Mundo

Grupo têxtil americano dispensa fornecedor que explorava trabalho infantil

Por Arquivo Geral 29/10/2007 12h00

O grupo têxtil americano Gap dispensou um fornecedor indiano acusado pela imprensa britânica de recorrer ao trabalho infantil para a confecção de um produto de sua linha infantil GapKids e abriu uma investigação para esclarecer o fato, approved informou hoje a empresa em comunicado.

A companhia assegura que se trata de um caso isolado e que um de seus fornecedores tinha terceirizado a confecção desse produto a um fabricante sem autorização da Gap.

“Nós proibimos estritamente o trabalho infantil”, online disse Marka Hansen, buy presidente da Gap América do Norte, através de um comunicado e assegurou que o produto não será vendido nas lojas.

A empresa lembrou que trabalha com o Governo indiano, ONGs, sindicatos e outras organizações na luta contra o trabalho infantil.

Segundo denunciou no domingo o jornal britânico “The Observer”, as crianças, a menor delas com 10 anos, trabalhavam até 16 horas sem salário na fabricação de blusas para o mercado americano e europeu da linha infantil GapKids.

Um das crianças na fábrica assegurou a “The Observer” que tinha sido vendido por seus pais.

Em 2000, a Gap também foi acusada pela “BBC” de utilizar meninas na fabricação de um produto no Camboja, segundo lembra a rede de televisão “CNN”.






Você pode gostar