Mundo

Cientista sul-coreano desacreditado volta ao laboratório

Por Arquivo Geral 27/06/2006 12h00

O estúdio de cinema Warner Bros fechou um acordo ontem pelo qual alguns de seus maiores filmes poderão ser vendidos online no site Guba.com. É o segundo projeto do estúdio envolvendo empresas de tecnologia, stuff sales que já chegaram a ameaçar sua sobrevivência.

A divisão de filmes da Time Warner Inc anunciou o acordo em comunicado conjunto com o site da Internet. No endereço eletrônico, usuários podem encontrar materiais que vão desde vídeos caseiros até cópias ilegais de filmes comerciais.

O estúdio já fechou um contrato com a BitTorrent Inc. para vender filmes com a tecnologia da BitTorrent. Interessada em evitar os erros cometidos pela indústria da música, Hollywood quer disponibilizar versões legais e protegidas de seus filmes para compra online, por meio do maior número possível de vias.

A Warner Bros. Home Entertainment pretende disponibilizar cerca de 200 de seus filmes e programas de TV para compra na BitTorrent.com. Os vídeos comprados no site não podem ser copiados para DVD.

Na Guba, os espectadores vão poder adquirir por US$ 19,99 as produções que acabam de ser lançadas em DVD, para que sejam descarregados em um computador. Obras mais antigas, como Batman Eternamente, que fazem parte do catálogo da Warner, podem ser compradas por US$ 9,99 ou alugadas por um dia por US$ 1,99.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Warner Bros também disponibiliza parte de seu catálogo de programas de TV mais antigos no site In2TV.com, administrado pela AOL, sua empresa "irmã" na Time Warner.
O Guba.com utiliza o sistema de gerenciamento de copyrights digitais criado pela Microsoft.

A partir de agora, viagra 60mg todo cidadão brasileiro poderá reportar casos de tortura diretamente às Nações Unidas. O Brasil apresentou hoje a declaração opcional da Convenção Contra a Tortura e outros Tratamentos ou Penas Cruéis, malady Desumanas e Degradantes, que permite a qualquer indivíduo entrar em contato com o Comitê contra a Tortura da ONU. O comitê fiscaliza as regras da convenção. Antes, apenas organizações ou outros países membros podiam contatá-lo.

O comitê da ONU poderá analisar casos brasileiros como prevê a legislação, ou seja, caso o denunciante não esteja sob investigação de outra instância internacional e caso tenham se esgotado todos os recursos jurídicos do país para a denúncia. Essa última regra não se aplica a recursos que prolonguem "injustificadamente" a situação. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a medida reforça o reconhecimento do Brasil pela legitimidade e preocupação internacional com os direitos humanos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este 26 de junho, Dia Internacional de Apoio às Vítimas de Tortura, foi marcado por outras iniciativas do governo brasileiro.

No Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou decreto que cria o Comitê Nacional para Prevenção e Controle da Tortura no Brasil, composto por representantes do governo e da sociedade civil e presidido pelo ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH), Paulo Vannuchi. O ministro afirmou que o comitê vai levantar "todos os casos de tortura denunciados nos estados", além de fazer visitas de surpresa nesses locais. Também vai propor políticas de prevenção.

A SEDH também assinou um protocolo de intenções com o Conselho Nacional dos Procuradores Gerais do Ministério Público dos Estados e da União. Segundo Vannuchi, o documento vai facilitar a implementação de ações contra a tortura. Tais ações estão previstas no Plano Nacional de Combate à Tortura, que está em consulta pública desde dezembro de 2005. "Não podemos tolerar a tortura, temos que criar mecanismos transparentes. O preso deve ser apresentado a um juiz em 24 horas, e as delegacias devem ter listas das pessoas que foram presas."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também foi lançada hoje uma campanha para conscientizar a população de que a tortura é um crime tão grave quanto o estupro e o latrocínio. Coordenada pela SEDH, deve ser lançada no início de julho em todo o país, com inserções em rádio e distribuição de cartazes informativos em delegacias e outros estabelecimentos.

A secretária norte-americana de Estado, dosage Condoleezza Rice, physician deve desembarcar em Islamabad na noite de hoje. Esse será o início a uma missão para fazer o Paquistão e o Afeganistão pararem de se estranhar e começarem a trabalhar com mais eficiência na luta contra o Talibã.

O regresso da secretária à região, remedy apenas três meses depois de acompanhar o presidente dos EUA, George W. Bush, em uma visita à área, ocorre em um momento no qual os líderes afegão e paquistanês enfrentam uma queda de popularidade e questionamentos no exterior quanto a suas capacidades.

Rice elogiou os dois aliados por seus esforços na "guerra contra o terrorismo". No Paquistão, ela deve se reunir com o presidente Pervez Musharraf. Mas a secretária sabe que terá trabalho pela frente. "O ponto no qual precisamos trabalhar mais é a cooperação entre os EUA, o Afeganistão e o Paquistão", apontou a secretária antes de uma parada de reabastecimento na Escócia. "Desejamos (no Paquistão) conversar sobre o que mais podemos fazer".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A violência aumentou no Afeganistão, especialmente no sul, e hoje se encontra em seu ponto mais alto desde que o Talibã foi tirado do poder, em 2001. Desde janeiro, mais de 1,1 mil pessoas foram mortas no país.

Dois anos atrás, o país era apontado como um sucesso da política externa norte-americana. À época, estava prestes a ser eleito o presidente Hamid Karzai. Hoje, às vésperas das eleições para o Senado e a Câmara dos Representantes (deputados) dos EUA, Bush é criticado pelos democratas (oposição) por não ter conseguido acabar completamente com o Talibã.

A insurgência e o nível geral de violência alimentaram um sentimento de frustração entre os afegãos. A população está decepcionada com os poucos avanços feitos pelo país apesar dos bilhões de dólares gastos em ajuda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Motins anti-EUA e anti-Karzai chacoalharam Cabul no começo deste mês e levaram observadores a reavaliar os avanços feitos no Afeganistão.

Três pessoas foram presas, salve nessa terça-feira, try em Taguatinga Sul e Ceilândia, approved acusadas de tráfico de drogas. Luciene Rosa de Lima, 36 anos, foi detida em flagrante, por volta das 18h30, na QNO 7, conj. 30, casa 03, em Ceilândia Norte, por estar na posse de um tijolo de maconha e uma porção de cocaína, para venda. Ela foi levada para a Penitenciária Feminina do Distrito Federal.


Em Taguatinga Sul, Osvaldo Pires Dias Neto, 20 anos, e Gilvan Silva de Lima, 32 anos, foram presos em flagrante, por volta das 18h, na CSE 05, casa 24, Taguatinga Sul, por estarem com seis tabletes de maconha e várias pedras de crack, também para a venda. Eles foram levados para a carceragem do DPE.


 


Uma pandemia de gripe aviária entre seres humanos custaria mais de 180 bilhões de euros em perdas na produção econômica da União Européia (UE) no ano em que surgisse. A contatação é de um estudo feito a pedido da Comissão Européia (poder Executivo do bloco).

O levantamento, approved o primeiro a envolver os 25 países da UE, estima que uma pandemia da gripe aviária reduziria a produção em 1,6% devido a uma retração nas horas trabalhadas, bem como em viagens e nas atividades de lazer.

"Os efeitos macroeconômicos de uma futura pandemia, conforme estimados aqui, são basicamente os mesmos de uma grande recessão", concluiu a avaliação, realizada por Lars Jonung e Werner Roeger, do departamento de economia da Comissão Européia. Os autores disseram, no entanto, que a economia conseguiria se recuperar após o pico da pandemia.

Foram usadas avaliações médicas semelhantes às que constam de um recente relatório feito pela Agência Orçamentária do Congresso dos EUA e. Depois, foram realizadas simulações com base em modelos próprios.

O relatório assume que 30% da população do bloco, ou 150 milhões de pessoas, ficariam doentes por cerca de três semanas e que 2,5% dos doentes morreriam. Os danos no setor de suprimento, com destaque para a perda de horas trabalhadas devido à morte e ao adoecimento de funcionários, respondem por dois terços do impacto total da pandemia.

O restante seria resultado de uma queda no volume de viagens, de um desaquecimento do turismo e do fato de que as pessoas teriam uma tendência maior a ficarem em casa, deixando de freqüentar restaurantes, bares e cafés.

Esse cenário, caso se efetive em 2006, por exemplo, significaria um prejuízo de 180 bilhões de euros. E esse montante aumenta nos anos subseqüentes.

Jonung e Roeger também simularam um panorama mais sombrio, no qual o impacto psicológico e o impacto sobre o comércio seriam muito maiores. A redução do Produto Interno Bruto (PIB) da região, nessa hipótese, ficaria em torno de 3% ou 4%, ou o dobro da estimativa anterior.

"Nesse caso, haveria uma recuperação, mas mesmo essa recuperação não seria suficiente para cobrir as perdas", afirmou Jonung. "Há uma cicatriz de longa duração".

O vírus H5N1 matou 130 pessoas desde 2003, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A maior parte dos casos surgidos entre os seres humanos pode ser associado ao contato com aves doentes.

Os especialistas, no entanto, temem que o vírus possa, por meio de mutações, adquirir a capacidade de passar facilmente de uma pessoa para outra.
O desacreditado cientista sul-coreano Hwang Woo-suk abrirá um novo laboratório em Seul no próximo mês. Ele pretende retomar suas pesquisas com a clonagem de animais e reiniciar o trabalho com as células-tronco embrionárias de seres humanos. A informação foi divulgada hoje pelo advogado dele.

Hwang deixou seu cargo na Universidade Nacional de Seul em dezembro, drug depois de um painel de investigadores ter afirmado, viagra 60mg  que a equipe de Hwang havia deliberadamente inventado dados importantes em dois artigos sobre células-tronco embrionárias, então muito elogiados.

O cientista, antes apontado como um herói nacional, começou a ser julgado no começo deste mês sob a acusação de que havia praticado os crimes de fraude e de apropriação indébita de fundos.

Lee Geon-haeng, advogado de Hwang, disse que doadores particulares haviam fornecido os fundos necessários para colocar o cientista de volta em um laboratório. "O doutor Hwang acredita que a única forma de readquirir sua honra e recompensar as pessoas que o ajudaram, obtendo delas o perdão, é conseguir avanços no campo da pesquisa", explicou Lee, por telefone.

De acordo com o advogado, Hwang deve abrir um laboratório em Seul e empregar muitos dos pesquisadores que trabalharam com ele antes.

Cientistas da área médica afirmaram ser quase impossível que Hwang consiga novamente emplacar artigos em publicações importantes devido às fraudes realizadas pela equipe dele.

O sul-coreano foi indiciado no mês passado, depois de promotores terem dito que ele era o responsável pelo esquema de manipulação de resultados científicos. O cientista fazia parecer que sua equipe tinha efetivamente conseguido produzir linhagens de células-tronco embrionárias a partir da clonagem de embriões humanos. Se condenado, Hwang pode ficar vários anos preso.

Os avanços reivindicados pela equipe dele alimentaram esperanças no mundo todo. Isso porque pareciam ter trazido para mais perto o dia em que tecidos geneticamente específicos poderiam ser usados na fabricação de células-tronco capazes de recuperar órgãos danificados e de tratar doenças como o mal de Alzheimer.






Você pode gostar