fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Policial mata companheira e homem a tiros por desconfiar de traição

O militar teria recebido prints de conversas que indicavam um suposto relacionamento entre a mulher e o homem e, por isso, decidiu matá-los

Willian Matos

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da redação
redacao@grupojbr.com

O policial militar ambiental Lúcio Roberto Queiroz Silva é suspeito de assassinar a mulher, Regianni Araujo, e o corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas. Ele decidiu tirar a vida dos dois a tiros após receber prints de conversas entre eles que indicavam um suposto relacionamento.

O crime aconteceu na noite de sábado (5), em Paranaíba-MS. De acordo com a delegada Eva Maira Cogo, responsável pelo caso, o policial foi armado até a casa de Fernando, perguntou a algumas pessoas sobre ele e já foi entrando na residência. Quando ele encontrou com o corretor de imóveis, teria dito: “está conversando com minha esposa?!” e pedido para ver o celular dele. Antes de permitir que o homem pegasse o celular, o militar foi atirando. Pelo menos três disparos atingiram a vítima.

Minutos depois, Lúcio pegou o carro e foi até a casa da família de Regianni. Lá, agiu de forma parecida com a forma que matou Fernando: entrou na casa, viu a mulher e atirou.

O policial fugiu do local e está sendo procurado. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade