Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Festas na residência de Boris Johnson vão de happy hour a aniversário

Dominic Cummings, seu antigo conselheiro, publicou em um blog que o premiê estava ciente da festa na residência oficial e deu aval para que o evento acontecesse.

Por FolhaPress 25/01/2022 7h46

A crise que motiva pedidos de renúncia do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, começou com a divulgação de um vídeo em que uma ex-conselheira ironiza a realização de uma festa no Natal de 2020, na residência oficial, quando duras restrições para conter a propagação da Covid vigoravam.

Isso foi em dezembro do ano passado. Em quase dois meses, outros eventos na Downing Street número 10, endereço do premiê, durante períodos de medidas duram começaram a surgir, em 2020 e 2021, multiplicando os pedidos de desculpas do líder britânico. Veja abaixo o que se sabe sobre essas celebrações até agora.

FESTA NO JARDIM

15.mai.20
Mortes por Covid: 350

Os jornais britânicos The Guardian e The Independent fizeram uma investigação apontando que cerca de 20 funcionários do governo realizaram uma festa no jardim da residência oficial. Uma foto do evento, regado a queijo e vinho, mostrava o premiê na ocasião, o que contrariava sua versão inicial de que não havia ocorrido celebração alguma.

Dominic Cummings, seu antigo conselheiro, publicou em um blog que o premiê estava ciente da festa na residência oficial e deu aval para que o evento acontecesse.

Sob pressão, Boris admitiu ao Parlamento ter furado as regras de confinamento ao participar da festa, mas alegou ter pensado que o encontro era uma reunião de trabalho, já que o jardim da residência oficial funciona, segundo ele, como uma extensão do escritório. O premiê disse que lá permaneceu por 25 minutos para agradecer aos funcionários e, depois, voltou ao seu gabinete.

‘TRAGA SUA BEBIDA’

20.mai.20
Mortes por Covid: 329

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A rede ITV divulgou um email enviado pelo secretário particular do premiê convidando ao menos cem funcionários do gabinete para a ocasião.

“Após um período incrivelmente movimentado, seria bom aproveitar ao máximo o clima agradável e tomar, com distanciamento social, algumas bebidas, nos jardins do número 10”, afirmava a mensagem de Martin Reynolds. “Por favor, junte-se a nós a partir das 18h e traga sua bebida!”

ANIVERSÁRIO DO PREMIÊ

19.jun.20
Mortes por Covid: 84

O ITV News divulgou que a mulher de Boris, Carrie Johnson, teria ajudado a organizar a celebração com até 30 pessoas na Sala do Gabinete, que fica na residência oficial. O premiê teria sido presenteado com um bolo, levado por Carrie junto à equipe, que cantava parabéns em coro. Amigos mais próximos também teriam estado na residência na noite anterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O gabinete de Boris respondeu que “um grupo de funcionários que trabalhava no número 10 [da Downing Street, residência oficial] naquele dia se reuniu rapidamente na sala do gabinete após uma reunião para desejar ao primeiro-ministro um feliz aniversário”. “Ele esteve lá por menos de dez minutos.”

O governo também negou irregularidades na reunião entre amigos. “Isso é totalmente falso”, disse um porta-voz. “Em linha com as regras naquele momento, o premiê recebeu um pequeno número de familiares do lado de fora naquela noite.”

FESTA NO APÊ

13.nov.20
Mortes por Covid: 376

Segundo o Guardian, houve relatos de música alta e sons como de uma festa vindo do apartamento ocupado por Boris e sua mulher na residência oficial. O governo nega que houve qualquer quebra das restrições em vigor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nesta data, Cummings e o diretor de Comunicações, Lee Cain, deixaram seus postos.

DESPEDIDA

27.nov.20
Mortes por Covid: 520

Relatos ao Guardian apontam uma festa improvisada como despedida da assessora Cleo Watson, que sairia de licença. O premiê teria estado no evento, pontuado como a sala estava cheia e feito um discurso rápido.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

ENCONTROS SEMANAIS

11.dez.20
Mortes por Covid: 424

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O tabloide Daily Mirror divulgou que os funcionários chegaram a comprar uma geladeira de bebidas, que chegou nesta data, para o gabinete e faziam uma espécie de happy hour toda sexta-feira, inclusive nos períodos em que festas particulares em ambientes fechados estavam vetadas.

Segundo o jornal, Boris compareceu a vários desses encontros, encorajando que seus funcionários “extravasassem”.

CELEBRAÇÕES DE NATAL

15.dez.20
Mortes por Covid: 506

Boris organizou um quiz natalino na residência oficial, e há imagem de uma tela que mostra o premiê usando um chapéu de Papai Noel e lendo perguntas no meio de funcionários. Ainda que alguns funcionários tenham participado virtualmente, havia grupos em volta das mesas, segundo o Guardian.

18.dez.20
Mortes por Covid: 490

Funcionários teriam se reunido na data, em uma celebração regada a queijos e vinhos. O episódio veio à tona quando um vídeo de Allegra Stratton, que à época era assessora de imprensa do primeiro-ministro, foi divulgado pelo ITV News.

Nas imagens, um assessor de Boris pergunta a Stratton, como se fosse um jornalista: “Acabei de ver relatos no Twitter de que houve uma festa de Natal na noite de sexta em Downing Street. Você admite esses relatos?”. Stratton ri e responde: “Eu fui para casa”. Depois, gargalha e sorri. “Espere aí. Hã… ui…”. Enquanto ela olha para cima, outro assessor diz: “Não foi uma festa, foi um evento de queijos e vinhos”.

Stratton então volta a ensaiar uma resposta. “Essa festa fictícia foi uma reunião de negócios… E não teve distanciamento social”.

O governo negou a quebra das restrições e a realização de festas na residência oficial. Sttraton acabou renunciando.

DATA INCERTA

Boris teria participado de uma outra festa na época do Natal de 2020, desta vez a despedida de seu conselheiro de segurança, capitão Steve Higham, publicou o Daily Mirror. O premiê teria feito um discurso e permanecido no local por alguns minutos.

VÉSPERA DO FUNERAL

16.abr.21
Mortes por Covid: 34

Funcionários do gabinete de Boris teriam participado de dois eventos, nos quais beberam álcool em abundância, e alguns convidados dançaram até tarde na despedida do diretor de comunicação James Slack e de um fotógrafo do líder britânico, eventos que ocorreram separadamente, segundo o jornal The Telegraph. As festas teriam ocorrido na véspera do funeral do príncipe Philip.

O primeiro-ministro não teria comparecido, pois estava na sua casa de campo em Chequers. Após a divulgação, ele enviou um pedido de desculpas à rainha Elizabeth 2ª, segundo seu gabinete.

OUTROS EVENTOS

Além das festas em Downing S treet, funcionários do governo teriam realizado outros cinco eventos. Houve drinques improvisados dos funcionários do Tesouro e uma série de festas de Natal: no Departamento de Educação, na sede do Partido Conservador, do Departamento de Transporte e no gabinete do assessor Simon Case.








Você pode gostar