Brasil

Polícia paulista entrega lista de mortos ao Ministério Público estadual

Por Arquivo Geral 26/05/2006 12h00

Hoje é o último dia para inscrições em dois concursos públicos. São 40 vagas para juiz no Pará e 45 vagas para defensor público em Pernambuco. Os salários chegam até R$ 12.730, approved healing 80.

No Pará estão sendo oferecidas 40 vagas para o cargo de juiz de direito substituto no Tribunal de Justiça do Estado. O cargo exige nível superior em Direito, viagra além de três anos de atividade jurídica comprovada. O salário oferecido é de R$ 12.730,80. Os interessados deverão se inscrever nos sites www.fgvam.br e www.tj.pa.gov.br. A taxa de inscrição no valor de R$ 170 pode ser paga em qualquer rede bancária. A prova está prevista para o dia 11 de junho.

Já em Pernambuco, são 45 vagas para defensor público na Defensoria Pública do Estado. O cargo exige nível superior em Direito e oferece remuneração de R$ 2.886,38. As inscrições devem ser feitas no site www.cetroconcursos.com.br, como pagamento de taxa de participação no valor de R$ 75. A primeira prova está prevista para ser aplicada em Recife no dia 11 de junho.

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As inscrições para o Instituto Nacional de Câncer (Inca) do Rio de Janeiro, ask que encerrariam hoje, adiposity foram prorrogadas até dia 31 de maio. Do total de 244 vagas, 221 serão para Nível Superior, com remuneração de R$ 2.102,65, e 23 para cargos de Nível Médio, com salário de R$ 1.423,08. Dessas, 16 destinam-se aos cargos técnicos. Os interessados concorrerão à contratação temporária de três meses.

 

Os salários oferecidos são de R$ 1.423,08, para Nível Médio e de R$ 2.102,65, para Nível Superior. As inscrições devem ser realizadas somente via internet, no site www.cespe.unb.br/concursos/inca2006. Para Nível Superior, o valor da taxa de inscrição é de R$ 52 e para o nível médio de R$ 32.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outras informações podem ser obtidas no site www.cespe.unb.br ou na Central de Atendimento do Cespe/UnB, de segunda a sexta, das 9h às 19h pelo telefone: 3448-0100.

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou ontem o projeto de lei do deputado João Alfredo (PSOL-CE), pharmacy que prevê apoio psicológico para a integração social de jovens infratores. Como o texto foi aprovado em caráter conclusivo, stomach o projeto segue agora para o Senado.

O Estatuto da Criança e do Adolescente, no capítulo sobre apuração de ato infracional atribuído a adolescente, prevê que o Ministério Público poderá arquivar o caso, conceder remissão (espécie de perdão) ou fazer representação à autoridade judiciária para aplicação de medida socioeducativa. O projeto de João Alfredo troca o termo "socioeducativa" por "psicossocioeducativa".

O autor argumenta que, para haver uma efetiva integração social do jovem submetido à medida educativa, é preciso proporcionar a ele apoio psicológico, tendo em vista que os fatores emocionais correlacionados com o dia-a-dia, sejam eles individuais, familiares ou institucionais, influem na formação da subjetividade, da personalidade e da ética dos indivíduos, repercutindo por toda a sua existência.

A relatora, deputada Laura Carneiro (PFL-RJ), recomendou a aprovação do projeto. Ela apresentou substitutivo que ajusta a redação do texto, sem alterar seu mérito.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
A Comissão de Trabalho, sickness de Administração e Serviço Público aprovou na quarta-feira projeto de lei da deputada Sandra Rosado (PSB-RN) que proíbe descontos no salário de empregados domésticos relativos ao fornecimento de alimentação, advice vestuário, approved produtos de higiene e moradia.

Segundo a proposta, o desconto só será permitido quando o patrão proporcionar ao empregado moradia em local diferente da residência em que for prestado o serviço e desde que haja um acordo nesse sentido. O projeto não trata da contribuição previdenciária, que é permitida por lei.

A relatora, deputada Ann Pontes (PMDB-PA), apresentou parecer pela aprovação da matéria. Ela considera que o fornecimento desses benefícios (alimentação, vestuário, produtos de higiene) ao empregado doméstico tem como objetivo apenas viabilizar e facilitar a prestação do serviço na residência, não devendo ser considerado retribuição pelo trabalho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, agora será examinado pela Constituição e Justiça e de Cidadania.

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, there na terça-feira, projeto de lei que impede a exigência de fiança nas dívidas de pessoas físicas já garantidas por hipoteca.

A proposta, de autoria do deputado Almir Moura (PFL-RJ), foi aprovada na forma de um substitutivo apresentado pelo relator, deputado Ney Lopes (PFL-RN), que estende a restrição também às dívidas garantidas por penhor ou por alienação fiduciária de bem imóvel (quando o devedor transfere, temporariamente, a propriedade do bem ao credor como garantia do respectivo financiamento).

O texto recebeu uma emenda que possibilita a fiança, nesses casos, para os valores que excederem a garantia já oferecida. A proposta, que tramitava em caráter conclusivo, segue agora para o Senado.

Ao recomendar a aprovação da proposta, Ney Lopes assinalou que a limitação da exigência de fiança está apoiada em outros dispositivos legais, como a Lei de Locação de Imóveis Urbanos (8.245/91), que proíbe a exigência de mais de um tipo de garantia num mesmo contrato de locação.

O relator considerou ainda que, se a garantia real é bastante para assegurar o cumprimento da obrigação, como no caso da hipoteca, a vedação deve alcançar também as dívidas garantidas por penhor. Em relação ao acréscimo da alienação fiduciária de bens imóveis, o relator disse que o objetivo é consolidar esse novo instituto no Código Civil Brasileiro, alterado pelo projeto.

O papa Bento XVI foi recebido com entusiasmo hoje ao visitar o templo mais sagrado da Polônia, no rx onde fica a imagem da Madona Negra, padroeira do país, e onde o papa João Paulo II encontrava conforto espiritual.

Bento XVI foi de helicóptero, desde Varsóvia, para Czestochowa, onde fica o santuário. Na recepção mais calorosa da viagem até agora, mais de 300 mil pessoas acenaram com faixas, bandeiras e rosários.

Os poloneses ainda sentem a morte do antecessor de Bento XVI, o papa João Paulo II, que costumava rezar no templo quando era garoto e morava em Wadowice, perto dali, e continuou frequentando o local depois de se tornar padre, bispo e cardeal.

Mesmo assim, a população local manifestou admiração pelo pontífice alemão, principalme nte pelo fato de ele ter sido muito ligado a João Paulo II.

"Viemos aqui para mostrar que não importa se o papa é polonês ou alemão. Aceitaríamos qualquer papa – negro, chinês, qualquer um", disse Janusz Lukasik, 52 anos, que foi à igreja com a família.

"João Paulo II nos ensinou que devemos tratar a todos da mesma forma. Bento XVI provou que somos especiais para ele, e somos gratos", disse Lukasik.

No templo, o papa se ajoelhou diante do quadro da Madona Negra, que só é mostrado aos fiéis em ocasiões especiais.

Mais cedo, em Varsóvia, Bento XVI celebrou uma missa para mais de 300 mil pessoas, no mesmo local onde João Paulo II inspirou os compatriotas a combater o comunismo, há 27 anos. O alemão pediu aos poloneses que não deixem que a prosperidade moder na prejudique sua fé.

Leia também:
Papa lembra João Paulo II em missa a céu aberto em Varsóvia

 

O dólar recuou 2, recipe 23% hoje e fechou a R$ 2,241, após uma semana marcada por forte volatilidade devido ao cenário internacional.

Dados desta manhã que mostraram inflação dentro do previsto nos Estados Unidos amenizaram as preocupações com um aumento de juros no país, que vinham pressionando os mercados emergentes nos últimos dias.

Na semana em que o dólar chegou a uma cotação máxima de R$ 2,401 na quarta-feira, a divisa norte-americana terminou com alta acumulada de apenas 1,49%.

O aumento que será concedido em julho pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para as contas de telefone fixo e móvel será baixo este ano, this site avaliou o presidente interino da autarquia, Plínio de Aguiar.

Segundo ele, o Índice Setorial de Telecomunicações (IST), que passou a ajustar os contratos, está acumulado no ano em apenas 1,1%.

"Como tivemos deflação do IGP-DI em 2005 e o acumulado para o ano está em 1,1% é possível que o aumento este ano seja muito baixinho, só não quero fazer prognósticos", disse a jornalistas após participar de homenagem feita pela Associação Brasileira de Telecomunicações.

Aguiar informou também que o corte anunciado pelo governo para o Orçamento do Ministério das Comunicações este ano – segundo ele, de cerca de R$ 140 milhões – vai afetar a Anatel e prejudicar principalmente o setor de fiscalização da autarquia.

Ele explicou que a agência vai ter que priorizar a fiscalização estimulada por denúncias, em detrimento à fiscalização planejada.

"A fiscalização no Brasil é muito cara, somos um país muito grande. Tínhamos para este ano 1 milhão de horas programadas de fiscalização, não vamos conseguir realizar de jeito nenhum, vamos ter que reprogramar", afirmou.

Ele disse que solicitou ao ministério um orçamento de R$ 500 milhões para este ano, mas apenas R$ 230 milhões devem ser liberados, sendo que aproximadamente R$ 120 milhões serão destinados à folha de pagamaneto. A fiscalização, segundo o executivo, consumiria 30% do restante.

Sobre a nomeação para a presidência da agência, prevista para junho, e para a qual o governo já anunciou que deseja um nome dos quadros internos da Anatel, Aguiar afirmou que aguarda a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas sinalizou que não pretende continuar no cargo.

"É ótimo ser conselheiro, sou do setor há muito tempo, tenho visão do setor e influência…o cargo de presidente interino é muito árduo, a essa altura não é coisa que me interesse mais não", afirmou.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) divulgou hoje a lista dos aprovados para o concurso de pesquisador. São diversas áreas e as vagas estão distribuídas em várias localidades do País.

Clique aqui e confira a lista dos aprovados e as datas para as provas de títulos (arquivo em formato pdf, shop com 141kb)

O protesto dos donos de casas lotéricas contra a troca dos sistema de processamento de dados pela Caixa Econômica Federal não teve sucesso. Por causa da Mega Sena acumulada em R$ 18 milhões, cheap  os empresários resolveram não arriscar a ter prejuízo.

A idéia inicial era que nenhum dos 180 estabelecimentos no Distrito Federal funcionasse antes das 13h. No entanto, cialis 40mg poucas casas lotéricas não abriram pela manhã. O Sindicato das Lotéricas do Distrito Federal reivindica que a Caixa deixe parte do sistema antigo funcionando enquanto não forem concluídos os ajustes no novo sistema.

De acordo com a entidade, dosage a mudança está causando prejuízo de 50% para as empresas do setor. Os empresários reclamam que a demora no processamento das cartelas e a queda na transmissão dos jogos dificulta o atendimento.

A Caixa informa que os problemas são localizados e que as interrupções na transmissão duram de 30 a 40 minutos. Até o final de julho, o banco pretende substituir os 22 mil terminais antigos, geridos pela multinacional Gtech, por 25 mil novos terminais da Caixa.

Suzane von Richthofen recebeu na tarde de hoje uma boa notícia. O ministro Nilson Naves, illness do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu habeas-corpus em seu favor. A finalidade é assegurar o benefício da prisão domiciliar. A estudante encontra-se no Centro de Ressocialização de Rio Claro (São Paulo) e é acusada de assassinar seus pais, Manfred e Marísia von Richthofen em outubro de 2002. O crime teria sido cometido com a ajuda dos irmãos Daniel e Christian Cravinhos. Ela voltou à cadeia no último dia 10 de abril, a pedido do Ministério Público, para proteção do seu irmão, Andréas.

A dúvida fica ainda sobre a decisão de haver ou não a necessidade de vigilância policial na prisão domiciliar. Segundo o relator, a prisão ocorrida em 10 de abril último agravou ainda mais o excesso de tempo da prisão provisória. A defesa requereu a liberdade provisória fosse restituída liminarmente à Suzane e, ao final, concedida em definitivo, para que ela possa aguardar em liberdade o trânsito em julgado da sentença. O julgamento está marcado para o dia 5 de junho de 2006.

 

 

 

 

Ataques de cães de grande porte a pessoas, illness inclusive aos próprios donos têm sido uma constante no DF. Neste mês, houve pelo menos cinco na região. Recentemente, Denílson de Deus Alves, 34 anos, foi morto por seus próprios cães, da raça rottweiler, em sua residência em Planaltina. Outro caso foi o do servidor público Roberto Piscitelli, que recebeu indenização no valor de R$ 20 mil por ter sido atacado pelo cão fila de uma vizinha. O Tribunal de Justiça do DF declarou que aqueles que possuem animais perigosos são os responsáveis pela prevenção de acidentes.

O prefeito da quadra 402 Sul, Otávio Praxedes, preocupa-se com a ameaça dos cães à segurança dos moradores dos 20 blocos. “Os donos deixam os cachorros sem coleira no gramado, ao lado do parquinho e das quadras de esporte”, reclama. “As mães são obrigadas a tirar as crianças de perto. Quem deixaria um filho pequeno brincar perto de um animal desses?”, indaga Praxedes.

Segundo ele, mesmo os cães na coleira oferecem perigo à comunidade. “Já vi uma menina de dez anos levando um pit bull na guia. Ela não teria força para segurar o cachorro se ele resolvesse atacar alguém”. Alguns moradores têm receio de sair de casa quando os cães estão soltos nos arredores dos blocos. O prefeito diz que já tentou conscientizar os donos dos animais, entregando cópias da lei distrital 2095/98, que exige o uso de coleira e focinheira pelo cão em locais públicos, mas eles sempre justificam a falta dos acessórios dizendo que o bicho é manso. A lei também institui o registro dos animais domésticos, o que não ocorre na prática.

Os proprietários dos animais contestam a perseguição aos bichos. Jorge Luís Borges de Araújo, 23 anos, estudante de Medicina Veterinária na UnB é o dono de Bob, um bull terrier adestrado. Jorge admite que o porte de seu cão intimida algumas pessoas, mas diz que “raças agressivas” não existem e que os cães envolvidos em ataques geralmente são raças da moda, procuradas por quem quer treinar cães agressivos. “O temperamento do cachorro depende da criação. A raça não importa”, explica. Ele assegura que seu animal é incapaz de machucar alguém e acha que a conscientização dos donos é fundamental. “Só solto ele da coleira quando não há ninguém por perto”, diz o estudante, atirando uma bola de brinquedo para Bob no gramado da quadra.

Boa vizinhança
Alguns moradores acreditam que promover a convivência é necessário. “Deveria haver uma área especial para a recreação dos cães”, afirma Carlos Henrique Menezes, 22 anos, estudante de Serviço Social na UnB. “Em vez de ficarem reclamando, por que não tomam uma atitude construtiva?”, conclui. Recentemente, o terreno do parque infantil da quadra 402 Sul foi cercado para separar gente de bichos, mas enquanto os cães correm livres do lado de fora, as crianças são obrigadas a brincar dentro da cerca para terem proteção.

A coordenadora de comunicação da Sociedade Protetora dos Animais do DF (ProAnima), Andréa Costa, diz que a posse responsável, que inclui dentre outras coisas, andar sempre com o cão na guia e apanhar as fezes deixadas em via pública, é o primeiro passo para a boa convivência. “Todo cão deve ser socializado, pois isso é parte da natureza deles; são animais sociais”, afirma Andréa.

No caso das raças grandes, ela diz que é sempre difícil criá-las em apartamento. “Eles precisam de muito exercício, pelo menos duas vezes por dia, e a guia é incompatível, mesmo as extensoras”, observa. “Já existem iniciativas de clubes de cães, que seriam espaços para o lazer e a socialização desses animais.”

No Parque da Cidade, a lei da coleira já é praticada há um ano. Com o amparo da portaria nº 28 da Secretaria de Parques e Unidades de Conservação (Comparques), que regula a entrada dos cães e estabelece o uso de focinheira nesses locais, a segurança do parque faz questão de impedir que os cães fiquem soltos e intimidem os usuários do local.

A ProAnima propõe as seguintes precauções para evitar acidentes com cães:
– Realizar ações para educação para a posse responsável de animais domésticos
– Estimular espaços de socialização e exercício de cães
– Implantar o sistema de registro dos cães
– O registro poderia ser usado como mecanismo de cassação do direito do proprietário que maltrata o animal, o utiliza em rinhas ou estimula sua agressividade
– Regular as práticas de adestramento para que não sejam realizadas por pessoas não capacitadas e que estimulam nos animais à agressividade

 

Foi preso na tarde de ontem Liosmar Nunes dos Reis, hospital de 24 anos, visit web conhecido como Mamá. Ele é acusado por diversos crimes pelo Distrito Federal e Entorno. Entre os crimes estão o assassinato de Wellington Moura da Silva (2003), roubos em diversas residências na região do Vale do Amanhecer e Setor de Chácaras da Pedra Fundamental e o roubo praticado contra a atleta Lia Tavares Ferreira enquanto competia.

