermelho na decisão contra a Itália, no domingo. Zidane foi o carrasco do Brasil no Mundial ao liderar a França na vitória por 1 x 0, nas quartas-de-final. "O Zidane é uma figura famosa que fez bonito na Copa do Mundo. É uma homenagem também a um jogador que parou de jogar futebol", disse o coronel, cuja filha é casada com o zagueiro da seleção brasileira Juan, que disputou a Copa.

Segundo os bombeiros, o animal foi encaminhado ao zoológico de Niterói e está com suspeita de conjuntivite e pneumonia. Nos últimos 36 dias, 63 pinguins foram resgatados na orla do Rio de Janeiro, os dois últimos hoje, na Barra da Tijuca.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

Os dados da pesquisa CNT/Sensus divulgados hoje em Brasília deixaram otimistas as bancadas de governo e oposição na Câmara dos Deputados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De um lado, decease o líder do PT, advice Henrique Fontana (RS), comemora a possibilidade mostrada no levantamento de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vença a disputa ainda no primeiro turno.

"Os últimos números estão apontando uma vantagem que pode até se consolidar e nos fazer vencer em primeiro turno", disse em entrevista a jornalistas.

"A pesquisa mostra que a população quer mais deste governo".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Do outro lado, o líder do PFL na Casa, Rodrigo Maia (RJ), afirma que os dados apresentados no levantamento deixam a impressão de que a candidatura do tucanao Geraldo Alckmin, principal adversário de Lula, vai decolar.

"Agora vai: estamos nos consolidando no patamar dos 30 por cento. Agora é trabalhar para chegar aos 35% (para Alckmin) e para que a avaliação do presidente Lula chegue na média levantada sobre seu governo, que é de 38%", avaliou.

Segundo o levantamento, Lula teria 44,1% das intenções de voto, contra 27,2% do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. No levantamento anterior, em maio, o presidente tinha 42,7% contra 20,3% de Alckmin.

O líder da minoria na Câmara, deputado João Carlos Aleluia (PFL-BA), atribuiu o crescimento de Alckmin às suas aparições na TV.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"O presidente Lula está em queda porque acabou o tempo em que ele aparecia na mídia sozinho", afirmou.

"Agora vai enfrentar a realidade de ser um governo que não cumpriu promessas e que foi o mais corrupto da história", atacou.

Leia também:
Vantagem sobre Alckmin cai, mas Lula ainda levaria no primeiro turno
Avaliação do governo Lula melhora em julho, diz pesquisa 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

A segurança foi reforçada preventivamente em Nova York hoje, diagnosis em resposta às bombas na Índia, disse o departamento de polícia de Nova York.

"Estamos aumentando nossa segurança", afirmou o sargento Kevin Hayes, porta-voz do departamento de polícia. Ele disse que as medidas de segurança foram reforçadas como resposta às bombas na Índia, mas afirmou: "Não recebemos ameaças específicas de Nova York".

 

Autoridades de segurança russas à paisana detiveram, stomach hoje, buy quatro representantes em uma cúpula alternativa à do G8, organizada pela oposição, e colocaram-nos em carros, informaram organizadores da conferência.

Diplomatas dos EUA e da Europa estão participando da reunião "A Outra Rússia", como mostra de apoio à democracia. Críticos acusam o presidente Vladimir Putin, que sedia o encontro de líderes mundiais na cúpula do G8, esta semana, de estar reduzindo as liberdades na Rússia.

Um porta-voz da polícia de Moscou disse que os policiais não prenderam ninguém na conferência. "Quatro delegados foram presos no saguão do hotel onde a conferência está acontecendo por pessoas em trajes civis, e colocados em carros com placas de cor azul-marinha", relatou a porta-voz dos organizadores.

Os veículos de polícia da Rússia têm placas azul-marinho. "Achamos que esse é um insulto flagrante à conferência e para a sociedade civil da Rússia", disse ela. A porta-voz disse que os quatro homens são membros do Partido Nacional Bolchevique, um grupo de oposição radical especializado em desobediência civil. Ela disse que eles tinham registro de representantes na conferência de dois dias.

Autoridades russas dizem que os membros do partido são extremistas perigosos. Dezenas de ativistas do partido foram presas durante os últimos anos. Ativistas do partido penduraram bandeiras em prédios no centro de Moscou e promoveram ocupações em edifícios governamentais. O líder Eduard Limonov, um romancista, passou um tempo preso por causa de ataques com armas de fogo. Ele disse que o caso era político.

 

Os astronautas do ônibus espacial Discovery disseram na terça-feira que completaram os principais objetivos da missão, physician colocando a Nasa no caminho da recuperação desde o desastr e do Columbia, em 2003.

