Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Ministério da Saúde deve incorporar Coronavac ao plano de vacinação de crianças

Nesta quinta (20), a Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial da vacina em crianças e adolescentes

Por FolhaPress 21/01/2022 12h33
Vacina CoronaVac no HUB. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

Fábio Zanini

O Ministério da Saúde decidiu que vai incorporar a Coronavac à campanha de vacinação contra a Covid-19 de crianças e adolescentes de 6 a 17 anos e planeja fazer o anúncio já nesta sexta-feira (21). Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, disse que o Ministério da Saúde confirmou que a pasta comprará doses do imunizante.

Nesta quinta (20), a Diretoria Colegiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou por unanimidade o uso emergencial da vacina em crianças e adolescentes. Coordenador do Fórum Nacional dos Governadores, Wellington Dias (PT) diz que conversou com Rodrigo Cruz, secretário-executivo do Ministério da Saúde, e que teve o retorno de que a pasta incorporaria a Coronavac ao Plano Nacional de Vacinação nesta sexta. A reportagem ouviu o mesmo relato sobre a liberação de membros do ministério.

Na quinta-feira (20), o órgão que representa os governadores enviou ofícios ao governo federal pedindo a incorporação da Coronavac. O governador do Piauí endereçou pedidos a Cruz, Marcelo Queiroga (Saúde) e Ciro Nogueira (Casa Civil).

O imunizante será utilizado na faixa etária de 6 a 17 anos. Crianças imunodeprimidas deverão receber doses da Pfizer. O governo de São Paulo reservou 8 milhões de doses de Coronavac para o uso em crianças, segundo informou o Butantan nesta quinta -há outros 7 milhões de doses prontas à disposição do governo federal ou de outros estados que desejarem fechar contrato.

​A vantagem do imunizante é sua disponibilidade de doses, já que parou de ser usado pelo governo federal na imunização dos adultos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar