Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Economia

Vacinação vai garantir a retomada da economia, diz Guedes

De acordo com o chefe da pasta, a retomada de economia brasileira será garantida a partir da imunização da população

O ministro da Economia, Paulo Guedes, concedeu uma entrevista na tarde desta terça-feira (20) para tratar sobre a retomada da economia brasileira. No evento, o chefe da pasta afirmou que o processo de vacinação da população será a garantia para o crescimento econômico nacional.

De acordo com Guedes, o país precisa que marcos regulatórios sejam aprovados para que haja a retomada de investimentos no Brasil.

“Em saneamento, estimamos, em torno de 700 bilhões de investimentos, nos próximos 10 anos. Na área de minas e energia, também, um aporte de quase 300 bilhões de reais, entre dois e quatro anos”, explicou o ministro.

Novamente, Guedes apontou a necessidade da vacinação em massa no País.

“A melhor política fiscal é vacina, vacina, vacina, porque temos que garantir o retorno seguro ao trabalho”, indicou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, o chefe da pasta destacou que o Governo Federal realizou investimentos na área da saúde que obedecem o compromisso com a situação sanitária e econômica do país.

“Nós fizemos um orçamento que permitiu que os gastos com a saúde ficassem na ordem de 8% do PIB (Produto Interno Bruto). Neste ano, continuamos com foco muito maior e com muito mais moderação. Embora sejam gastos que ficam fora do teto, eles obedecem a lógica da responsabilidade fiscal e de saúde”, frisou Guedes.

Ao final, o economista apontou que a imunização é o caminho para a retomada da economia brasileira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Venho afirmando a nossa convicção que a economia nacional vai se reanimar, caso a gente faça a vacinação em massa, para que essa queda seja muito menor e mais breve do que foi a do ano passado. Acho que vamos entrar no segundo semestre de 2021 já com uma outra visão das possibilidades do país. Com ritmo de crescimento bem mais forte e com a população tendo a sua saúde preservada e o seu retorno seguro ao trabalho garantido”, completou o ministro.






Você pode gostar