Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Economia

Dólar mantém alta perto de 5,70

Às 9h, o dólar subia 0,39%, cotada a R$ 5,6870. Seu valor máximo chegou a R$ 5,6960

banco Foto: REUTERS/Yuriko Nakao/Direitos reservados

Após as manobras do governo para driblar o teto de gastos e a série de pedidos de demissões de secretários do Ministério da Economia, o dólar abriu novamente em alta nesta sexta-feira (22).

Às 9h, o dólar subia 0,39%, cotada a R$ 5,6870. Seu valor máximo chegou a R$ 5,6960. Na quinta-feira, o dólar fechou em alta de 1,92%, a R$ 5,6651. O valor foi a maior cotação desde 14 de abril.

Teto de Gastos

Na noite de quinta-feira (21), a comissão especial criada na Câmara para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios aprovou uma mudança no teto de gastos para viabilizar o Auxílio Brasil, novo programa social do governo que deve substituir o Bolsa Família.

O possível furo no teste de gastos teve uma repercussão negativa no mercado internacional. Além disso, quatro secretários do Ministério da Economia pediram demissão dos cargos nesta quinta.

Os funcionários ficaram insatisfeitos com o fato da ala política do governo ‘atropelar’ a equipe econômica.








Você pode gostar