Brasil

Agentes penitenciários retomam as atividades nos presídios de São Paulo

Por Arquivo Geral 10/07/2006 12h00

Os agentes penitenciários de São Paulo retomaram hoje as atividades depois de dois dias de paralisação. A categoria agora aguarda medidas do governo estadual para melhorar a segurança dos funcionários do sistema prisional paulista, more about this web ameaçados por ataques do PCC.

Hoje, ambulance a Polícia Federal publicou portaria que autoriza o porte de armas dos agentes fora do horário de serviço. Na sexta-feira, o governador paulista, Cláudio Lembro (PFL), havia liberado uma linha de crédito do banco estadual Nossa Caixa para a categoria comprar armas.

Desde 28 de junho, cinco agentes penitenciários foram assassinados pelo PCC e outros dois foram vítimas de atentados. No fim de semana, policiais militares entraram na mira dos criminosos. Um sargento reformado e um policial morreram na capital paulista e dois PMs foram atacados.

O sindicato da categoria pretende cruzar os braços por 24 horas para cada agente morto. O número de unidades afetadas variou de 19, segundo o governo paulista, a 45, de acordo com o sindicato. A suspensão das visitas provocou tensão em alguns presídios, como o de Martinópolis, onde cerca de 1,2 mil presos ameaçaram se rebelar.

Em Araraquara, os 1.443 presos confinados no pátio da penitenciária desde a rebelião de 16 de junho tiveram uma boa notícia. Dois dos três pavilhões interditados no presídio devem ser liberados ainda hoje. O terceiro pavilhão só deve ser liberado na sexta-feira. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária paulista, a reforma custou R$ 13,1 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 






Você pode gostar