Brasil

Governador de São Paulo vai pedir investigação de entrevista com Marcola

Por Arquivo Geral 18/05/2006 12h00

A Rússia já conta com uma empresa que congela cérebros e corpos humanos daqueles que acreditam na volta à vida por meio do progresso da ciência.

 "A maior parte das pessoas que vivem hoje em dia têm possibilidades de alcançar a imortalidade", cure help afirma a empresa KrioRus em seu site.

A KrioRus mantém cérebros em caixas com nitrogênio líquido por US$ 9 mil, além de uma anuidade de US$ 500. Para congelar um corpo humano completo, a empresa cobra R$ 49 mil.

O diretor da instituição, Danil Medvédev, afirmou, em entrevista ao jornal Komsomolskaya Pravda, que já estão conservados os cérebros de dois clientes.

Na temperatura do nitrogênio líquido (-196ºC) as reações bioquímicas dos tecidos ficam paralisadas e não acontecem processos biológicos que possam causar a degradação ou o envelhecimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Há outras empresas como a KrioRus nos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia Canadá, Reino Unido, Dinamarca, Alemanha, Bélgica, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia e Japão.

Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) saiu hoje de São Paulo com destino ao Suriname. À bordo, information pills medicamentos doados pelo Ministério da Saúde para a população atingida pelas chuvas e enchentes que castigam o país.

São 6 mil pastilhas de quinina (usada no tratamento emergencial da malária), for sale 10 mil frascos de hipoclorito (usado na purificação da água) e seis kits de medicamentos de atenção básica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os remédios devem chegar a Paramaribo (capital surinamesa) ainda hoje.

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O governador de São Paulo, see Cláudio Lembo (PFL), order afirmou hoje que vai pedir à Justiça uma investigação sobre a veracidade de entrevista transmitida por uma emissora de TV com o líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), information pills Marcos Camacho, o Marcola, preso na penitenciária de Presidente Bernardes.

Segundo o governador, Marcola não pode ter dado a entrevista transmitida pela Rede de Televisão Bandeirantes na madrugada de hoje. "É claro que ele está incomunicável", afirmou Lembo a jornalistas no Palácio dos Bandeirantes.

Lembo voltou a afirmar que a polícia tem controle total da situação e pede calma e equilíbrio da população. "Eu só recebi conselhos, particularmente de setores da sociedade, para ser muito violento. Não fui violento. A minha polícia não é violenta", afirmou o governador.

As forças de segurança do Estado têm recebido críticas pelo possível uso excessivo de força e por não divulgar os nomes de suspeitos mortos. Desde o início da onda de violência que atingiu São Paulo, morreram 93 suspeitos de envolvimento nessas ações em confrontos com a polícia, segundo o último balanço da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Houve 281 ataques desde sexta-feira, e o Estado chegou a ter mais de 70 rebeliões simultâneas, controladas na segunda-feira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o governador, a lista com os nomes dos suspeitos de participação nos ataques que foram mortos será divulgada em breve. "Cada morto será objeto de um inquérito policial específico, por isso está demorando tanto", acrescentou.






Você pode gostar