Economia

Bolívia pode cumprir contratos de gás, mas precisa de US$800 mi

Por Arquivo Geral 29/09/2006 12h00

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve autorização para abertura do comércio no dia das eleições. O tribunal rejeitou 10 novos pedidos de reconsideração da decisão de sindicatos e federações representando trabalhadores do Rio Grande Sul, viagra 60mg sick Mato Grosso do Sul, order Minas Gerais, Pará e Piauí.

Os ministros consideraram que o assunto já tinha sido discutido na sessão de ontem em razão de questionamento pelo Sindicato dos Comerciários de São Paulo e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Comércio.

O Iraque declarou um toque de recolher no sábado na capital Bagdá, information pills determinando que todos os carros deixem as ruas e que as pessoas fiquem em suas casas.

Um comunicado do gabinete do primeiro-ministro Nouri al-Maliki informou que o toque de recolher vai vigorar até as 6h (horário local) do domingo. A nota não informa a razão da decisão.

As forças dos Estados Unidos e do Iraque concentraram seus esforços na capital nas últimas semanas. Comandantes norte-americanos afirmam que Bagdá tem registrado uma elevação no nível de violência na última semana com o início do Ramadã, ask o mês sagrado dos muçulmanos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confrontos e atentados a bomba são freqüentes durante este período.

Os moradores do bairro de Adamiya, discount no norte da cidade, disseram que barulhos de tiros e explosões puderam ser ouvidos no anoitecer da sexta-feira.

O Exército norte-americano se recusou a fazer comentários sobre o toque de recolher.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O superintendente da Polícia Federal em São Paulo, what is ed Geraldo José de Araújo, information pills criticou o vazamento das fotografias do dinheiro que seria usado para comprar o dossiê contra políticos do PSDB e outros partidos. Elas foram divulgadas nesta sexta-feira na internet.

“As fotos não têm valor jurídico nenhum, visit this só têm valor político. Tudo que a PF não queria, e não quer, é incluir isso [a investigação] num processo eleitoral. Ela tem que ser isenta, ela é uma polícia de estado, não de governo”, afirmou há pouco o superintendente, na sede da PF.

Araújo confirmou a veracidade das fotos e disse que foram tiradas ontem, durante realização de perícia. Quanto às imagens do flagrante do último dia 15, quando o dinheiro foi apreendido, o superintendente afirmou que continuam preservadas, e que a decisão de não divulgá-las foi dele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A forma como ocorreu o vazamento das fotografias é uma incógnita. Questionado sobre a possibilidade de ter sido o delegado da PF Edmilson Bruno, que efetuou o flagrante no dia 15 e depois participou mais da investigação, o superintendente desconversou.

“Nesse momento, já estão em curso a abertura de inquérito policial para apurar possível violação do sigilo funcional e um procedimento disciplinar para apurar a transgressão do sigilo”, declarou Araújo.

Segundo ele, as seis pessoas que estavam presentes à perícia deverão prestar esclarecimentos para que a PF descubra quem foi o responsável. Ele não deu nenhuma dica de quem seriam as pessoas.
 
O depoimento de Freud Godoy, ex-assessor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e acusado de envolvimento com o caso, está ocorrendo em São Paulo.

Um aluno de 15 anos baleou e deixou gravemente ferido na sexta-feira o diretor da sua escola, viagra order no oeste do Estado de Wisconsin, case nos EUA. Antes de disparar, ele aconselhou que um colega fugisse. Foi o segundo incidente com armas de fogo em escolas norte-americanas nesta semana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O estudante atirou no diretor quando foi repreendido, e então foi contido por um professor e por colegas até a chegada da polícia. Não houve outros feridos.

As autoridades disseram que John Klang, 49, chefe da delegacia de ensino de Weston, levou três tiros.

No Colorado, as autoridades forneceram poucos detalhes do manuscrito de 14 páginas deixado por um andarilho que na quarta-feira tomou seis alunas de um colégio como reféns, cometeu abusos sexuais e então matou uma delas, antes de cometer suicídio, quando a polícia se aproximava.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na carta, postada para um parente na véspera do ataque, Duane Morrison falava da sua morte iminente e pedia perdão antecipadamente por seus atos, embora não explicasse seus motivos nem mencionasse a escola que ele invadiu, a Platte High School, na localidade de Bailey.

Uma das meninas seqüestradas disse a um jornal da região que Morrison invadiu a sala de aula já olhando para Emily Keyes, 16, que acabou sendo morta. Fez os meninos saírem da classe e mandou que as meninas se voltassem para a parede, e então começou a boliná-las uma a uma.

A aluna Lynna Long contou que Keyes pediu para ele não tocá-la, e que notou que suas colegas sofriam abusos sexuais porque "dava para ouvir o barulho das roupas e dos elásticos sendo puxados, dos zíperes sendo abertos e fechados".

A pequena Bailey fica a apenas 48 quilômetros de Littleton, onde em 1999 dois adolescentes mataram 13 pessoas, feriram 21 e se suicidaram na escola de Columbine, no pior incidente desse tipo na história dos EUA.

No incidente de Wisconsin, um aluno disse que ao sair no corredor viu o suspeito com uma espingarda. O estudante voltou para a classe e ouviu o colega dizer: "É melhor você correr".

A polícia disse que um bedel conseguiu tirar a arma do garoto, que então sacou uma pistola quando foi abordado por Klang, disparando várias vezes.

Testemunhas disseram que o menino, que não foi identificado, tinha comportamento estranho e costumava fazer ameaças.

A escola cancelou a cerimônia de volta às aulas e um jogo de futebol americano marcado para a tarde de sexta-feira. "Não acho que houvesse qualquer forma de evitar isso", disse Melissa Nigh, funcionária da escola.

O ministro José Delgado, information pills do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou nesta sexta-feira o pedido feito pelo presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, para impedir a veiculação das fotos do dinheiro, apreendido pela pela Polícia Federal, que seria usado por militantes petistas na compra de dossiê contra o candidato ao governo de São Paulo José Serra, do PSDB.

Na representação encaminhada ao TSE, Berzoini alegava que as fotos não poderiam ser veiculadas na imprensa porque o processo do dossiê corre em segredo de justiça. No despacho, o ministro Delgado, que está atuando como corregedor-geral substituto, afirma que as fotos mencionadas por Berzoini fazem parte da investigação da Polícia Federal e que não integram o processo do TSE que está em segredo de justiça.

As fotos com os cerca de R$ 1,1milhão mais US$ 248 mil foram divulgadas na página do grupo Estado, a partir do início da tarde.

O advogado do PT, Márcio Silva, discordou da decisão do ministro: “A Polícia Federal admite que o material vazou clandestinamente e que não houve divulgação oficial. Acredito que o ministro não estivesse completamente informado dos fatos”.

As fotos mostram pilhas de reais e dólares apreendidos no dia 15 de setembro, no hotel Íbis, em São Paulo, com os petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha.

A petrolífera estatal boliviana YPFB disse na sexta-feira que tem condições de honrar os atuais contratos de exportação de gás natural, buy more about mas precisa de investimentos de 800 milhões de dólares nos próximos três anos para fazer novos acordos de exportação.

"A essa altura estamos em condições de atender a todos os contratos existentes de gás natural para os mercados doméstico e de exportação", recipe disse o diretor da YPFB, recipe Juan Carlos Ortiz, a jornalistas.

A Câmara Boliviana dos Hidrocarbonetos, que representa os investidores do setor, advertiu nesta semana que a YPFB teria dificuldades para cumprir as exportações já acertadas.

A Petrobras, principal compradora do gás boliviano, disse na quinta-feira estar confiante de que a YPFB consiga enviar até 30 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia para o Brasil até 2019, conforme definido em contrato de 1999.

Mas Ortiz disse que o país precisa de grandes investimentos para novos contratos, como para ampliar a exportação para a Argentina do máximo atual de 7,7 milhões de metros cúbicos por dia para 27,7 milhões dentro de três anos.

"Quando a demanda aumentar, e isso não vai acontecer nos próximos 36 meses, a Bolívia estará pronta para atender a esse aumento de demanda. Mas quem fará esses investimentos é algo que será decidido durante as reuniões para os novos contratos de prospecção e exploração."

Ortiz, ex-executivo da Petrobras, foi nomeado em agosto para substituir Jorge Alvarado, que foi acusado de fraude.

O governo esquerdista da Bolívia nacionalizou o setor energético em maio e deu às empresas estrangeiras até o final de outubro para negociar novos contratos de operações, que dariam ao Estado mais controle sobre a produção de gás e petróleo e uma maior participação nos lucros.

Como parte da nacionalização, a Bolívia também quer que o Brasil pague até 75 por cento a mais do que os atuais 4 dólares por milhão de BTIs (unidade-padrão do gás).

Apesar de o atual contrato prever a importação de até 30 milhões de metros cúbicos por dia, o Brasil só vem comprando cerca de 26 milhões de metros cúbicos. A Argentina, que podia importar até 7,7 milhões de metros cúbicos, quer só 5 milhões.

Ortiz disse que até o final de 2006 a Bolívia terá exportado mais gás natural do que nunca para o Brasil e a Argentina, seus maiores clientes, enquanto o fornecimento doméstico também será superior ao de anos anteriores. Segundo ele, o faturamento da empresa vai atingir 240 milhões de dólares em 2006, aproximadamente 230 milhões a mais do que em 2005. Grande parte do crescimento se deve ao aumento de impostos sobre os dois maiores campos de gás do país, operados pela Petrobras, pela espanhola Repsol e pela francesa Total.

As três empresas começaram a fazer pagamentos mensais de 32 milhões de dólares no começo de setembro, e até fevereiro terão destinado à YPFB um total de 194 milhões de dólares.

Ortiz contestou as críticas de que a nacionalização estaria sofrendo atrasos devido à inexperiência da estatal. "Alguns funcionários trabalham na YPFB há 20 anos, alguns há menos de 20 anos, mas todos têm experiência suficiente para participar do setor do petróleo", afirmou.






Você pode gostar