Economia

Acordo pode beneficiar micro e pequenas empresas

Por Arquivo Geral 09/07/2006 12h00

Os ministérios do Desenvolvimento, try there Indústria e Comércio Exterior e do Planejamento e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) assinaram um termo de cooperação com medidas de incentivo para as micro e pequenas empresas.

O acordo prevê a capacitação de 60 funcionários dos Correios, três mil agentes de comércio exterior e três mil empresários de todo o país. A idéia é que eles repassem informações a empresários interessados em exportar ou em montar negócios. O convênio conta também com a participação do Ministério do Trabalho, que destinará recursos às empresas. O documento foi assinado durante a 9ª Reunião do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

De acordo com a diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Cândida Cervieri, os projetos propostos no fórum terão prioridade nos recursos destinados ao Fundo de Apoio ao Trabalhador (FAT).

Ela disse que, entre 1998 e 2004, foram criadas cerca 468 mil micro e pequenas empresas no país a cada um desses anos. Segundo informações das juntas comerciais, 50% dessas empresas fecham as portas após dois anos. Dados do Sebrae apontam que 56% delas encerram as atividades após cinco anos de funcionamento.

Para o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, a mortalidade dessas empresas é comum no mundo inteiro. Ele diz que a ampliação de linhas de microcrédito e a simplificação da burocracia são algumas medidas que podem reduzir essa taxa de mortalidade. “O fator principal que assegura a permanência das pequenas empresas é o crescimento da economia. Porque isso, cresce em oportunidades e as empresas se aproveitam desse benefício", ponderou o ministro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 






Você pode gostar