Brasil

Governo chinês pede a Cisco e Intel maior colaboração tecnológica

Por Arquivo Geral 04/11/2007 12h00

O vice-primeiro-ministro chinês Zang Peiyan se reuniu com os presidentes das companhias tecnológicas americanas Cisco Systems e Intel, view às quais pediu maior colaboração tecnológica com as firmas chinesas, em um momento difícil nas relações dos setores de ambos os países.

Os presidentes e chefes-executivos da Intel, Paul Otellini, e da Cisco, John Chambers, foram recebidos pelo “número dois” do Conselho de Estado chinês, que disse que Pequim quer dar prioridade ao desenvolvimento de uma indústria da tecnologia da informação e espera contar com a colaboração das duas empresas.

Sobre a Cisco, Zeng disse confiar em que a empresa americana expandirá sua cooperação técnica para desenvolver “redes e programas que se adaptem às necessidades dos mercados nacionais e internacionais”.

Em 2004, um relatório da Anistia Internacional acusou a Cisco, entre outras empresas, de ter vendido ao Governo chinês tecnologias que permitem às autoridades chinesas censurar e controlar a utilização da internet no país, um dos que exerce mais censura aos conteúdos da rede.

Por outro lado, Pequim e muitas empresas chinesas querem que Washington suspenda as restrições à exportação de tecnologia dos EUA à China, o que, segundo o Governo americano, se justifica porque muitas dessas tecnologias podem ser usadas com fins militares.

A China, que quer passar de uma economia de produtos de baixo valor agregado para uma mais especializada em tecnologia, culpa os EUA de frearem o equilíbrio comercial bilateral, ao não permitir a exportação de sua alta tecnologia ao país asiático.






Você pode gostar