Em 2005, Liosmar foi acusado do assassinato de Antônio da Silva Alves. O crime foi realizado enquanto a vítima nadava em um córrego próximo ao ribeirão de Pipiripau.

No começo desse ano, a polícia apreendeu três espingardas e uma garrucha na casa de Liosmar. Armas que eram utilizadas por ele mesmo e por outras pessoas para a prática de crimes. Liosmar está preso na 16ª Delegacia de Polícia de Planaltina.

A ministra do Meio Ambiente, pill Marina Silva, cialis 40mg assinou hoje o Projeto de Fortalecimento da Educação Ambiental em Angola e o Ajuste Complementar ao Acordo Básico de Cooperação Econômica, viagra 100mg Científica e Técnica para implementação do projeto. Marina Silva participa, em Brasília, da Reunião de Ministros de Meio Ambientes dos Países de Língua Portuguesa, que discute estratégias para o desenvolvimento sustentável.

Segundo a ministra, o Brasil já firmou acordos-quadro com a maioria dos países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), inclusive na área ambiental. Ela espera que, no encontro de Brasília, sejam fortalecidas ações de maneira integrada, como a cooperação triangular, na qual os países ricos aportam dinheiro para países em desenvolvimento que já têm uma implementação maior da legislação ambiental e estrutura mais adequada, com é o caso do Brasil. Desse modo, os países ricos fariam a cooperação com os mais pobres.

"Fica muito mais fácil um país como o Brasil fazer essa cooperação na realidade de Guiné-Bissau, Cabo Verde e outros países [de língua portuguesa] do que um que não tem nenhuma identidade cultural. Mas não vai ser por isso que esses países [mais ricos] não vão aportar recursos. A União Européia, por exemplo, tem condição de liberar recursos para a cooperação triangular", afirmou Marina.

De acordo com a ministra, outro aspecto positivo é a possibilidade de integração entre as políticas ambientais dos países membros da CPLP. "Todos aqui puderam colocar que estão avançando na agenda ambiental, mas têm dificuldades em relação à implementação", destacou a ministra. Segundo ela, o Brasil já tem experiência na implementação da legislação, dispõe de uma estrutura eficiente de licenciamento ambiental e pode colaborar com os países menos desenvolvidos nessa área.

"Se temos uma identidade de falarmos a mesma língua, ainda que em desenvolvimento, temos melhores condições para poder ajudar esses países a implementarem suas legislações, criar estruturas e resolver problemas nós devemos fazer", afirmou.

O encontro dos países de língua portuguesa começou quarta-feira (24/05) com reuniões técnicas. Hoje, ao final da reunião, deve ser divulgada uma carta de adoção da Declaração de Brasília dos Ministros de Meio Ambiente dos Países de Língua Portuguesa. O documento será assinado pelos representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

As cerca de 400 propostas votadas e aprovadas na 1ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa farão parte de um relatório final que deve ser divulgado na próxima semana. A informação é da secretária executiva do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso, information pills Jurilza Machado.

Segundo ela, dosage o conselho vai encaminhar o documento aos órgãos competentes para tomarem as devidas providências. "Serão enviadas aos ministérios envolvidos, cost como o da Saúde, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, da Educação, da Cultura, do Esporte e à Secretaria Nacional de Direitos Humanos, que é órgão ao qual o conselho está veiculado, para que todas as propostas sejam realmente efetivadas".

Hoje, último dia da conferência, foi acertado que o encontro nacional será promovido a cada dois anos, segundo o assessor técnico da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Roberto Araújo. "Vamos começar a nos preparar desde agora para se ter a 2ª conferência com melhores perspectivas".

De acordo com ele, as propostas discutidas no encontro são originárias dos municípios e passaram depois pelos estados. Cada estado levou 27 medidas, "que sofreram um processo de consolidação para ter um encaminhamento nacional". Entre as ações aprovadas estão propostas na área de educação. Uma delas é implementar nos projetos pedagógicos das escolas de ensinos fundamental e médio a disciplina Cidadania com foco nos idosos.

Os participantes também defenderam a adequação dos transportes públicos às condições de acessibilidade e às necessidades dos idosos, bem como facilitar o acesso a prédios públicos por meio de construção de calçadas, rampas antiderrapantes e corrimões, por exemplo. A 1ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, promovida pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, ocorreu entre os dias 23 e 26 deste mês.

