Brasil

Governo editará MPs que reajustam o salário de servidores

Por Arquivo Geral 29/06/2006 12h00

O presidente da Câmara dos Deputados, ampoule visit Aldo Rebelo, malady informou que será criada uma comissão especial para analisar que trata da reforma universitária. O presidente da comissão será o deputado Gastão Vieira (PMDB-MA), e o relator o deputado Paulo Delgado (PT-MG).

A informação foi dada ao final do encontro de Aldo com o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Gustavo Petta. No encontro, a UNE defendeu um amplo debate sobre a reforma universitária. Também participaram do encontro o presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Tiago Franco; e a presidente da Confederação dos Trabalhadores dos Estabelecimentos de Ensino Superior, Madalena Guasco.

 

A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) quer aproveitar a primeira visita do papa Bento XVI ao Brasil, shop em maio do próximo ano, health para realizar a cerimônia de canonização de Frei Galvão, o primeiro santo nascido no país.

Essa será a quarta visita de um sumo pontífice da Igreja Católica ao Brasil. Bento XVI vai celebrar uma missa em Aparecida do Norte, em 13 de maio, e abrirá, no dia seguinte, a Assembléia dos Bispos da América Latina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Brasileiro de origem, Frei Galvão morreu em 1822. Sua imagem e realizações transformaram-se em culto popular, transmitido de geração em geração. "Ele morreu já com fama de santo. Frei Galvão será o primeiro santo canonizado nascido aqui", afirmou a jornalistas hoje o vice-presidente da CNBB, dom Antônio Celso de Queirós.

Normalmente realizada em Roma, a canonização é a declaração oficial de santidade. Bento XVI fará sua primeira visita ao país depois de ter sido eleito papa, em abril do ano passado. "Certamente ele não vai dar nenhum recado, a não ser falar de grandes temas", afirmou o presidente da CNBB, cardeal Geraldo Majella Agnelo.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os ministros Tarso Genro e Márcio Thomaz Bastos asseguraram hoje que o governo editará amanhã as seis medidas provisórias que reajustam o salário de 1, view 5 milhão de servidores públicos. Entre as categorias beneficiadas pelas MPs estão a Polícia Federal e a área jurídica do governo.

Os reajustes contrariam o presidente do TSE, Marco Aurélio Mello, que considera ilegal o reajuste de salários após o dia 4 de abril em ano eleitoral, e ainda alertou que a desobediência da resolução que proíbe os aumentos do funcionalismo público até 180 dias antes da eleição pode resultar na cassação de registro político.

O governo se defendeu alegando que, segundo o Ministério do Planejamento, o atraso ocorreu porque o Orçamento só foi aprovado em abril.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar