Mundo

Após ameaça de Israel, governo palestino tenta achar soldado

Por Arquivo Geral 26/06/2006 12h00

Na véspera do dia em que a Justiça definirá se irá a novo leilão, order and a Varig cancelou pelo menos 26 vôos previstos para decolar das 18h até o fim da noite nos aeroportos do Rio e de São Paulo.

No Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, metade dos 20 vôos da companhia entre as 18h e as 24h foram cancelados. No Rio de Janeiro, 13 aviões deixaram de partir do Aeroporto Tom Jobim e três não saíram do Aeroporto Santos Dumont.

A Infraero, estatal que administra a maioria dos aeroportos brasileiros, não quis confirmar o total do embarques cancelados hoje.

O PSDB adiou a decisão de quem concorrerá a vice na chapa de José Serra ao governo paulista. Depois que o ex-governador Orestes Quércia (PMDB) desistiu de juntar-se aos tucanos e lançou candidatura própria, drug o partido reuniu-se hoje em São Paulo para discutir a formação da chapa.

Na convenção do partido hoje, viagra em São Paulo, os tucanos apenas lançaram o nome de Serra como candidato ao governo de São Paulo. O destino da vaga de vice ficou indefinido. Agora, quem decidirá se o posto fica com um tucano ou irá para outra legenda está a cargo da Executiva Nacional do PSDB.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os deputados federais Alberto Goldman, Arnaldo Madeira e Mendes Thame e o deputado estadual Sidney Beraldo são os tucanos mais cotados para ocupar a vaga aberta com a atitude de Quércia. A possibilidade é que o PSDB lance uma chapa "puro-sangue" em São Paulo e ofereça a vaga de candidato ao Senado ao PFL.

 

Autoridades palestinas tentam localizar um soldado israelense que pode ter sido seqüestrado em ação na Faixa de Gaza. O sumiço do militar levou Israel a ameaçar o lançamento de uma grande ofensiva contra os territórios palestinos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O gabinete do primeiro-ministro israelense, stomach Ehud Olmert, deu 48 horas para os palestinos devolverem Gilad Shalit. Ele desapareceu no ataque de ontem, realizado em um posto na fronteira e com participação de membros do Hamas.

Israel ameaça represálias, que podem incluir uma nova invasão de Gaza – território costeiro deixado no ano passado, após 38 anos de ocupação. O governo palestino liderado pelo Hamas, e o presidente Mahmoud Abbas, mais moderado, pediram a libertação de Shalit.

Autoridades de segurança palestina negociam com um grupo que assumiu a responsabilidade pela ação na fronteira. Mas não foi confirmado se eles estão com Shalit.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Continuamos nossos esforços para libertar o soldado seqüestrado", informou um mediador que pediu anonimato. "Por hora, recebemos a informação de que o soldado está bem. Ele está em boas condições e está sendo bem tratado".

Olmert considera Hamas e Abbas responsáveis pelo ataque. Isso prejudica as expectativas de que Israel possa retomar as negociações de paz com o presidente palestino.

"Consideramos Abu Mazen (Abbas) responsável. Ele tem a responsabilidade final pelo o que acontece", declarou o ministro da Justiça israelense, Haim Ramon, à Rádio Israel.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar