Mundo

Clima ameaça atrasar novamente lançamento da Discovery

Por Arquivo Geral 02/07/2006 12h00

Os mexicanos irão às urnas hoje para escolher o novo presidente, link treatment em eleições que podem determinar a continuidade da direita no poder ou dar a primeira chance à esquerda de governar a segunda economia latino-americana.

Com as pesquisas mostrando os mexicanos divididos entre o esquerdista Andrés Manuel López Obrador e o governista Felipe Calderón, pills o vencedor enfrentará um Congresso dividido que poderá bloquear reformas, information pills em um país com sólidas finanças mas com a metade da população vivendo na pobreza.

Apesar de seu discurso crítico das privatizações e promessas de fortalecer o papel do Estado, López Obrador afirmou que seu governo respeitará os fortes laços comerciais entre o México e os Estados Unidos. Mas o candidato do Partido da Revolução Democrática (PRD) chega às eleições com apenas uma leve vantagem sobre Calderón, segundo as pesquisas, enquanto em terceiro lugar está Roberto Madrazo, do Partido Revolucionário Institucional (PRI), que se promove como uma alternativa moderada entre a direita e a esquerda.

Desde as grandes cidades e balneários nas costas do Pacífico e do Caribe, até povoados coloniais na serra e nas florestas, milhões de mexicanos começaram a votar às 10h (horário de Brasília). Também serão escolhidos nas eleições deputados federais e alguns governadores estaduais.

Espera-se que o Parlamento continue dividido entre as três principais forças. Se isso acontecer, quem ganhar terá que negociar constantemente com o Poder Legislativo para evitar que aconteça o mesmo que ocorreu com o presidente Vicente Fox, que encontrou uma parede da oposição para todas as reformas estruturais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Se López Obrador vencer, será a primeira vez que um esquerdista chega ao poder no México e será mais uma nação a engrossar a lista de países latino-americanos que nos últimos tempos optaram por governos social-democratas ou nacionalistas após anos de administração neo-liberal.

Cerca de 71 milhões de mexicanos estão habilitados para votar e calcula-se que em torno de 30 milhões chegarão às urnas indecisos, em um país onde o mandato presidencial é de seis anos, o voto não é obrigatório e não existe reeleição.
Os primeiros resultados oficiais das eleições serão divulgados pelas autoridades a partir de 1h (horário de Brasília).

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tempestades ameaçam os planos de lançamento do ônibus espacial Discovery da NASA no domingo, cure em uma missão crítica para o futuro do programa espacial e da Estação Espacial Internacional em construção.

Previsões da NASA mostram haver 70 por cento de chance de que o clima atrase o lançamento, como ocorreu ontem. Houve raios durante a madrugada em Cabo Canaveral, onde fica o Centro Espacial Kennedy.

Nenhum outro problema foi detectado no centro, enquanto os trabalhadores da agência espacial iniciaram o processo de abastecimento de combustível no massivo tanque do ônibus espacial com hidrogênio líquido gelado e oxigênio líquido. O lançamento está marcado para 16h26 (horário de Brasília).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É o segundo vôo desde o acidente do Columbia em 2003, e outro desastre ou problema sério poderá acabar com o programa. A NASA espera colocar em andamento mais 16 missões para terminar a construção da estação espacial de US$ 100 bilhões antes que a frota de ônibus espaciais seja aposentada em 2010.

"Nós não podemos controlar o tempo e temos regras muito rígidas. Nós não vamos lançar este veículo a não ser que seja seguro fazê-lo", disse o diretor de lançamentos Mike Leinbach. O atraso no lançamento colocaria mais pressão no programa espacial, que precisa terminar a construção da estação antes que a frota de ônibus espaciais seja aposentada.

Outros veículos não podem carregar e instalar equipamentos e laboratórios. Os planos da agência são mais dois vôos neste ano e cerca de quatro por ano posteriormente até que a estação esteja pronta. Os trabalhos na estação estão interrompidos há quase quatro anos, enquanto os ônibus espaciais estavam sendo consertados.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar