Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Economia

Lucro da Caixa cresce 50,3%, com R$ 4,6 bilhões no primeiro trimestre

A margem financeira, que é a principal fonte de receita do banco, obtida com operações de crédito, aumentou 6,8%

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Larissa Garcia
Brasília, DF

A Caixa Econômica Federal teve lucro líquido de R$ 4,6 bilhões no primeiro trimestre deste ano, crescimento de 50,3% em relação ao mesmo período de 2020. Os resultados foram divulgados nesta quarta-feira (12).

A margem financeira, que é a principal fonte de receita do banco, obtida com operações de crédito, aumentou 6,8% na mesma base de comparação, para R$ 11 bilhões.

O crescimento se deve, segundo o relatório da instituição, principalmente, ao aumento de 0,8% nas receitas com operações de crédito, da redução de 43% nas despesas de recursos de clientes e de 51,6% nas despesas de recursos de emissões de títulos e valores mobiliários.

A carteira de crédito do banco alcançou R$ 799,6 bilhões no período, com crescimento de 14,3%, puxado por crédito imobiliário com recursos da poupança, que teve aumento de 103,1%, e por crédito para médias e pequenas empresas, de 125,9% com programas do governo.

No primeiro trimestre, as receitas com operações de crédito imobiliário somaram R$ 9 bilhões, aumento de 10,5% em relação ano passado.

A fonte de ganhos representa 52,3% do total das receitas de crédito. Além, disso, houve crescimento de 23,8% em agronegócio e 6,3% em crédito às empresas comerciais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A inadimplência entre clientes do banco ficou em 2,04%, redução de 1,10 ponto percentual em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

A Caixa encerrou o trimestre com 107 milhões de contas digitais, abertas principalmente para recebimento do auxílio emergencial do governo, com crescimento de 233% de transações virtuais em relação a 2019.

Foram R$ 824,0 milhões movimentados por QR code e cartão virtual.

De acordo com o documento, no primeiro trimestre do ano foram admitidos 211 funcionários na instituição. “Está em curso a contratação de 566 empregados, com foco no Norte e Nordeste em razão da abertura de novas unidades do banco, além de 87 técnicos em Tecnologia da Informação (TI) a serem lotados no Distrito Federal (DF)”, disse o relatório. Não foi informado o total de empregados no fim do trimestre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Índice de Basileia da instituição atingiu 17,6%, 7,35 pontos percentuais acima do mínimo exigido pelo Banco Central. O dado indica a saúde financeira do banco.

As informações são da FolhaPress






Você pode gostar