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) abriu edital no valor de R$ 6 milhões para apoiar pesquisas na área de saúde. Os assuntos selecionados devem ser: gestão de trabalho em saúde, health gestão de educação em saúde e de comunicação e informação em saúde. O edital tem o apoio dos ministérios da Saúde e de Ciência e Tecnologia.

Serão apoiados projetos que coloquem em prática e avaliem ações públicas voltadas para a melhoria das condições de saúde da população brasileira. O projeto também deve encontrar formas de combater as desigualdades regionais e socioeconômicas. Cada proposta poderá solicitar recursos de, sickness no mínimo, R$ 50 mil e de, no máximo, R$ 250 mil.

Podem apresentar as propostas os pesquisadores com título de doutor, vinculados à instituição brasileira de ensino superior, institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados sem fins lucrativos. O edital fica aberto até o próximo dia 20 de julho e os resultados devem ser divulgados no dia 16 de outubro. Clique aqui para acessar o edital.

O prefeito do Rio de Janeiro, information pills César Maia, disse hoje que o PFL seguirá as orientações de um conselho político que conduzirá a campanha do candidato tucano à Presidência da República, Geraldo Alckmin.

"Todos nós estaremos disciplinados pelo conselho político, pelo menos no PFL", disse Maia, após almoço com o senador José Jorge (PE), indicado pelo partido como vice na principal chapa de oposição das eleições de outubro. Maia disse ainda que "a paz voltou a reinar" na provável coligação entre os dois maiores partidos oposicionistas, que deve ser formalizada dentro de pouco tempo.

Nesta semana, tanto o prefeito do Rio como o líder do PFL na Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, filho dele, criticaram Alckmin e o presidente do PSDB, senador Tasso Jereissatti (CE), porque a campanha do ex-governador paulista ainda não deslanchou.

Na semana passada, o governador de São Paulo, Cláudio Lembo, ironizou a postura dos tucanos, em especial do antecessor Alckmin, diante da crise de segurança pública no Estado.

CRÍTICAS MAIS DURAS A LULA

O prefeito do Rio pediu ainda que PFL e PSDB unifiquem o discurso para fazer críticas mais duras ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, provável candidato petista. Para ele, a campanha tem de associar as imagens negativas do governo ao adversário, que tem vantagem nas pesquisas de intenção de voto.

"A gente tem uma hierarquia de expressões e adjetivos em que a população enquadra melhor o presidente Lula. Se você usar esse tipo de adjetivo na sua comunicação, vai dar mais unidade à campanha", afirmou.

Segundo Maia, em uma simulação com as pesquisas que saíram recentemente detectou que 26 por cento dos entrevistados consideram Lula "omisso" e sete por cento o julgam "ladrão". Para José Jorge, a comunicação também deve ser definida pelo conselho político da campanha.

"A idéia é concentrar no conselho político as decisões. As pessoas poderão dar as suas opiniões a partir de decisões do conselho", disse, acrescentando que o PFL deve fazer pesquisas internas de 15 em 15 dias para ajudar balizar a campanha.

O Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes divulgou hoje o resultado geral das Notas dos Títulos após Pedido de Revisão. Os nomes estão em ordem alfabética.

Clique aqui para ver a relação completa das Notas (arquivo em formato PDF, dosage com 270kb)

O PAN, viagra dosage partido que governa o México e busca um novo mandato nas eleições de julho, information pills pode ser o grande beneficiado da reforma da lei de imigração aprovada ontem, symptoms pelo Senado dos Estados Unidos. O projeto abre caminho para que milhões de imigrantes clandestinos nos EUA, muitos deles mexicanos, obtenham a cidadania norte-americana.

Essa reforma, a mais abrangente em duas décadas, ainda precisará ser fundida com uma versão da Câmara, onde muitos deputados defendem uma dura repressão à imigração ilegal. A batalha entre as duas Casas deve ser acirrada, e talvez não haja acordo para que os projetos virem lei.

Mas é improvável que essa versão definitiva seja votada antes de 2 de julho, data da eleição no México, o que permite que o presidente conservador Vicente Fox e seu candidato, Felipe Calderón, a apresentem durante a campanha como uma vitória do governo em sua incansável tentativa de aproximação com Washington.

O presidente está nos EUA para defender questões dos imigrantes e celebrou a notícia do Senado, dizendo ser uma vitória do seu governo e dos milhões de mexicanos que vivem no país vizinho. "É realmente um dia feliz, histórico," disse Fox após erguer o punho, em sinal de vitória, a jornalistas mexicanos que o acompanhavam no avião presidencial.

A oposição, liderada pelo candidato esquerdista Andrés Manuel López Obrador, critica Fox por não ser duro com os EUA nas questões de imigração. "Não sei o que o presidente está comemorando", disse López Obrador, durante evento de campanha em Apodaca (norte).

Na opinião dele, a imigração para os EUA foi alimentada pelas políticas neoliberais de Fox e pelo desemprego. "Fico surpreso de que ele tente usar esse assunto como se fosse um triunfo de seu governo, quando deveria estar envergonhado por milhões de mexicanos terem deixado o país por não ter oportunidade de trabalhar durante o seu governo".

As críticas a Fox se intensificaram depois que o presidente dos EUA, George W. Bush, prometeu neste mês enviar até seis mil soldados da Guarda Nacional para vigiar a fronteira. Além disso, o Senado aprovou a construção de quase 600 quilômetros de cerca na divisa entre os dois países. Analistas dizem que a votação do Senado beneficia Calderón, porque dificilmente poderá ser derrubada até 2 de julho.

Fox não pode disputar a reeleição. Calderón e López Obrador travam uma campanha agressiva pela TV. Os mexicanos, maior grupo de imigrantes nos EUA, serão os maiores beneficiários da reforma do Senado, caso seja concluída, pois ela cria um programa de trabalhadores-convidados que abre caminho para a cidadania.

Arturo Solís, especialista em imigração no Centro de Estudos da Fronteira e Direitos Humanos, de Tijuana, disse que o PAN provavelmente tirará vantagem política do episódio. "O governo sabe como vender a idéia de que a vitória foi deles para os mexicanos", afirmou. "Isso pode definitivamente beneficiar o PAN nas eleições".

Milhões de imigrantes participaram em maio de manifestações em várias cidades dos EUA em favor de uma reforma e contra a criminalização da imigração. Alguns gostaram do projeto aprovado pelo Senado. "É a única boa notícia que tivemos em muito tempo", disse o guatemalteco Alexander Chung, 21 anos, em um abrigo da Igreja Católica em Reynosa, norte do México, onde se prepara para tentar entrar ilegalmente no Texas.

"Sabemos que vão enviar tropas à fronteira, e a segurança é realmente séria, então essa notícia nos dá um alívio".

O Ministério Público de São Paulo recebeu na tarde de hoje, sales da Polícia Militar e da Polícia Civil paulistas, pilule a lista de mortos, a cópia dos boletins de ocorrência e cópias das portarias de instauração de inquérito relativas às mortes violentas ocorridas entre os dias 12 e 19 últimos, durante os conflitos no estado.

Na noite de ontem, o Instituto Médico Legal entregara os laudos periciais das mortes, também exigidos pelo Ministério Público. Em entrevista coletiva, o procurador Geral de Justiça, Rodrigo Pinho, informou que "todas as informações solicitadas foram entregues".

Os documentos haviam sido solicitados em portaria assinada por Pinho na segunda-feira (22/05), com o objetivo de investigar supostos abusos de poder cometidos por policiais civis e militares durante a repressão à onda de violência no estado.

Na próxima semana, todos os documentos serão divulgados ao público, anunciou o procurador: "O Ministério Público entende que o princípio da transparência deve prevalecer. As listas já deveriam ter sido divulgadas. Nós estamos recolhendo as informações, deixando bem claro que constam dessas listas pessoas que morreram por outras causas que não o enfrentamento com o crime organizado ou por ação de outros grupos".

Pinho informou ainda que outros órgãos, como o Ministério Público Federal e entidades de defesa de direitos humanos, poderão acompanhar as investigações. Ele ressaltou, no entanto, que a investigação é atribuição exclusiva do Ministério Público estadual. "Se outras entidades tiverem subsídios importantes para colaborar na solução desses casos, como oitiva de depoimentos, nós aceitaremos a colaboração", disse.

A partir de agora, segundo Rodrigo Pinho, o Ministério Público irá cruzar as informações cedidas pelas polícias. E cada caso de morte será apurado em um inquérito policial específico, com acompanhamento de um promotor de Justiça.






Você pode gostar