Mundo

Assessora de Bush responsável por imagem dos EUA no exterior renuncia

Por Arquivo Geral 31/10/2007 12h00

Karen Hughes, pill uma das mais próximas colaboradoras do presidente americano, viagra 40mg George W. Bush, na Casa Branca, e responsável direta pela imagem dos Estados Unidos no exterior, anunciou hoje sua renúncia.

Esta é a segunda ocasião em que Hughes abandona o presidente. Em 2002, a assessora já havia renunciado ao comando da política de comunicação da Casa Branca, para voltar a seu estado natal, Texas.

Hughes retornou em setembro de 2005 com a incumbência de melhorar a imagem dos Estados Unidos no mundo, após a deterioração sofrida com a invasão do Iraque.

Ela foi então nomeada Subsecretária para Diplomacia Pública e Assuntos Públicos, no departamento dirigido pela secretária de Estado Condoleezza Rice.

Os mais recentes incidentes no país árabe, e especialmente o massacre de civis iraquianos por agentes da empresa de segurança privada Blackwater, dificultaram o trabalho de Hughes nos últimos meses.

“Os eventos negativos nunca ajudam”, reconheceu recentemente Hughes, uma antiga repórter de televisão e assessora de comunicação que deixou o mundo do jornalismo para ingressar na política.

Hoje, ao anunciar a mudança perante a imprensa, Rice se mostrou entristecida com saída de Hughes, que anunciou que seguirá colaborando com o Governo em alguns projetos do Texas.

Em seu anúncio à imprensa, Hughes reconheceu que quer passar mais tempo com sua família, “voltar a viver na mesma cidade em que seu marido”, e dedicar-se a questões pessoais.

“Passei nove dos últimos doze anos servindo ao Governo, e após tantas viagens entre Washington e Austin, tenho agora vontade de voltar a me dedicar à minha vida privada”, disse.

Condoleezza Rice, por sua parte, afirmou que Hugues realizou de forma “espetacular” o seu trabalho, e destacou, como uma de suas maiores conquistas, a criação de um Centro de Comunicações para o Contraterrorismo, com o qual “os EUA tentam combater as mensagens lançadas ao mundo pelos terroristas”.






Você pode gostar