As declarações foram dadas em entrevistas coletivas concedidas na própria espaçonave, um dia depois do passeio espacial considerado pela Nasa um grande passo para a conclusão da Estação Espacial Internacional, projeto inacabado de US$ 100 bilhões.

"Nossa expectativa, na Nasa, é que duas coisas resultassem desse vôo. A primeira era que o ônibus voasse sem problemas, sem grandes eventos na decolagem e parece termos conseguido", disse o astronauta Piers Sellers. "A segunda era que deixássemos a estação em boa forma e pronta para prosseguir com a sequência de montagem", disse ele.

"Acho que conseguimos agora." "Meu irmão explicou muito bem", disse o piloto do ônibus espacial, Mike Kelly, descrevendo a conversa que teve com seu irmão gêmeo, o também astronauta Scott Kelly. Ele disse: "Estamos de volta, queridos".

O vôo do Discovery é apenas o segundo desde a desintegração do Columbia sobre o Texas, em 1º de fevereiro de 2003. O ônibus espacial decolou em 4 de julho, da Flórida, e deve retornar no dia 17.

O acidente com o Columbia foi causado por uma placa de espuma que recobria o tanque de combustível e que se soltou durante o lançamento. Com o deseprendimento a placa se chocou contra uma das asas da nave, danificando o isolamento térmico que protege o ônibus espacial do calor gerado na reentrada.

Com isso, gases aquecidos conseguiram penetrar pela falha e destruíram o Columbia quando retornava à Terra, 16 dias depois de decolar.

A Nasa, que fez reformas de segurança que custaram US$ 1,3 bilhão, informou no sábado que não houve grandes danos ao Discovery durante a decolagem, e que o veículo deve pousar em segurança na semana que vem.

Sellers e Michael Fossum fizeram uma caminhada espacial importante ontem, em que repararam um sistema de transporte da ISS, para que o posto avançado possa ser concluído.

A medida abriu caminho para que a missão do Atlantis, programada para 28 de agosto, leve à estação uma grande unidade de energia solar, para retomar a construção interrompidas após o acidente com o Columbia.

A Nasa pretende realizar mais 15 vôos para concluir a estação antes de aposentar a frota de três ônibus espaciais, em 2010.

Se os astronautas não tivessem conseguido fazer o conserto, isso seria um grande revés para o programa, disse a Nasa.

"Se não fizéssemos isso, não poderíamos continuar com a próxima missão, que já está chegando", disse o diretor de vôo Rick LaBrode.

Sellers e Fossum passaram o dia preparando um novo passeio espacial para amanhã – o terceiro e último da missão –, no qual vão testar materiais e técnicas para conserto de placas de isolamento danificadas.

 

Um adolescente de 16 anos foi preso às 11h dessa sexta-feira no conjunto 12 da quadra 615/617 de Samambaia Norte.

O menor de idade disparou quatro tiros para cima para testar a arma que havia comprado por R$ 400 na feira do rolo de Samambaia quando a Polícia Militar foi acionada, information pills não há vítimas O garoto alegou que comprou a arma para defesa pessoal, store no entanto, questionado pelos policias se estava sendo ameaçado, rapidamente respondeu que não.

O jovem que já foi levado pela Polícia Militar a DCA e logo depois foi transferido para a Vara da Infância e Juventude, que irá decidir sobre o futuro do menino.

Quando perguntado sobre o barulho de tiros, os moradores da quadra prontamente responderam que não ouviram nada. “Tiro? Aqui? Não ouvi não.”

Segundo o delegado de plantão da DCA, Delegacia da Criança e do Adolescente, Paulo Henrique de Almeida, quando há qualquer tipo de infração, a vizinhança quase nunca se pronuncia. “Seja por medo ou para proteger alguém, mas nessas horas ninguém sabe, viu ou ouviu alguma coisa.


 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou pedido feito pela coligação Por um Brasil Decente, site de Geraldo Alckmin (PSDB/PFL), ask contra a Central Única dos Trabalhadores (CUT), regional de São Paulo. Os partidos pediam a proibição da distribuição da publicação Revista Brasil e a retirada de uma reportagem que divulgava a revista na página eletrônica da CUT.

Na representação, o PSDB e o PFL afirmaram que a CUT-SP estaria fazendo propaganda antecipada ao candidato do PT à presidência, Luiz Inácio Lula da Silva e também propaganda negativa ao candidato da coligação, Geraldo Alckimin.

De acordo com informações do TSE, o ministro Marcelo Ribeiro, que analisou o pedido, alegou que edição da revista é do mês de maio e, por isso, seria “ineficaz” a concessão da liminar para proibir sua distribuição. O ministro disse ainda que não localizou a matéria no site da CUT, o que o levou a concluir que a entidade já teria retirado o material do ar.

