Na Hora H!

Turistas capturam tartarugas marinhas para fazer ‘selfies’ em área de proteção ambiental

Prática é considera crime ambiental, com pena de multa e até prisão

Vários turistas que frequentam o Parque Municipal de Alcobaça, no sul da Bahia, têm capturado as tartarugas marinhas que vivem na área de proteção ambiental, a fim de fazer selfies com os animais. A prática, que é considerada crime ambiental. preocupa as autoridades.

Especialistas relatam que a presença das tartarugas marinhas no local são indicadores da qualidade ambiental do local. No entanto, capturar os animais causam estresse e pode fazer com que eles deixem de frequentar a região.

Muitas espécies que frequentam as piscinas naturais da região estão ameaçadas de extinção, como a cabeçuda, a oliva e a de pente. No local, as tartarugas aproveitam a maré baixa para buscar os corais e se alimentarem, mas são interrompidas pela ação de alguns turistas, que buscam tirar fotos com os animais.

Em uma das publicações, três jovens aparecem carregando uma tartaruga juvenil e escrevem que “Se não for para tirar foto com tartarugas, elas nem vão à praia”. O responsável pelo Centro Tamar e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Marcello Lourenço, explica o crime ambiental.

“Nessas áreas, como são áreas rasas, elas ficam meio presas ali nas piscinas naturais, o que facilita de serem capturadas. Perseguir e capturar animais silvestres também é crime ambiental, no nível com multa e até prisão”, detalhou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar