Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Quadrilha rouba uma tonelada de pescado, mas é presa logo depois

Enquanto roubavam a mercadoria, a Polícia Militar realizava um patrulhamento no local e notou a movimentação suspeita

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

Após roubar mais de uma tonelada de pescados e R$ 1 mil, em loja no bairro Vila Lígia, em Guarujá, no litoral de São Paulo, uma quadrilha armada foi presa em flagrante na madrugada desta quinta-feira (14).

A quadrilha amarrou o filho do caseiro, de 3 anos, e deram coronhadas no pai durante a ação que durou cerca de uma hora. O funcionário foi abordado pelos bandidos enquanto dormia com a criança. Os criminosos exigiram a entrega das chaves do caminhão do estabelecimento e da câmara de refrigeração, onde ficam os pescados.

O homem alegou não ter as chaves. Eles levaram o homem para fora e o agrediram com coronhadas. Os bandidos conseguiram localizar as chaves e colocaram os pescados dentro do caminhão e de um carro usado na ação.

Enquanto roubavam a mercadoria, a Polícia Militar realizava um patrulhamento no local e notou a movimentação suspeita. Ao perceber  a presença da viatura, a quadrilha fugiu, dando início a perseguição.

O carro seguiu em direção ao bairro Conceiçãozinha e o caminhão seguiu até a Avenida Ademar de Barros, onde acabou entrando no canteiro central e capotando. Dentro do veículo, havia duas pessoas. Elas confessaram o roubo e alegaram ter ido até a loja de pescados após sair de uma festa.

Outra equipe da PM localizou o carro de passeio, que foi abandonado no bairro Conceiçãozinha. Pouco depois, outros dois suspeitos, sendo que um deles tinha de 17 anos, foram encontrados. Os policiais localizaram somente 630 kg de pescados de uma tonelada que foi roubada.

Os quatro suspeitos foram encaminhados para a Delegacia Sede de Guarujá, onde o caso foi registrado como roubo. Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, todos eles têm passagem policial e um era foragido. A Polícia Civil investiga o caso para localizar o quinto suspeito.


Leia também
Publicidade