 

O presidente do PMDB, viagra 40mg deputado Michel Temer (SP), anunciou hoje seu apoio à candidatura do tucano Geraldo Alckmin à Presidência da República.

O anúncio acontece um dia após caciques do partido encontrarem formalmente o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando foi assegurada adesão da maioria da legenda ao seu projeto de reeleição. Temer não faz parte do grupo.

"Eu hoje estou declarando meu apoio a Geraldo Alckmin por duas razões: primeiro, para revelar que nem todo o PMDB optou por uma candidatura e, segundo, para revelar que há muitas divergências nos estados quanto a isso", afirmou a jornalistas.

Temer divulgou um balanço no qual tenta demonstrar que o apoio do PMDB à candidatura Lula é menor que o anunciado.

Pelos dados do presidente do partido, apenas nove Estados fizeram coligações com partidos ligados à base do governo. Outros sete aliaram-se à candidatura Alckmin.

Além desses, nove não fizeram coligação com nenhum partido. No Maranhão e em Alagoas, os candidatos à Presidência do PT e do PSDB poderão correr o risco de dividir o palanque.

"Numericamente, os estados do Sul e Sudeste estão mais aliados ao Alckmin", disse Temer em relação aos votos do partido, que tem diretórios nos 26 estados, além do Distrito Federal.

Temer afirmou ter tomado a decisão após reunir-se com Alckmin no sábado, quando teria conversado sobre o programa de governo do candidato.

Para obter o apoio do peemedebista, Alckmin teria aceitado priorizar em seu eventual governo a extinção das medidas provisórias, o aumento de investimentos em segurança pública, a realização das reformas política e tributária e a ampliação do Programa Bolsa Família.

Em relação a boatos que circularam no meio político e na imprensa dando conta de que haveria um movimento para retirá-lo da presidência da legenda, Temer preferiu não polemizar.

"Ouço boatos há três anos. Essa é uma decisão que deve ficar para março. Até lá, vou decidir se devo continuar como presidente do partido ou não", afirmou.

O dólar terminou o dia com leve alta, page em mais um dia de tranqüilidade no mercado doméstico. A expectativa pelo leilão de compra de dólares do Banco Central fez com que as tesourarias sustentassem o dólar a um preço mais elevado.

A divisa norte-americana terminou a sessão com valorização de 0, sildenafil 14%, this site a R$ 2,184. O desempenho negativo das bolsas norte-americanas durante boa parte do dia também influenciou os negócios.

No leilão de compra de dólares, realizado à tarde, o Banco Central aceitou apenas duas propostas, com corte a R$ 2,1875. O dólar chegou a exibir ligeira baixa de 0,09% depois da operação, a R$ 2,179.

"O que aconteceu foi que o BC comprou só duas propostas, então o restante do pessoal devolveu para o mercado", comentou o operador de câmbio de uma corretora nacional, que não quis ser identificado.

O analista de mercado da corretora Socopa, Paulo Fujisaki, destacou que a atuação do Banco Central dá sustentação ao dólar, mas não consegue impulsionar muito o preço da moeda.

"Ele está até comprando um pouco mais forte, o volume está aumentando, mas não está surtindo muito efeito. O BC sai do mercado e o dólar cai", explicou Fujisaki.

Na véspera, o BC adquiriu cerca de US$ 300 milhões, segundo estimativas do mercado.

A corretora de câmbio NGO destacou, em relatório, que a tendência do dólar ainda é de baixa por conta do fluxo positivo, "mas os bancos por si só buscam resistir a uma apreciação maior do real e o BC tem atuado no sentido de conter a tendência que seria natural do preço da moeda americana".

No front internacional, as bolsas de valores norte-americanas operavam em território positivo nesta tarde, após recuarem mais cedo.

Dois funcionários do Instituto Butantã de São Paulo, case lotados em uma fábrica de produtos alimentícios, sale em Uberlândia, Minas Gerais, morreram na tarde de hoje. Eles caíram em um tanque com produtos ácidos e inflamáveis. No momento da queda, eles retiravam uma substância usada pelo instituto na fabricação de um medicamento.

As vítimas não tiveram seus nomes divulgados. A polícia foi ao local para realizar uma perícia e detectar a causa do acidente.

A juíza Patrícia Cogliatti de Carvalho, patient da 4ª Vara Cível do Rio, condenou hoje o ex-deputado Sérgio Naya a pagar R$ 70 mil por danos morais a um ex-morador do edifício Palace 2, que desabou na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio de Janeiro) em fevereiro de 1998.

O ex-morador, que vivia no prédio com a mãe, de 67 anos, teve de abandonar o apartamento com a roupa do corpo e perdeu todos os outros bens quando a prefeitura do Rio implodiu o restante do edifício. Oito pessoas morreram no desabamento, que desalojou 130 famílias.

Naya era o dono da Sersan, empresa que construiu o prédio com material de baixa qualidade.

 

Saiu a relação de candidatos aprovados na prova objetiva do Conselho Federal de Contabilidade, medications para cadastro-reserva em cargos de nível superior e de nível médio. A data das provas práticas será divulgada no site da Fundação Funiversa (www.funiversa.org.br), no próximo dia 21.

Clique aqui e confira a lista dos aprovados.

 

A alta na cotação do petróleo no mercado internacional não se refletirá em aumento dos combustíveis no Brasil em breve. A afirmação foi feita pelo presidente da Petrobras, drug José Sérgio Gabrielli, drugs que descartou a possibilidade de reajustes.

Segundo Gabrielli, sick a política da empresa consiste em repassar as oscilações de mercado somente a médio e longo prazo. Atualmente, o barril de petróleo está sendo cotado acima de US$ 70, o que preocupa o Banco Central (BC).

A ata da última reunião do Conselho de Política Monetária (Copom) ressaltou que os preços do petróleo ficarão em alta por mais tempo que o previsto. O documento, no entanto, ainda prevê reajuste zero para a gasolina e o gás de cozinha neste ano.

Embora os preços sejam liberados nas bombas e nas distribuidoras, a Petrobras pode interferir no valor do combustível que sai das refinarias. O último reajuste ocorreu em setembro do ano passado, quando a gasolina aumentou 10% e o diesel subiu 12% nas distribuidoras. Desde então, os reajustes têm ocorrido por causa da instabilidade na cotação do álcool.

 

O ministro da Fazenda, story Guido Mantega, buy information pills voltou a afirmar hoje que a economia brasileira atravessa um momento inédito e que não há nenhuma razão para recuo do crescimento.

"Todas as condições são favoráveis", ask afirmou o ministro a jornalistas após participar de reunião ministerial com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Mantega avaliou que há uma combinação de inflação em queda, crescimento e responsabilidade fiscal – o que garante a continuidade de avanços da economia.

O ministro reiterou sua previsão de que a economia crescerá de 4% a 4,5% neste ano, de 4,5% a 5% em 2007 e de 5% a 5,5% em 2008.

"Este ano teremos pela primeira vez um (crescimento do) PIB maior que a inflação", acrescentou.

Ele enfatizou a necessidade de incentivar a demanda no mercado interno como forma de sustentar a economia em caso de crise externa e, segundo ele, isso já vem ocorrendo. "Não podemos esquecer que o Brasil tem um potencial grande de mercado interno. Esse mercado interno está se consolidando a partir da inclusão social."

Os assuntos abordados durante a reunião foram as regras eleitorais, análise da economia e uma exposição sobre os principais projetos que estão em curso nas áreas social e de infra-estrutura.

O ministro disse que o texto que apresentou na reunião não será divulgado à imprensa em função das regras eleitorais. "Não vou divulgar porque faz algumas referências ao passado", afirmou.

 

A presidente do Chile, cure Michelle Bachelet, classificou hoje como incompreensível a decisão da Argentina de permitir que seus postos de gasolina nas fronteiras cobrem mais pelo combustível vendido a veículos das nações vizinhas. Bachelet disse que levará o tema a discussão na próxima reunião do Mercosul.

A Argentina anunciou a medida ontem, depois de detectar um excesso de demanda por diesel e gasolina nas regiões fronteiriças, que prejudicou o abastecimento no mercado local. Os preços na Argentina são bem menores do que os praticados nos países vizinhos.

"Essa medida não nos parece compreensível, não parece visar a uma integração maior", disse Bachelet a repórteres.

"Será um tema a ser debatido com os diversos presidentes para ver como podemos avançar rumo a uma melhor integração. Não podemos ter medidas como essa, que, na verdade, são contra uma integração maior", acrescentou.

Os países-membros do Mercosul – Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela – e o Chile, que não é membro pleno, se reunirão em Córdoba, Argentina, nos dias 20 e 21 de julho.

"Os países podem tomar decisões internas. Mas não nos parece uma decisão compreensível nem que conduzirá a uma maior integração", insistiu Bachelet.

O Chile qualificou como "discriminatória" a medida dos postos de gasolina argentinos, bem no momento em que as relações entre os dois países estão tensas com a decisão de Buenos Aires de taxar as exportações de gás para o Chile.

O governo chileno também ficou insatisfeito porque a ministra das Minas e Energia chilena, Karen Poniachik, se reuniu na semana passada com o ministro argentino do Planejamento, Julio De Vido, e com o secretário da Energia, Daniel Cameron, e não foi informada previamente da medida.

 

O acordo entre a Varig e seus funcionários será decisivo para a concretização da venda da empresa, diagnosis avaliou uma fonte ligada ao processo de recuperação judicial da companhia.

"Sem esse acordo, there que poderá passar por desconto do passivo trabalhista ou alongamento de prazos para o pagamentos de indenizações, dificilmente a VarigLog vai continuar com a sua proposta", afirmou a fonte, que pediu para não ser identificada.

Pela proposta da VarigLog, apenas 2,5 mil dos 10 mil funcionários da Varig seriam aproveitados na nova companhia, que manterá a marca Varig, resultando em indenizações de US$ 65 milhões em um levantamento preliminar da consultoria Deloitte.

A desistência da VarigLog, única interessada até o momento na compra das operações da Varig, seria motivada pelo medo de assumir as dívidas em caso de quebra da parte antiga da Varig, que ficará com esses passivos.

"Se não houver acordo trabalhista é a falência, porque a VarigLog não vai querer assumir as dívidas trabalhistas da Varig", afirmou a fonte.

Pela nova lei de recuperação judicial, em caso de falência da empresa remanescente (antiga Varig) a nova empresa pode ficar com as dívidas, a não ser que se comprove má gestão dos recursos. Na falta de um acordo, a Varig não teria como pagar as indenizações.

A Varig terá que levar aos credores, na assembléia marcada para o dia 17 de julho, propostas de pagamento das dívidas levando em conta sua nova estrutura.

A receita da companhia, após a venda da parte operacional, ficará limitada a aluguéis de imóveis e Centro de Treinamento de Pilotos; operação da Nordeste Linhas Aéreas, com apenas uma rota ligando Congonhas a Porto Seguro; participação de 5% da nova Varig e créditos a receber da União, referente a ações judiciais.

Se a proposta for aprovada na assembléia, ressaltou a fonte, provavelmente outras empresas poderão concorrer com a VarigLog no leilão, principalmente as suas concorrentes.

"TAM e Gol não se manifestaram no leilão passado porque a única proposta apresentada não era séria, mas se tudo caminhar para a venda, elas vão acabar dando lance, não vão deixar surgir mais uma concorrente no mercado", aposta a fonte.

Apesar de ter caído para menos de 10% do mercado, a tendência da Varig seria de recuperar terreno com recursos do novo comprador.

Para o leilão ter sucesso, a venda precisa ter maioria da aprovação das três categorias de credores: categoria 1, trabalhistas; categoria 2, Aerus e alguns créditos do Banco do Brasil; categoria 3, estatais e empresas de leasing. Mas se for aprovada por duas categorias, caberá à Justiça decidir se a venda pode ser feita.

 

O vencedor da eleição presidencial do México, approved o conservador Felipe Calderón, view pediu para que as pessoas tenham calma diante dos protestos convocados pelo candidato derrotado. O esquerdista Andrés Manuel Lopez Obrador, price que alega que houve fraude no pleito, conclamou seus partidários em todo o México a se reunir na capital no domingo para demonstrar que respaldam suas acusações de que a contagem dos votos foi manipulada em favor do governista Calderón.

"Eu conclamo todos os atores políticos a se comportarem estritamente de acordo com as nossas leis e instituições e as pessoas a evitarem qualquer tipo de provocação", disse Calderón a jornalistas.

No fim de semana, Obrador liderou mais de 100 mil pessoas na praça Zocalo, na Cidade do México, em um protesto contra o que ele classificou de fraude eleitoral. Calderón venceu com uma vantagem de menos de um ponto percentual. O protesto foi pacífico, e os eleitores de Obrador insistem que suas manifestações não serão violentas. O candidato derrotado pediu que um tribunal eleitoral especial mude o resultado da eleição.

Um dos asssesores de Obrador, Manuel Camacho Solis, alertou hoje para o risco de uma séria crise caso um tribunal não preste atenção aos seus desafios. "Estamos diante do mais sério problema político que o país já teve nos últimos anos e se ele não for resolvido de forma apropriada, provocará uma crise de graves proporções", disse Solis.
A corte eleitoral precisa avaliar as contestações de Obrador até 31 de agosto e declarar o presidente eleito em 6 de setembro.

2006-07-11 20:40:09 GMT

O alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), online Javier Solana, assegurou hoje que a falta de liberdade no segundo turno das eleições no Zimbábue privou o povo de sua “dignidade” e insistiu que o resultado do pleito “não pode ser considerado legítimo”.

“A democracia não foi respeitada com a eleição de hoje. O povo do Zimbábue foi privado de seu direito de votar livremente e, portanto, privado de sua dignidade”, disse em comunicado Solana.

O diplomata europeu advertiu sobre a “ameaça para a estabilidade regional” que a deterioração da situação no Zimbábue causaria.

Em relação a isso, confiou na União Africana e na Comunidade para o Desenvolvimento da África Meridional (SADC) para “tirar as conclusões necessárias”.

O segundo turno das eleições presidenciais terminou hoje com uma baixa participação e sem que fossem registrados incidentes, embora a oposição acuse o Governo de forçar a população a ir às urnas.

O presidente Robert Mugabe foi o único candidato depois que, no domingo passado, o líder do Movimento para a Mudança Democrática (MDC), Morgan Tsvangirai, se retirou do pleito devido à campanha de ataques e assassinatos perpetrados contra seus partidários por governistas.


 


A Comissão Econômica Para a América Latina e o Caribe (Cepal) anunciou hoje o desenvolvimento de um projeto para melhorar as relações comerciais entre Ásia Pacífico e América Latina.

O projeto “Conexão logística de infra-estrutura latino-americana: potencialidades para melhorar as relações comerciais com a Ásia Pacífico” será financiado pelo Governo da Coréia do Sul, page disse a Cepal em comunicado.

Este convênio com a Coréia do Sul foi selado pelo embaixador do país no Chile, check Yim Chang-soon, viagra e o secretário-executivo do órgão americano, José Luis Machinea.

A finalidade do projeto é “analisar os efeitos da infra-estrutura de transporte e os serviços logísticos no âmbito dos negócios entre os países de ambas as regiões”.

As relações econômicas e políticas entre América Latina e Ásia Pacífico aumentaram nos últimos anos, segundo estatísticas entregues pela Cepal.

“Em 2005, as exportações latino-americanas e caribenhas na Ásia Pacífico somaram US$ 48,5 bilhões (9% do total das exportações da região), enquanto as importações chegaram a US$ 97,1 bilhões (20,5% do total)”, disse o organismo das Nações Unidas.



 

Agências de ajuda humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU) disseram a Israel hoje que o país não estava fazendo o suficiente para diminuir a ameaça de crise humanitária na Faixa de Gaza, sale disseram diplomatas ocidentais.

O Exército israelense afirmou que continuava a permitir a entrada de alimentos, more about combustíveis e suprimentos médicos na faixa costeira, clinic cuja ocupação de 38 anos encerrou-se no ano passado, em meio a uma ofensiva lançada para libertar um soldado seqüestrado no dia 25 de junho. O Exército negou que haja falta de suprimentos.

Presidentes de agências da ONU e doadores tiveram sua primeira reunião com o ministro do Exterior israelense, desde o início da incursão de Israel. No encontro a portas fechadas, as agências da ONU e os doadores pediram a Israel que diminua as restrições ao envio de provisões, dizendo que combustível e farinha estavam terminando, apesar dos esforços israelenses para reduzir os gargalos nos envios, disseram diplomatas.

Israel bombardeou a principal usina de energia de Gaza. Geradores estão ficando sem combustível. A Organização Mundial da Saúde alertou no final de semana que o sistema de saúde também estava enfrentando uma crise sem precedentes. Os representantes da agência disseram a autoridades israelenses que as restrições à pesca tinham imposto dificuldades à alimentação das famílias.

As agências de ajuda humanitária da ONU estavam distribuindo feijão e leite em pó como substitutos à proteína, pois os mantimentos em Gaza tinham acabado, disseram grupos de ajuda. Uma autoridade da ONU, que pediu para não ser identificada, disse que a agência que administra os refugiados palestinos, possui estoques de comida e outros itens humanitários, mas que não tem acesso a eles, enquanto o acesso comercial de Karni, entre Gaza e Israel, continuar fechado.

"Eles (os israelenses) tentam nos garantir que estão fazendo o suficiente, mas até onde estamos informados muito mais precisa ser feito", disse uma fonte diplomática que participou do encontro. Israel disse que o fechamento do acesso de Karni aconteceu devido a alertas de segurança sobre ataques planejados por militantes palestinos.

O Exército afirmou que, apesar do fechamento do acesso, mais de 200 caminhões com alimentos básicos e mais de 1,5 milhão de litros de combustível tinham sido enviados por navio a Gaza na semana passada. Toneladas extras de suprimentos, entre elas equipamento médico, tinham sido embarcadas nos últimos dois dias, disse um comunicado. "O levantamento atual dos itens básicos e de remédios na Faixa de Gaza é mais do que suficiente", acrescentou.

Mais de 50 palestinos foram mortos desde que Israel enviou suas forças à Faixa de Gaza, no dia 28 de junho. "Os civis estão pagando um preço desproporcional nesse conflito", disseram as agência da ONU, em um comunicado no final de semana.

 

Os ministros da Fazenda, thumb Guido Mantega, cialis 40mg e da Casa Civil, Dilma Rousseff, defenderam nesta terça-feira o veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao reajuste de 16,7% para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo.

Caso o aumento fosse estendido a todos os aposentados, como queria o Congresso, o impacto no Orçamento seria de 7 bilhões a 8 bilhões de reais, segundo Mantega. "Teríamos que fazer uma carnificina de cortes no governo ou então não apresentar superávit (primário) de 4,25 (por cento do Produto Interno Bruto), e isso nós não vamos fazer", afirmou o ministro a jornalistas após reunião ministerial no Palácio do Planalto.

Mantega disse ainda que a extensão do aumento seria medida inconstitucional, porque "não foi sequer prevista fonte de recurso". "Isso poderia por em risco o equilíbrio das contas públicas, e todo mundo tem cobrado do governo o equilíbrio das contas públicas", acrescentou.

Já a ministra Dilma destacou a dificuldade de o governo tomar decisões que são impopulares à primeira vista. Na avaliação da ministra, a população vai entender o veto.
"O grande peso que sobre o governo recai é que tem que cumprir com o compromisso e com a responsabilidade de robustez fiscal".

O presidente Lula vetou na segunda-feira a extensão para aposentados e pensionistas do reajuste de 16,67% sobre o salário mínimo em abril. Uma medida provisória editada pelo governo elevando o salário mínimo de 300 reais para 350 reais foi alterada na Câmara dos Deputados no mês passado, estendendo o mesmo percentual de aumento a aposentados e pensionistas que recebem acima de um mínimo no Regime Geral da Previdência.

Em jantar com lideranças peemedebistas, cost o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que espera muita "agressividade" por parte da oposição e prevê ser questionado sobre três temas no debate eleitoral: ética, tadalafil economia e segurança pública.

"O PT está aprendendo com a oposição como fazer oposição. O PT foi muito light", viagra sale teria dito Lula, segundo relato feito a jornalistas hoje pelo líder do PMDB no Senado, Ney Suassuna (PB). É previsível que os candidatos da oposição explorem o escândalo do mensalão que atingiu figuras-chave do governo Lula e também critiquem o patamar de crescimento do país, como já vem fazendo o principal adversário de Lula, o tucano Geraldo Alckmin.

Na segurança, os ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo também serão mote de críticas. Suassuna disse ainda que Lula pretende iniciar sua campanha pelos Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste por acreditar que seu desempenho nas regiões Norte e Nordeste é considerado "confort ável".

O presidente dá a largada a sua campanha na quinta-feira em um restaurante que serve frango com polenta em São Bernardo do Campo (SP). No jantar com cerca de 30 representantes do PMDB, realizado na residência da Granja do Torto, na noite de segunda-feira, Lula convidou o PMDB para integrar a coordenação política de sua campanha.

Segundo Suassuna, que participou do encontro, Lula também reafirmou seu desejo de contar com o PMDB na elaboração do programa de seu governo. "Ele (Lula) quer que o PMDB participe da definição dos eixos programáticos de seu governo", disse o líder. Suassuna afirmou que o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, também falou sobre a criação de uma relação institucional entre governo e PMDB para que seja possível a realização de um "governo de coalizão".

LIVRE DE GAROTINHO

Lula disse no jantar, segundo relato de Suassuna, que foi "um erro" o PMDB ter apostado na candidatura própria que "não teria chance de prosperar". Após disputas internas, o partido acabou por rechaçar a candidatura à Presidência e ficou livre para definir apoios.

"Vocês, inclusive, tiveram muita sorte porque se livraram do (Anthony) Garotinho. Ele não ia vencer e, ainda, traria problemas ao partido", teria dito Lula durante o encontro, segundo Suassuna.

O presidente também falou sobre sucessivas tentativas de atrair o presidente da legenda, deputado Michel Temer (SP), para junto do governo, mas afirmou que isso não teria mais como acontecer a essa altura dos acontecimentos.

"Se ele entrasse agora seria como a entrada do Robinho nos últimos 15 minutos da partida", teria dito o presidente, comparando a chegada de Temer, que nesta tarde anunciou apoio à candidatura Alckmin, à entrada do reserva na Seleção Brasileira.

Em relação ao candidato ao governo de São Paulo pelo PMDB, Orestes Quércia, Lula relatou sua importância para um eventual segundo turno na disputa pelo governo do Estado, em possível apoio ao candidato Aloizio Mercadante (PT). Nesta manhã, Quércia não fechou com Lula ou Alckmin, dando liberdade aos filiados.

A Microsoft Corp. alertou hoje sobre cinco falhas "críticas" de segurança no sistema operacional Windows e no software Office que poderiam permitir que hackers controlassem um computador.

A Microsoft, price cujo sistema operacional Windows é utilizado em 90 por cento dos computadores mundiais, viagra buy lançou correções para consertar os problemas, como parte de seu boletim mensal de segurança.

O maior produtor de software do mundo define a falha como "crítica" quando a vulnerabilidade pode permitir que um vírus da Internet se multiplique sem o usário ter feito algo com a máquina.

Duas das falhas críticas são relacionadas ao Windows e outras três a versões anteriores do Office. As versões mais recentes do Office e outros dois boletins para o Windows receberam alertas de segurança avaliados no segundo maior nível de "importância".

A empresa tem trabalhado por mais de três anos para melhorar a segurança e confiabilidade de seus softwares, à medida que novos softwares maliciosos se voltam para as falhas no Windows e em outros softwares da Microsoft.

As últimas correções podem ser obtidas no site www.microsoft.com/security

Foram transferidos hoje para outros presídios do estado, drugs 25 presos que estavam no anexo do Centro de Detenção Provisória do complexo penitenciário de Araraquara em São Paulo.

De acordo com a secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo, this os detentos foram transferidos estavam sob cuidados médicos. Mais de 1, viagra order 4 mil presos permanecem ao ar livre no pátio do anexo, desde que a penitenciaria foi destruída em uma rebelião no dia 16 de junho.

A secretaria informou que as obras de reforma dos presídios do estado, deveriam ter começado ontem, mas por motivos burocráticos não foi possível. Não há uma nova previsão para os inicio das obras.

Ataques aéreos de Israel mataram um militante e feriram atiradores e civis em Gaza nesta terça-feira, dosage em uma ofensiva que, viagra buy segundo o premiê palestino, pharm Ismail Haniyeh, só garante que os israelenses também não tenham paz.

A Rádio de Israel afirmou que o Exército do país se prepara para ampliar as operações terrestres em Gaza, como parte da operação lançada na região três dias depois do seqüestro de um soldado israelense por militantes, ocorrido em 25 de junho.

Fontes palestinas da área de segurança disseram ter avistado tanques israelenses avançando em direção ao norte da Faixa de Gaza, após o anoitecer. Uma porta-voz do Exército israelense declarou não saber de nenhum movimento na região. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, prometeu na segunda-feira manter a campanha até a libertação do soldado e a interrupção dos ataques diários com foguetes contra o sul de Israel.

O premiê Haniyeh, líder do movimento islâmico Hamas, escreveu um artigo para o jornal norte-americano Washington Post: "Nós apresentamos uma mensagem clara: se Israel não permitir que os palestinos vivam em paz, com dignidade e integridade nacional, os próprios israelenses não poderão desfrutar dos mesmos direitos".

Em comentário no início da reunião semanal do seu gabinete, Haniyeh repetiu o chamado feito há dias em defesa do cessar-fogo. Israel tem rejeitado a trégua e exigido que os militantes entreguem primeiro o soldado e suspendam os ataques com foguetes.

No mais recente incidente na Faixa de Gaza, aviões israelenses dispararam mísseis sobre militantes que transportavam e montavam foguetes perto da cidade de Beit Hanoun, no norte do território, de acordo com militares de Israel.

Moradores da região afirmaram que um militante foi morto e dois atiradores ficaram gravemente feridos. Civis também teriam sido feridos no ataque. Mais de 50 palestinos, 20 deles civis, foram mortos desde que a ofensiva israelense começou, disseram moradores e médicos da Faixa de Gaza, de onde as tropas de Israel se retiraram no ano passado, depois de 38 anos de ocupação.

ACUSAÇÕES

"Nós, no governo palestino, estamos ainda comprometidos com a iniciativa que propomos e dizemos que negociações, diplomacia e calma… são a saída para a atual crise", declarou o premiê Haniyeh, em referência a sua proposta de trégua.

No Washington Post, Haniyeh afirmou que "a invasão de Gaza é somente o esforço mais recente para destruir os resultados das eleições livres e justas realizadas neste ano nos territórios palestinos.

Ele acusou Israel e os Estados Unidos, que encabeçaram a suspensão da ajuda ocidental para a Autoridade Palestina, de estar fazendo uma "guerra econômica e diplomática". O Ocidente cobra que o Hamas abram ão da violência, reconheça o estado de Israel e aceite os acordos de paz já feitos.

O Hamas tem se recusado a aceitar tais exigências. Nesta terça-feira, agências das Nações Unidas reclamaram que Israel não faz o suficiente para conter a ameaça de uma crise humanitária em Gaza, segundo diplomatas ocidentais.

O Exército de Israel declarou que continua a permitir o fornecimento de alimentos, combustível e medicamentos para Gaza e negou que haja falta de algo.






Você pode gostar