Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

‘Vou enterrar um pedaço de mim’, diz pai de Barbara Victoria, encontrada morta em MG

Na terça, a estudante decidiu ir até um matagal que fica próximo a um campo de futebol. Segundo ela, a área é conhecida na cidade

Por FolhaPress 03/08/2022 6h41
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Leonardo Augusto
Belo Horizonte, MG

Uma longa fila se formou na manhã desta quarta (3) para o funeral de Barbara Victoria Vitalino Rodrigues, 10, em Belo Horizonte.
A Polícia Civil de Minas Gerais informou na tarde desta quarta que um homem suspeito de participação no crime foi encontrado morto em Belo Horizonte. Ainda não há mais detalhes do caso.

O corpo da menina foi encontrado nesta terça (2) em um matagal de Ribeirão das Neves, na região metropolitana da capital mineira. Ela estava desaparecida desde domingo (31), quando saiu de casa para comprar pão e não retornou.

“Daqui a pouco vou enterrar um pedaço de mim”, disse o pai de Barbara, o ambulante Rogério Rodrigues Lopes, no velório da filha. “Era uma menina dócil, feliz. Vou me lembrar dela virando para mim e dizendo: ‘pai, eu te amo'”, afirmou.

“Só quero que prenda essa pessoa que fez essa covardia com a minha filha. Maltratar e machucar uma criança dócil, que não fazia mal pra ninguém. Só quero justiça. Que ache a pessoa. Não tem cabimento fazer isso com uma criança de 10 anos” completou ele.

A mãe, Luciene Vitalino, 34, também esteve presente na cerimônia, mas não conversou com a reportagem. Barbara deixou ainda dois irmãos, um de 15 e uma de 3 anos.

Amiga da família, a estudante Kate Botelho, 27, foi a responsável por encontrar o corpo de Barbara. Presente no velório, ela afirmou que no domingo tentou tranquilizar a mãe da criança, afirmando que a menina podia estar na casa de um amigo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Ela me chamava de tia” afirmou Kate. “A mãe dela me mandou mensagem no domingo por volta das 19h, dizendo que a Barbara havia saído e que não tinha voltado”, disse.

“Mas na segunda eu entrei em contato com a família e me disseram que Barbara não tinha voltado. Foi quando começamos a procurar por ela. Eu já imaginava que poderia estar morta”.

Na terça, a estudante decidiu ir até um matagal que fica próximo a um campo de futebol. Segundo ela, a área é conhecida na cidade como um lugar usado para esconder corpos. “Quando cheguei o pessoal estava jogando bola. Andei para o matagal e vi o corpo dela”, afirmou.

A polícia agora deve fazer uma perícia no corpo para saber se a criança foi vítima de violência sexual. Segundo a corporação, imagens de câmeras de segurança da região mostram Barbara deixando a padaria por volta das 18h de domingo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em seguida, ela é vista correndo por uma calçada e, na sequência, dois homens aparecem também correndo. Um deles foi identificado pela polícia. Ele foi ouvido e liberado.

O pai da garota afirmou que esta pessoa fazia serviços elétricos, e que esteve em sua casa na sexta (29) para instalação de uma pequena máquina de lavar roupas. Rogério disse ainda que a família nunca sofreu qualquer tipo de ameaça.

Em nota, a Polícia Civil disse que o inquérito corre sob sigilo e que diligências estão sendo realizadas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar