Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

PM quebra vidro de carro e salva buldogue francês que agonizava sob calor

O tutor foi localizado e preso sob suspeita de maus-tratos. Em audiência de custódia, porém, ele teve liberdade provisória concedida

Por FolhaPress 13/01/2022 9h02
Foto: Reprodução

Lívia Marra
São Paulo, SP

Policiais militares resgataram, na terça-feira (11), uma cadela que passou aproximadamente três horas trancada em um carro, sob forte calor, em Balneário Camboriú (SC).

O veículo havia sido deixado em um estacionamento perto das 11h, e a PM (Polícia Militar) chegou por volta das 14h, após funcionários perceberem que o animal estava preso, com as janelas totalmente fechadas. Segundo a corporação, a temperatura estava em torno de 30ºC.

Vídeo divulgado em rede social mostra o momento em que os policiais quebram o vidro do carro com auxílio de uma barra de ferro e encontram o pet no chão, extremamente ofegante e quase sem reação.

Kyra, da raça buldogue francês, recebeu água –também jogada sobre seu corpinho para amenizar a temperatura- e foi encaminhada a uma clínica.

O tutor foi localizado e preso sob suspeita de maus-tratos. Em audiência de custódia, porém, ele teve liberdade provisória concedida.

Nesta quarta (12), a Justiça determinou também que, após alta, a cadela seja encaminhada provisoriamente à ONG Viva Bicho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Animais não devem ser deixados sozinhos no carro, mesmo que por poucos minutos.

Deixar o cão exposto ao sol, manter o animal preso em um veículo ou ambiente quente, não oferecer água fresca em quantidade suficiente e mesmo passeios em horários de muito calor podem causar hipertermia, ou seja, o aumento excessivo da temperatura do corpo do bichinho. E isso pode causar alterações no organismo e até provocar a morte.

A hipertermia independe de raça, mas os casos podem ser agravados em cães braquiocefálicos -os de focinhos achatado, como buldogue francês, buldogue inglês e pug.

Raças com essas características precisam atenção ainda maior no dia a dia. Isso porque são mais propensos a problemas respiratórios, especialmente no calor. No frio também podem sofrer com desconfortos e até precisar de inalação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar