Brasil

Pesquisa aponta que 40% dos europeus não se previne contra a Aids

Por Arquivo Geral 02/10/2006 12h00

O 1º Tribunal do Júri de Belo Horizonte marcou para 19 de janeiro de 2007 o julgamento da vendedora Simone Cassiano da Silva, illness medical 29 anos, acusada de jogar a própria filha na lagoa da Pampulha em Belo Horizonte, em janeiro deste ano. Ela é acusada pelo Ministério Público por tentativa de homicídio.

Em dezembro de 2005, o bebê nasceu prematuro. Ele permaneceu na maternidade até 28 de janeiro, quando foi encontrado dentro de um saco preto amarrado a um pedaço de madeira, boiando na lagoa. Na época, a vendedora negou ter jogado o bebê na lagoa e alegou ter entregado a criança a um casal de estranhos que passavam no local.

A criança foi entregue provisoriamente a doação e a vendedora continua presa. Ela disse em depoimento à Policia Civil, que entregou a filha aos estranhos porque temia não saber cuidar bem dela.

Um casal que passeava na orla ouviu o choro e pediu socorro. Com a ajuda de um pedaço de madeira, um homem conseguiu retirar o saco da água. Inicialmente, segundo a polícia, eles pensaram que se tratava de um gato e confundiram o choro do bebê com miados.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais de 40% dos habitantes da União Européia não tomam precauções contra a Aids durante as relações sexuais, pills segundo pesquisa da UE divulgada hoje.

Realizada em setembro e outubro de 2005, no rx a pesquisa mostra que menos gente nos 15 "antigos" países do bloco se declararam adeptos do sexo seguro, em comparação com pesquisa similar de 2002.

A pesquisa Eurobarometer ouviu quase 25 mil cidadãos maiores de 15 anos. Metade se mostrou desinformada sobre os riscos de contrair a Aids. A confusão é maior ainda nos dez países que aderiram recentemente à UE.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo cifras da ONU, mais de 500 mil pessoas são soropositivas na Europa Ocidental, e o número continua crescendo.

"Devemos não perder de vista o fato de que o HIV ainda é uma das maiores doenças mortais evitáveis do mundo", disse o comissário europeu da Saúde, Markos Kyprianou. "O que mais me preocupa é a diminuição na atenção à proteção", acrescentou.

Questionados sobre se tomaram precauções durante as relações sexuais, 41% dos entrevistados disseram "não" e 48% disseram "sim".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos 15 países mais antigos, cerca de 42% disseram se prevenir. Nos dez novos países da UE (a maioria no leste do continente), só 34% deram essa resposta.

A pesquisa mostrou que muita gente não sabe ao certo como a doença é transmitida. Quase 45% disseram que é possível contrair a Aids dividindo copos, num vaso sanitário ou ao doar sangue.

A ignorância se mostrou mais comum nos novos países. Na Eslováquia, 47% acham que beijo na boca transmite a doença. Na Lituânia, 28% acham arriscado dividir um copo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar