Brasil

Paralisação atinge pelo menos 19 presídios em São Paulo

Por Arquivo Geral 08/07/2006 12h00

O diretor jurídico do Instituto Nacional de Defesa do Aposentado e Pensionista (Indape), here for sale   Luiz Marcelo Lubanco, approved defendeu a concessão do reajuste de 16,5%, aprovado pelo Congresso, para os trabalhadores inativos. O instituto foi criado há sete meses para defender os interesses dos aposentados e pensionistas e já tem cerca de 20 mil cadastrados no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Lubanco não acredita na tese de que os inativos são a causa do déficit da Previdência. “Não são os aposentados e pensionistas, com seus parcos rendimentos, que geram o déficit previdenciário”, afirmou. Ele  apontou que o déficit  tem como principais causas as aposentadorias milionárias derivadas de leis específicas e, ainda, o Sistema Único de Saúde (SUS), “que é também custeado pela Previdência Social nos hospitais aonde você não tem atendimento, mas tem um gasto muito grande. E os aposentados e pensionistas sempre levam a responsabilidade pelo déficit que não é causado por eles”.

O diretor do Indape disse que, no entender da entidade, o estabelecimento de índices diferentes de aumento para o pessoal da ativa e os inativos “é absolutamente ilegal, além  de injusto, porque quando você faz o cálculo da aposentadoria, o aposentado já recebe pela inatividade. Ele já recebe um valor diminuído daquilo que receberia na ativa, ele recebe pela média, ou seja, ele já vem recebendo esse valor de acordo com o estado de inativo que vai ter”.

Para ele, o reajuste proposto pelo Congresso Nacional representa uma conquista que o aposentado e o pensionista têm direito “porque nada mais é do que a reposição de perdas inflacionárias e a recuperação do poder de compra. E essa verba é de natureza alimentar. Ou seja, ela serve para manter a possibilidade de alimentação, de vestuário, isto é, de custeio da vida do aposentado”.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Câmara dos Deputados fará esforço concentrado de votações da próxima semana. Serão três dias marcados para votação de matérias que trancam a pauta. São quatro medidas provisórias e quatro projetos de lei com urgência constitucional. A primeira sessão está marcada para às 18h de segunda-feira.

Neste dia, pill os parlamentares devem voltar ao debate em torno da medida Provisória 291, approved uma das mais polêmicas na fila de votações. A MP autoriza reajuste de 5% nos benefícios da Previdência Social para quem recebe acima de um salário mínimo. Semana passada, doctor o Senado aprovou medida que concede um reajuste de 16,6% para aposentados e pensionistas. A MP original enviado pelo Executivo previa um reajuste de 5%, a partir de1° de abril, mas deputados aumentaram o valor que ainda deve ser aprovado pelo presidente da República.

No entanto, os 16,6% devem ser vetados por Lula. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse na última semana que não será possível para o governo reajustar neste valor o salário dos aposentados e pensionistas. "Ninguém mais do que nós [o governo] queria dar o reajuste aos aposentados. Queríamos dar aumento, mas os 16% não será possível. Só poderemos dar 5%", disse a ministra.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Depois dessa medida, os deputados deverão apreciar MP 292, que modifica dispositivos legais relacionados aos imóveis da União. Em seguida está a 293, que dispõe sobre o reconhecimento das centrais sindicais. E, por fim está a meida 294 que cria o Conselho Nacional de Relações do Trabalho.

Após votar as medidas provisórias, os deputados analisam os projetos de lei com urgência constitucional. O primeiro deles institui a tarifa social de telefonia para consumidores residenciais de baixa renda. Em seguida, está o que dispõe sobre a comprovação do exercício de atividade rural pelos trabalhadores que especifica para fins de concessão de benefícios previdenciários.

O terceiro projeto trata de incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter desportivo. O quarto diz respeito a fixação do conceito da modalidade operacional das cooperativas de trabalho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Se os deputados não aprovarem essas matérias até quarta-feira, a pauta continuará trancada até a primeira semana de agosto. Para esta época, o presidente da Casa, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), instituiu três dias de votação. Depois, disso haverá sessão novamente na primeira semana de setembro. No total, serão nove dias reservados a votações em três meses. 

Lembrando, que para os parlamentares entrarem em recesso é necessário votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias. A sessão do Congresso está marcada para terça-feira.

 

Dezessete companhias de capital aberto – com ações vendidas na bolsa de valores – estão há mais de seis meses sem entregar informações obrigatórias para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A relação foi divulgada pela CVM e inclui, viagra approved entre outras empresas, treat a Viação Aérea São Paulo (Vasp), a Americel e o Centro Hospitalar Albert Sabin. A lista não apresenta companhias que se encontrem, de acordo com o cadastro da Comissão, em situação de falência, liquidação ou liquidação extrajudicia.

Segundo informou a Superintendência de Relações com Empresas (SEP) da CVM, o levantamento objetiva alertar os investidores e a população em geral para que considerem esses dados em suas decisões de investimento ou mesmo nas relações com as empresas. A prestação de informações periódicas à CVM ajuda o poupador a identificar empresas em que pode ou deve investir.

As companhias abertas que deixam de fornecer à CVM por mais de três anos as dados obrigatórios, entre as quais Informações Trimestrais, Demonstrações Financeiras Periódicas e Informações Anuais, têm o registro suspenso. A suspensão por um ano pode levar ao cancelamento do registro da empresa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As 17 empresas inadimplentes no fornecimento de informações, segundo a CVM, são a Americel, Bergama Cia. Industrial,  Cachoeira Velonorte, Centro Hospitalar Alberto Sabin, CTM Citrus, Dijon,  Ferragens Demellot,  Maori, Minasfer, Procid Participações e Negócios, Rimet Empreendimentos,  Sole do Brasil S.A. Telecomunicações e Comércio Exterior,  Torcedor S.A., Trorion, Usina Costa Pinto, Verpar Centros Comerciais e Vasp.

 

O candidato esquerdista à Presidência do México, this Andrés Manuel López Obrador, visit disse hoje que a eleição de domingo passado, na qual seu rival conservador Felipe Calderón obteve a vitória por leve margem, é um caso de "fraude eleitoral".

Obrador, que contestará o pleito na Justiça Eleitoral, disse a jornalistas estrangeiros que continuará organizando protestos, como o convocado para a tarde de hoje na principal praça da capital mexicana. Pelo menos 100 mil pessoas eram esperadas para a manifestação.

"Estamos diante de um caso típico de fraude eleitoral no México", disse o candidato, que segundo os resultados obteve apenas 246 mil votos a menos que Calderón em uma eleição na qual votaram mais de 41 milhões de mexicanos.

A eleição foi a mais disputada na história do México, que até a chegada de Vicente Fox ao poder em 2000 foi governado pelo Partido Revolucionário Institucional (PRI) durante sete décadas nas quais opositores o acusaram de práticas de corrupção e fraude eleitoral.

 

Um protesto inusitado marcou a visita do papa Bento XVI à Espanha neste sábado. Enquanto o pontífice procura ressaltar os valores tradicionais da família e criticar o governo espanhol pela aprovação da lei que permite o casamento gay, treatment um grupo de ciclistas nus circulou pela cidade com faixas contra ele. O cartaz mostrado na foto diz "O papa usa um manto e mostra outra face".

A China não recebeu alerta prévio sobre os testes de lançamento de mísseis por parte da Coréia do Norte esta semana, sales teria dito um conselheiro do Estado chinês a um grupo de parlamentares japoneses em Pequim.

Ichiro Aisawa, um parlamentar do Partido Liberal Democrático, que governa o Japão, também afirmou que o conselheiro Tang Jiaxuan disse que uma delegação chinesa comunicaria a "séria visão" de seu governo sobre os lançamentos quando visitar a Coréia do Norte na semana que vem, noticiou a agência de notícias Kyodo.

A Kyodo afirmou anteriormente que o vice-ministro do Exterior, Wu Dawei, levaria pessoalmente a visão do governo.

Wu, que deve visitar Pyongyang como parte da delegação na segunda-feira, já se encontrou com o embaixador da Coréia do Norte na China três vezes para comunicar a posição da China, disse Aisawa.

Uma série de testes com mísseis por parte da Coréia do norte na quarta-feira, incluindo um de longo alcance, deixou a região insegura e gerou pedidos para que o Conselho de Segu rança da Organização das Nações Unidas imponha sanções internacionais a Pyongyang.

 

O motorista libanês de limusine Abdul Faraj recebeu esta semana uma gorjeta inestimável quando um de seus clientes freqüentes ofereceu o próprio rim para ele, cost publicou a imprensa norte-americana.

Faraj e o empresário de Minnesota Dave Baker se submeterem a cirurgias de transplante no Hospital Northwestern Memorial de Chicago.

"Ele me deu uma parte de seu corpo. Salvou minha vida", remedy disse Faraj, portador de diabetes que precisava fazer diálise três vezes por semana, a emissoras de TV locais.

Baker utiliza os serviços de Faraj em suas viagens por Chicago há vários anos. Durante uma breve conversa meses atrás, Baker descobriu o estado de saúde precário de Faraj e a dificuldade dele em encontrar um doador compatível.

"Naquele tempo ele me perguntou qual o meu tipo sangüíneo e eu disse a ele O positivo", disse Faraj. "Ele falou que também era O positivo e me disse que me daria um."

O empresário já deixou o hospital e deve se recuperar da cirurgia em semanas.
"Esta era uma oportunidade para parar, ir devagar, olhar em volta e tentar ajudar alguém", disse Baker a uma emissora de TV local.

 

Oficiais norte-americanos podem esperar pelo seu "dia de sofrimento", unhealthy uma vez que o comandante das tropas dos Estados Unidos no Iraque termine de revisar um relatório que conclui que eles se omitiram diante das alegações de que seus homens mataram 24 civis em Haditha. A informação foi dada hoje por uma autoridade militar dos EUA.

O relatório sobre os supostos erros cometidos na investigação do caso, more about em que fuzileiros são acusados por iraquianos de matar homens, mulheres e crianças a sangue frio, foi passado para o general George Casey ontem, segundo comunicado curto feito pelas Forças Armadas.

De acordo com autoridades, agora parecem prováveis sanções por indisciplina contra oficiais da 2ª Divisão de Fuzileiros Navais. "Os fuzileiros passarão pelo seu dia de sofrimento", afirmou uma autoridade militar em Bagdá, conhecedor das recomendações do comando geral das forças norte-americanas.

As conclusões do relatório devem ser divulgadas logo, possivelmente em uma semana, já que generais e diplomatas dos Estados Unidos se esforçam para assegurar a cética população iraquiana e o novo governo do país de que soldados terão de responder por casos de supostos abusos.

Casey terá que decidir que sanções serão tomadas por causa do incidente em Haditha.
O relatório preparado pelo major-general Eldon Bargewell identificou falhas em áreas como comunicação interna e treinamento, disse a autoridade militar.

A principal crítica contra os oficiais é o fato de eles não terem questionado as inconsistências dos relatos de seus homens sobre o dia do incidente em Haditha.

Haditha fica na violenta província de Anbar, o coração da insurgência da minoria sunita no oeste. Três soldados foram mortos lá no sábado.

Os fuzileiros disseram em um comunicado divulgado no dia seguinte às mortes em Haditha, no ano passado, que 15 dos civis mortos foram vítimas da mesma bomba que matou um fuzileiro durante uma patrulha.

A principal questão do relatório de Bargewell é como essa versão, in correta, não foi corrigida mesmo depois de relatórios médicos terem mostrado que todos os mortos tinham feridas de tiros. Sobreviventes declararam à revista Time que fuzileiros foram de casa em casa, em fúria. Entre os mortos, estava uma menina de três anos.

 

O Irã, site acusado pelos Estados Unidos de incentivar a insurgência iraquiana, cost declarou hoje que grupos "terroristas" devem ser impedidos de entrar no Iraque, porque eles dão às tropas estrangeiras uma desculpa para permanecerem no país.

O presidednte iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, também afirmou que os Estados vizinhos do Iraque estão comprometidos em garantir a estabilidade no Iraque. Ele fez as declarações em discurso durante reunião de ministros de países da região.

"É necessário parar com a entrada de grupos terroristas no Iraque que têm como objetivo criar insegurança, ódio e diferenças, o que abre caminho para a permanência das forças estrangeiras no país", afirmou Ahmadinejad.

Ele não detalhou de onde ou como esses grupos entram no Iraque. Washington acusa Teerã de apoiar insurgentes em território iraquiano. O Irã nega a acusação e culpa a ocupação norte-americana pela instabilidade na região.

"Estamos todos comprometidos com a restauração da estabilidade, da segurança e do progresso no Iraque", disse o presidente.

O ministro do Exterior iraniano, Manouchehr Mottaki, reivindicou que se trace um cronograma para a retirada das tropas estrangeiras do Iraque. Ele declaraou que os países vizinhos do Iraque, como é o caso do Irã, não devem ser acusados pelos problemas iraquianos.

A Síria também tem sido acusada por Washington de não fazer o suficiente para impedir que militantes cruzem a fronteira do país para o Iraque.

Perguntado sobre o que mais Damasco poderia fazer para controlar sua fronteira, o ministro do Exterior sírio, Walid al-Moualem, disse: "Estamos fazendo nosso máximo".

O ministro do Exterior do Iraque, Hoshiyar Zebari, afirmou que o país quer seus vizinhos apoiando o novo governo iraquiano e ajudando a melhorar a segurança.

"Pedimos a eles para usarem a sua influência sobre todos os grupos para que participem da iniciativa de reconciliação nacional no país", declarou Zebari, sem citar nenhum desses grupos.

A maioria dos estados árabes são governados por sunitas. Alguns deles vêem com desconfiança a maioria xiita do Iraque. O Irã, que não é um estado árabe, também tem maioria xiita.

 

 

A partir da próxima quarta-feira, website os mais variados estilos de dança movimentarão o Teatro Nacional e diversas cidades do DF. Até 1º de agosto, case o XVI Seminário de Dança de Brasília reunirá 200 dançarinos de 20 companhias com aulas e apresentações.

Com a proposta de unir o lado acadêmico e as demonstrações de arte, o evento caracteriza-se pela mistura dos mais diversos estilos. Do street dance ao balé clássico, os brasilienses poderão conferir a variedade de danças por três semanas.

As aulas ocorrerão diariamente, das 8h ás 22h, em seis salas do Teatro Nacional. Para esta edição, foram convidados 15 professores do exterior. Tanto iniciantes como estudantes de dança poderão participar. Basta comprar os tíquetes com as aulas em vários estilos.

Mais informações no telefone 3323-7089 e no endereço www.dance.art.br.

 

 

Hoje é o último dia para se inscrever no concurso do Instituto de Ensino Superior de Porto Nacional em Tocantins (Iespen). São 171 vagas nos níveis fundamental, viagra dosage médio e técnico. Os salários variam entre R$ 350 e R$ 1 mil.

Os cargos oferecidos são para analista de rede, erectile técnico em prótese dentária, stomach assistente administrativo, técnico em radiologia, técnico de edificações, técnico de laboratório, programador de computador, técnico em enfermagem, técnico em anatomia, auxiliar administrativo, auxiliar de laboratório, telefonista, agente de segurança, motorista categorias D e E, vigia e auxiliar de serviços gerais.

As inscrições podem ser feitas na central de atendimento da Fundação Funiversa, realizadora do concurso (Rua Antonio Aires Primo, 2071 – Iespen: Setor Central, Centro, Porto Nacional/TO), das 10h às 17h. Os valores das taxas de inscrições são de R$ 25 e R$ 30, conforme o cargo escolhido, e deve ser pago até o dia 11 de agosto. Pela internet, as inscrições podem ser feitas pelo site da Fundação Funiversa (www.funiversa.org.br).

Mais informações na central de atendimento da Funiversa: 3442-7520.

Uma comitiva da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito dos Sanguessugas (CPMI) estará em Cuiabá nesta segunda e terça-feira para ouvir acusados de envolvimento na compra fraudulenta de ambulâncias com recursos do Orçamento. Na segunda-feira, patient deverá ser tomado o depoimento da ex-assessora do Ministério da Saúde Maria da Penha Lino, que está presa naquela cidade. Ela é acusada de ser a principal facilitadora da liberação das emendas parlamentares no Ministério da Saúde.

No dia seguinte, os parlamentares ouvem Darci Vedoim, dono da empresa Planam, que vendia ambulâncias e equipamentos médicos para as prefeituras. Vedoim é acusado de ser o chefe do esquema. No mesmo dia, será ouvido o filho de Vedoim, Luiz Antonio Trevisan Vedoim.

A fraude foi descoberta por uma operação desencadeada pela Polícia Federal, que abriu mais de 140 inquéritos sobre 76 municípios, envolvendo mais de mil ambulâncias, que custavam em média R$ 100 mil. O esquema teria sido montado no Mato Grosso, onde mora Vedoin. O grupo tinha integrantes que atuavam em prefeituras, no Ministério da Saúde e dentro do Congresso Nacional e atuava na fraude de licitações e influenciava a liberação de emendas parlamentares.

 

A Secretaria de Segurança Pública paulista investiga se a morte do vigilante Francisco de Assis Tavares, approved 42 anos, website na madrugada de hoje, viagra 60mg tem relação com a onda de atentados promovida pelo PCC. Ele estava trabalhando no prédio da Justiça Federal de São Paulo, na Avenida Paulista, quando foi morto a tiros.

O corpo do vigilante foi encontrado à 1h10 por guardas civis metropolitanos. Eles foram acionados por dois moradores de rua que ouviram os disparos e viram duas pessoas correndo. Levado ao Hospital das Clínicas, Francisco não resistiu aos ferimentos e morreu.

Outro vigia, que também trabalhava no prédio, fazia a ronda no momento do crime e disse não ter ouvido nenhum barulho. A polícia suspeita que os assassinos tenham se passado por entregadores de jornais, já que exemplares do Diário Oficial do Estado de São Paulo foram encontrados na entrada do edifício.

Essa é a sétima morte em dez dias. Desde quando os ataques reiniciaram, cinco agentes penitenciários e um carcereiro, além do vigilante, perderam a vida em atentados no estado.

 

Em protesto contra a morte do quinto agente penitenciário nos últimos dez dias, there a categoria continua com a paralisação iniciada ontem e impede a visita em presídios em de São Paulo. De acordo com o Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (Sinfupesp), pill o movimento atinge pelo menos 30 unidades, mas a Secretaria de Administração Penitenciária do estado confirma a greve em apenas 19.

De acordo com o governo paulista, a paralisação atinge seis unidades na Grande São Paulo – dois Centros de Detenção Provisória (CDPs), duas penitenciárias em Guarulhos e os CDPs de Suzano e Mogi das Cruzes. A lista inclui ainda um CDP e uma penitenciária no noroeste do estado, nove unidades na região oeste, inclusive o Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes, onde estão os principais líderes do PCC.

O corpo do agente Paulo Gilberto de Araújo, 54 anos, morto ontem pela manhã, foi enterrado hoje às 10h. Ele trabalhava na penitenciária de Guarulhos e foi morto quando saía de casa.

A polícia aponta o PCC como responsável pelos assassinatos. Os agentes protestam contra a insegurança e o governador Cláudio Lembo reconhece não ter como garantir a escolta para os 23 mil agentes prisionais do estado.

Lembo pediu à categoria "coragem cívica para suportar esse momento difícil" e abriu uma linha de empréstimos no banco estadual Nossa Caixa para os agentes comprarem armas. Na segunda-feira, uma portaria da Polícia Federal autorizará o porte para os agentes fora do trabalho.

 






Você pode gostar